Consumo de energia de dois servidores HP Proliant

O primeiro foi comprado na semana passada e o segundo tem pelo menos sete anos de uso.

Ambos tem processador XEON e dois HDDs

HP Proliant ML30 Gen9 (medido em 220V)

  • CPU Intel Xeon E3-1220 v5 3GHz
  • 2x HDD 1TB
  • 8GB RAM DDR4
  • Drive DVD HPE 9.5mm SATA DVD-RW JackBlack G9 Optical Drive (726537-B21)
  • Fonte HPE ML30 Gen9 350W E-star 2.0

Desligado: 3.7W
Fazendo POST: 37W com pico de 54W iniciando os HDDs
Em idle na tela de logon: 25W-27W
Movendo arquivos entre discos: 30W

HP Proliant ML110 Gen5 (medido em 110V)

  • CPU Intel Xeon 3075 2.66GHz
  • HDD 160GB + HDD 320GB
  • 4GB RAM
  • Drive DVD
  • Fonte original HP

Desligado: 7.3W
Fazendo POST: 100W com pico de 115W Com o ventilador ligado
Em idle na tela de logon: 79W

 

Eu só pensei em fazer a medição de consumo porque queria ligar o servidor novo no mesmo no-break que o velho e não queria provocar um desastre. Para minha surpresa o consumo de energia do servidor novo é tão baixo que do ponto de vista do no-break é quase desprezível. Eu até vou aferir os medidores depois para ter certeza porque o site CPU Boss diz que o desempenho por Watt do processador mais velho deveria ser melhor (o que não faz muito sentido).

7 comentários
  • Eu achei que de tão velho o ML110 fosse Gen1, mas vi no setup do BIOS que é Gen5. Com revisão de BIOS datada de 2008. Já corrigi o texto.

  • João Batista

    Não sei se você sabe mais qualquer equipamento ligado em 110 consome +\- o dobro do que em 220 !?

  • Richard

    O CPUBoss na minha opinião é uma bela furada, eles tentam combinar vários benchmarks desconexos em uma única nota, e fazem um belo SEO para o Google indexar os comparativos. Acho melhor comparar através dos bancos de dados dos benchmarks específicos como o PassMark e o Geekbench.

    Sobre a medição de “desempenho por watt”: é bem provável que façam esse cálculo a partir do TDP (Thermal Design Power) do processador. Como a sigla sugere, é uma medição térmica, que deve ser considerada ao dimensionar o cooler e pode não coincidir com o consumo de energia do processador, devido a aplicação de processos como o SpeedStep.

    Esses processadores Xeon 30xx são bem curiosos pois usam soquete LGA775 ao invés do LGA771 típico dos Xeons da época, sabendo-se que mais tarde, algumas pessoas bem dedicadas formularam métodos não oficiais para adaptar um processador LGA771 para o soquete LGA775. Essa adaptação é um boa opção de upgrade para desktops LGA775, desde que não estejam próximos do “teto de desempenho” (exemplo: Core 2 Duo E8400) desse soquete, até porque no ML/eBay os processadores Xeon tendem a ser mais baratos que os Core 2 Quad equivalentes.

    • Eu deixei de acompanhar o desenvolvimento de CPUs há uma década e antes dessa eu até dava um certo crédito ao CUPBOSS (conheço há alguns meses apenas), apesar de ter notado que as análises eram muito simplistas. Depois dessa perdeu minha confiança inteiramente.

  • Eu acabo de confirmar o consumo do ML30 Gen9. Ligado em 110V com o mesmo medidor usado para medir o consumo do ML110 Gen5. É, o consumo do servidor novo é de fato meros 30W na maior parte do tempo.

    Eu não mencionei a tensão em que foi feita a medição por achar que fizesse real diferença, mas porque usei dois medidores inteiramente diferentes e na falta de uma explicação imediata para a grande diferença o método científico me obriga a pelo menos anotar as diferenças nas condições de teste para checar depois.


Clique aqui para comentar.
OBS: Os links "Responder" não aparecem nesta página, mas aparecerão na próxima.Por favor use-os se estiver respondendo a um comentário.

