Ruminações diversas sobre um ano em reforma na casa

Antes de comprar uma janela de alumínio pronta no armazém, verifique quanto custa instalar uma de vidro temperado

Eu fiquei surpreso ao constatar a diferença brutal na relação custo x benefício. Considerando janelas de 100×150, uma das opções mais vagabundas, da Aluvid (que parece referência em vagabundo-mas-todo-mundo-vende), está saindo por R$400. Uma janela um pouco melhor, da MGM, custa R$639. Ainda assim, vidro fino comum e alumínio fino, com fecho feio e abertura por atrito que está um passo de ficar enganchando.

Cotando todo o material (instalação por sua conta) para uma uma janela de vidro temperado 8mm 100×150, 4 folhas, na Alumiaço de Recife: R$540

Cotando com um vidraceiro aqui do bairro o mesmo kit já instalado (o vidro foi comprado por ele na Sergipe Vidros): R$650

Vidro temperado de 8mm. Somente comparando com isso essas janelas prontas já são lixo. Ainda tem deslizamento suspenso por roldanas, um fecho de qualidade muito superior, alumínio visivelmente mais robusto… A janela instalada me deu uma satisfação que eu nunca teria comprando qualquer dessas janelas prontas. E ainda saiu mais barato!

Optamos por pagar pela janela instalada. Mas note que você não precisa saber de nada sobre a construção da janela para cotar na Alumiaço. Não é preciso saber onde ficam os furos para as roldanas e suas dimensões, não é preciso saber qual o tamanho preciso de cada “folha” de vidro para que haja o encaixe perfeito e a sobreposição mínima… nada! Você diz largura e altura da janela, espessura do vidro e o número de folhas que eles te vendem um kit com todo o material, exceto o silicone.

A insistência em piso cerâmico pode ser paranoia de pobre que quer se sentir fora da pobreza

E no final ser só dinheiro jogado fora.

A varanda no segundo andar tem 50m2. Eu botei na cabeça que ia ser de piso cerâmico e aí o primeiro problema se tornou: qual? Depois de muito ponderar entre os problemas de beleza, resistência, preço, dificuldade para lavar e a probabilidade de me arrepender da aparência depois de ver instalado, optei por um piso branco acetinado com junta de 2mm.

Me arrependi no primeiro dia em que andei sobre o piso instalado. É fácil de lavar, mas escorregadio com apenas água da chuva. O branco é menos propenso a machucar a sensibilidade visual, mas é incrivelmente monótono em 50m2. E eu vou ter que escolher entre ficar vigiando o que as visitas fazem para não arranhar a cerâmica ou desencanar logo e deixar para lá. Tudo isso a um custo de R$60 por m2 só contando a cerâmica e mão de obra, sem argamassa, rejunte, niveladores, etc.

R$3mil por um piso cerâmico e depois ficar pensando que um pedreiro habilidoso faria um piso em puro cimento mais bonito e mais seguro provavelmente a um custo menor. Exemplos não faltam no youtube e Instagram.

Ao fazer o telhado, certifique-se de olhar nas especificações das telhas qual a inclinação mínima

Porque o pedreiro diz que sabe fazer e tem os anos de experiência para você acreditar que ele sabe fazer, mas ele não olha.

50m