O consumo de energia de um Sempron SDX145 + Foxconn A6VMX2-K

Estou montando um pequeno servidor em casa para testar diversas idéias. O critério de escolha do hardware é estar sobrando aqui e ter um consumo de energia aceitável (por volta de 50W em idle). Neste mesmo processo eu também testei um Intel E2180.

Todas as medições foram realizadas com um PMM2206 que é similar ao PMM2010, mas com precisão de décimo de watt. Muitos valores estão arredondados.

Configuração

  • Foxconn A6VMX2-K;
  • Processador AMD SDX145 (2.8GHz, 45W);
  • RAM DDR2 2GB 667MHz (1 módulo);
  • HDD 1.5TB SAMSUNG HD154UI;
  • Fonte vagabunda Multilaser “400W” modelo PSU-GA039BU;

Medições

Todos os valores medidos sob Windows XP exceto indicação em contrário.

  • Desligado (apenas plugado na tomada):2.8W
  • Parado no setup do BIOS: 53W
  • Em idle, no desktop do XP (0%): 43.6W
  • Rodando um filme 1080p a partir do HDD, sem DXVA (80%): 54W
  • Rodando teste LinX (100%):64W
9 comentários
  • Wagner de Castro

    Jefferson, e o Raspberry Pi? Já vi várias pessoas usando ele como base para servidor, utilizando HD’s externos ou até mesmo uma gaveta RAID. Eu estou com 2 em casa, mas por enquanto, utilizo apenas como media player. Pretendo desativar meu PC servidor em breve, e tenho lido bastante a respeito do Pi como servidor.

    Hoje meu PC fica desligado a maior parte do tempo, e ligo ele via WOL do celular, seja via LAN ou WAN, mas ainda acho que o consumo de energia do Pi justifique deixá-lo ligado 24/7.

    • Eu estou justamente fazendo testes com a dupla XBMC + Rpi para servir como media player nas TVs dos meus pais. O problema é que eu não boto fé no Rpi como servidor de arquivos para mais de um usuário simultâneo. Eu não testei ainda, mas o que li até agora me faz crer que se um usuário estiver usando o Rpi que é servidor para assistir a um filme, se outro usuário tentar acessar outro filme vai ficar ruim para os dois.

      A interface de rede do Rpi é na verdade um adaptador USB-Ethernet, então ao plugar um HDD externo na USB e tentar puxar um arquivo dele via rede você já está estressando a controladora USB. Eu quero primeiro testar com um servidor Windows e, depois que estiver satisfatório para os meus pais, tentarei eliminar o servidor.

      • Paulo

        Jefferson, eu uso o Raspbeery Pi há muito tempo exclusivamente como media player e realmente ele tem uma limitação grande quanto ao uso em rede. Eu deixo os vídeos em um compatilhamento SMB no windows ou linux e não consigo assitir filmes em 1080p com mais de 10gb de jeito nenhum no XBMC, mesmo com roteador e servidor com portas gigabit ethernet. Para aposentar o meu servidor eu estou pensando em comprar um Banana Pi que tem portas gigabit e sata para montar um NAS.

        • Wagner de Castro

          Paulo, qual o bitrate desses filmes? Eu baixei um mkv de 16Gb esse final de semana para fazer um teste e rodou bem na minha configuração que, aparentemente, é igual a sua. Note que esse filme que baixei tem 2 horas, com bitrate médio de 15Mbps, e pico máximo de 40Mbps.

          Como comentei antes, infelizmente não tenho um HD externo pra colocar arquivos maiores e ver até onde vai a capacidade de execução do processador, mas esse arquivo que citei acima estava dando média de 90%.

    • Ahhh… esqueci de dizer que tenho outras utilidades para o servidor, que vou testar ao mesmo tempo que estiver testando o XBMC no Rpi.

  • Wagner de Castro

    Jefferson, os dois que tenho uso como media player há mais de um ano. O da sala está ligado numa TV Led. Alimento ele pela USB da TV, a rede está ligada via cabo e na TV via HDMI. Ele liga e desliga junto com a TV, por ser alimentado desta, e controlo pelo controle da TV via CEC. É bem fácil de mexer, principalmente porque uso o sistema OpenELEC que dá boot direto no XBMC. O do meu filho estava ligado numa TV CRT, mas a imagem deixa bastante a desejar. O desempenho de vídeo deles é ótimo, e usando os dois ao mesmo tempo, nunca tive problemas de lag no vídeo por saturação da rede. O servidor de arquivos roda Windows, compartilhamento via SMB. Espero ter contribuído.

    • Ma você sempre usou um servidor Windows, não é? Nunca tentou fazer um dos Rpi ser servidor?

      O danado é que “fácil de mexer” é relativo. No caso dos meus pais que já passaram dos 70 e ficam sem assistir TV se eu esquecer a TV ligada em HDMI, eu tenho que fazer algo de preferência mais fácil que o menu da Netflix. O fato do Rpi suportar HDMI-CEC e poder usar o mesmo controle da TV já ajuda MUITO.

  • Wagner de Castro

    Na questão da interface eu acredito que você não terá problemas. O XBMC (que em breve mudará o nome para Kodi) tem tradução para o português e, além disso, permite desabilitar tudo o que você não usa. Chega quase ao ponto de só ter um lugar para clicar. Terminado o boot, é um clique pra entrar na lista de filmes, escolher com UP/Down, mais um clique pra carregar o filme.

    Quanto ao desempenho como servidor, as impressões variam. Eu não tenho experiência porque não tenho um HD externo pra testar (?!?!?!?), mas tenho lido bastante a respeito, e o consenso é que pra servidor web, sem exagero de acessos, ele funciona MUITO bem.
    Como servidor de mídia, as opiniões variam bastante, dependendo da necessidade de cada um. Pelas leituras que fiz da taxa de transferência usando os dois Pi’s, e as informações que obtive na net, acredito que não teria problema com isso também.

    Dê uma lida nesse tópico do fórum da fundação Raspberry, onde o pessoal comenta bastante sobre taxas de transferência obtidas e como obtê-las.

  • Wagner de Castro

    Se um dos seus usos inclui servidor web, esse artigo traz uma excelente comparação dos softwares possíveis de instalar no RPi.

    https://www.jeremymorgan.com/blog/programming/raspberry-pi-web-server-comparison/


Clique aqui para comentar.
OBS: Os links "Responder" não aparecem nesta página, mas aparecerão na próxima.Por favor use-os se estiver respondendo a um comentário.

Consumo de energia de um intel Dual Core E2180 + Gigabyte GA-945GCM-S2C

Nota: Durante as medições eu criei o hábito de desligar o drive de CD/DVD porque o danado costuma ter uma influência significativa nas medições principalmente (mas não apenas) quando há um disco dentro, mesmo que você não o esteja usando. Então se o teste não mencionar CD/DVD, este está desligado.

Todas as medições foram realizadas com um PMM2206 que é similar ao PMM2010, mas com precisão de décimo de watt. Muitos valores estão arredondados.

Estou montando um pequeno servidor em casa para testar diversas idéias. O critério de escolha do hardware é estar sobrando aqui e ter um consumo de energia aceitável (por volta de 50W em idle).

Hardware

  • Gigabyte GA-945GCM-S2C
  • Processador Intel Dual Core E2180 (2GHz, TDP 65W)
  • RAM DDR2 2GB (1 módulo)
  • HDD 1.5TB SAMSUNG HD154UI
  • Fonte vagabunda Pixxo 200W modelo PE-200RNF00

Medições

  • Desligado (apenas plugado na tomada): 3.7W
  • Em idle, no desktop do XP (0%): 51W
  • Rodando um filme 1080p sem usar DXVA (50%): 71W
  • Parado no setup do BIOS: 62WW
  • Rodando teste LinX (100%): 86W

Temperatura dessa CPU em idle sem preocupações especiais (cooler comum e pasta térmica vagabunda): 34 graus.

9 comentários

Clique aqui para comentar.
OBS: Os links "Responder" não aparecem nesta página, mas aparecerão na próxima.Por favor use-os se estiver respondendo a um comentário.

Consumo de energia do i3 3220 (+ Gigabyte GA-B75M-D3H)

Nota: Durante as medições eu criei o hábito de desligar o drive de CD/DVD porque o danado costuma ter uma influência significativa nas medições principalmente (mas não apenas) quando há um disco dentro, mesmo que você não o esteja usando. Então se o teste não mencionar CD/DVD, este está desligado.

Todas as medições foram realizadas com um PMM2206 que é similar ao PMM2010, mas com precisão de décimo de watt. Muitos valores estão arredondados.

Configuração

  • Gigabyte GA-B75M-D3H;
  • Processador Intel Core i3 3220 (3.30GHz, 55W);
  • RAM DDR3 4GB 1333MHz (1 módulo);
  • HDD 1TB Samsung HD103SJ;
  • Fonte vagabunda modelo “ATX-600”;
  • Mouse wireless;
  • Teclado USB;

Medições

Todos os valores medidos sob Windows XP exceto indicação em contrário.

  • Desligado (apenas plugado na tomada): 3.9W (se desligado pelo botão ou por comando do sistema) ou 5.8W (se desligado por corte da energia);
  • Em standby: 4.3W;
  • Em idle, no desktop do XP (0%): 38.4W ou 37W (no Windows Seven)
  • Rodando o MemTest86+ a partir de um pendrive DOS : 50W (sem o HDD) a 56W(com o HDD);
  • Rodando um filme 1080p a partir do HDD, sem DXVA (20%): 48W
  • Rodando o demo “birds” a partir do HDD, sem DXVA (32%): 56W
  • Parado no setup do BIOS: 43.3W (sem HDD) a 49W (com o HDD)
  • Rodando teste LinX (100%): 66W (no XP e no Seven)

Observações:

  • A diferença de consumo entre desligado pelo botão e “simplesmente energizado” é curiosa. Eu esperava no mínimo que fosse o contrário e ainda não tenho explicação para isso. Notar que como a fonte é “burra” essa diferença está em algum circuito na placa-mãe;
  • O HDD consome apenas 6W quando “em idle”;
  • O i3 3220 parece consumir 14W a menos a 100% do que o i3 2120 que testei três meses atrás. A medição quase bate com a diferença de TDP entre os dois processadores (55 e 65W). Os 4W restantes podem ser uma diferença no consumo de outros componentes (placa-mãe ou HDD);
  • Esta configuração, apesar de bem mais poderosa, consome menos que meu antigo Athlon X2 2500+. 12W em idle e 33W a 100%.  Posso continuar a usar minhas fontes vagabundas :D.
9 comentários
  • David

    Olá Ryan, sou um franco admirador de seu blog, vc sempre está inovando nas postagem
    sinceramente parabéns pelo trabalho….

    minha duvida é sobre o TDP, o que seria essa termo e parece que os eles estão presentes apenas nos processadores recentes, neste caso da família i3 da intel ou superior
    Grato pela atenção
    Vlw!!

    • Eu esqueci de responder sua pergunta. Acrescentando ao que disse Ygor, da última vez que olhei isso AMD e Intel calculavam o TDP de formas diferentes (mas não muito), por isso o significado exato depende do fabricante. Eu só me importo com TDP quando faço considerações sobre consumo de energia, pois um processador com TDP de 55W supostamente consome no máximo 55W.

  • David,
    O TDP é a sigla para thermal design power ou thermal design point. E refere-se ao máximo que os sistemas de arrefecimento precisão dissipar em termos de “calor”  para os objetos em questão ( CPU ou GPU ). A informação não é de hoje das séries mais novas da Intel – existe a algum tempo – e foi inclusive alvo de piadinhas.
    O Processador Pentium 4 Prescot por exemplo por ter um TDP muito elevado era vulgarmente chamado de “Preshot” – porque literalmente fervia e o pobre sistema de cooler box sofira para manter ele em nivies aceitáveis.

    Mas o tema TDP só vem sendo utilizada a algum tempo, pois “caiu” no gosto popular a expressão e o compreendimento de como essa dinâmica funciona e influência na escolha de uma máquina nova por exemplo.
    Os links abaixo te dão uma idéia melhor do conceito e funcionamento do TDP
    Wikipediahttp://en.wikipedia.org/wiki/Thermal_design_power
    Tecmundohttp://www.tecmundo.com.br/refrigeracao/9983-o-que-e-o-tdp-de-um-processador-.htm
    Sendo esse link acima do Tecmundo – para “leigos” interessante para compreender o conceito. 
     

  • Magno Lima

    Last update: Ha 32 dias…
    Ta de ferias, rapaz?! :-)
    Amplexo

  • VR5

    Ele está comemorando agora a escolha do novo Papa…

    • Francamente, eu estou mais preocupado com as gostosas do BBB… :D

      Porém, não posso deixar de dizer que simpatizei com este papa. Ao contrário do Ratzinger, que me despertou antipatia instantânea..

       

  • José Carneiro

    Jefferson, o BBB já acabou…. rsrsrsrs
     


Clique aqui para comentar.
OBS: Os links "Responder" não aparecem nesta página, mas aparecerão na próxima.Por favor use-os se estiver respondendo a um comentário.

Consumo de energia de alguns PCs que montei recentemente.

Nota: Durante as medições eu criei o hábito de desligar o drive de CD/DVD porque o danado costuma ter uma influência significativa nas medições principalmente (mas não apenas) quando há um disco dentro, mesmo que você não o esteja usando. Então se o teste não mencionar CD/DVD, este está desligado.

Todas as medições foram realizadas com este modelo de medidor.

PC 1

  • ASUS P8H61-M LE/BR
  • Processador Intel Core i3 2120 (3.30GHz, 65W)
  • RAM DDR3 2GB 1333MHz (1 módulo)
  • HDD 160 GB Western Digital WD1600AABS
  • Fonte vagabunda N3 FNT.03.006

Medições

  • Desligado (apenas plugado na tomada): 3.2W
  • Em idle, no desktop do XP (0%): 32W
  • Rodando um filme 1080p sem usar DXVA (11%): 42W
  • Rodando o demo “birds” a partir do HDD, sem DXVA (20%): 50W
  • Parado no setup do BIOS: 49W
  • Rodando teste LinX (100%): 80W

Não consegui ativar DXVA nesta placa-mãe, apesar do DXVA Checker acusar que existe suporte a DXVA1 e DXVA2.


PC 2

  • Gigabyte GA-H61M-DS2H
  • Processador Intel Celeron Dual Core G530 (2.40GHz, 65W)
  • RAM DDR3 2GB 1333MHz (1 módulo)
  • HDD 80 GB Western Digital WD800BD
  • Fonte vagabunda Clone 500W

Medições

  • Desligado (apenas plugado na tomada): 3,5W
  • Instalando o XP a partir do CDROM: 51W
  • Em idle, no desktop do XP (0%): 31W
  • Rodando um filme 1080p sem usar DXVA (20%):40W
  • Rodando o demo “birds” a partir do HDD, sem DXVA (52%):45W
  • Parado no setup do BIOS: 41W
  • Rodando teste LinX (100%):60W

Não consegui ativar DXVA nesta placa-mãe, apesar do DXVA Checker acusar que existe suporte a DXVA1 e DXVA2.


PC 3

  • MWX HDC-M
  • AMD C60 1.3GHZ embutido na placa-mãe
  • RAM DDR3 2GB 1333MHz (1 módulo)
  • HDD 250GB Seagate Barracuda 7200
  • Fonte vagabunda K-MEX PX-350

Medições

  • Desligado (apenas plugado na tomada): 3.2W
  • Em idle, no desktop do XP (0%): 31W
  • Rodando um filme 1080p usando DXVA (17%): 35W
  • Rodando o mesmo filme 1080p sem DXVA (61%): 36W
  • Rodando o demo “birds” a partir do HDD, sem DXVA (58%): 35W
  • Parado no setup do BIOS: 38W
  • Rodando teste LinX (100%): 37W
  • Consumo do HDD, apenas girando: 8W

Ressalto que essa CPU só tem um desempenho razoável para decodificar vídeo se este for compatível com DXVA, que nem sempre é o caso. Se o player não conseguir ativar DXVA, o consumo de CPU sobe bastante e ainda assim o vídeo fica muito ruim. Pelo seu baixo consumo parece adequada para torrent, servidor de arquivos e até como Media Player, desde que a media seja 720p ou menos.


Acho importante comentar que você vai encontrar um monte de gente que insiste que essas fontes vagabundas de PC tem uma eficiência tão ruim quanto 50%. Eu admito que as fontes são vagabundas, mas para acreditar nesse número, eu precisaria crer que o consumo real do PC1 seria, com uma fonte hipotética de eficiência 100%, de meros 16W em idle e 40W a 100%. Não tenho motivos para crer nisso. Estou mais incinado a crer que mesmo as fontes mais vagabundas ainda conseguem uma eficiência entre 75 e 80%. Para tirar a prova, eu precisaria testar uma dessas fontes caríssimas, supostamente superiores, mas ainda não tive uma à minha disposição para fazer testes comparativos, testando a mesma máquina com ela e com uma fonte vagabunda.

4 comentários
  • Walter

    Jefferson, as medições são de quantos Watts o PC está utilzando no momento do uso ou quantos Watts são utlizados  por Hora? Sobre o Drive, meu note, um HP dv4-1620 tem uma tampa pra que a gente remova ele, a bateria chega a durar uns 30~40min a mais sem ele O.o

    • É medição instantânea. Eu jamais citaria medição em kWh para aparelhos que tem consumo que varia com o uso e não ficam ligados 24h por dia. Você vai ver essa besteira em selos da Procel, mas não nos meus textos ;)

    • Em tempo: eu sei que a unidade de energia é o kWh. Mas a partir do meu valor em watts o leitor multiplica o (seu) tempo e obtem o (seu) consumo de energia. Faz muito mais sentido do que eu fazer o cálculo usando um tempo arbitrário.

    • Sobre o Drive, meu note, um HP dv4-1620 tem uma tampa pra que a gente remova ele, a bateria chega a durar uns 30~40min a mais sem ele O.o

      Obrigado pela dica. Eu ainda não tinha me “tocado” para o fato de que o mesmo poderia ocorrer em um notebook.


Clique aqui para comentar.
OBS: Os links "Responder" não aparecem nesta página, mas aparecerão na próxima.Por favor use-os se estiver respondendo a um comentário.

Dealextreme: carregador USB automotivo para iPad, iPhone – sku.93946

Preço quando comprei: USD 3.70

Meu GPS de 7″, se não estiver completamente carregado, drena uns 800mA. Conectado ao carregador de 2 dólares da DX (que em outras situações funciona muito bem), ele fica ligando e desligando, porque o carregador não suporta a corrente. Eu precisei fazer uma gambiarra com dois carregadores em paralelo para que funcionasse.

Então eu comprei este, me baseando nos reviews. Até agora está funcionando direito.

6 comentários
    • Não vi nada na notícia que me afetasse diretamente. Para mim, problema é aumentar IOF nas transações com cartão ou, pior, aumentar o rigor na fiscalização das mercadorias.

      • A partir desse mês o VISA passou a taxar IOF nas minhas compras via Paypal. Em quase dois anos e no mesmo cartão / conta, isso nunca ocorreu até então.

  • Ao leitor que está desperdiçando seu tempo e o meu: eu só respondo comentários que estejam no tópico do post, salvo raras exceções que abro para leitores antigos.

  • Alexandre

    Como será por dentro disso? normalmente a maioria usa o circuito pwm   com o  circuito integrado   34063  ,uma bobina e alguns componentes que ocupa bastante espaço ao contrario desse da foto que é bem compacto!

    • Qualquer dia desse eu abro e fotografo. Uma coisa eu já adianto: não dá 3A de jeito nenhum!

      Mais um dia de testes e dessa vez eu precisei alimentar dois navegadores GPS de 7″ em um teste. Ontem, com ambos carregados, funcionou sem problemas. O consumo de corrente de dois carregados é equivalente ao de um carregando. Mas hoje, por coincidência ambos estavam descarregados. Não teve jeito: o circuito ficou desligando o tempo todo. Tive que desconectar um dos aparelhos até que um deles estivesse completamente carregado.

      Eu não fiz nenhuma medição séria ainda, mas diante disso eu suponho que a capacidade máxima desse troço seja algo em torno de 1A


Clique aqui para comentar.
OBS: Os links "Responder" não aparecem nesta página, mas aparecerão na próxima.Por favor use-os se estiver respondendo a um comentário.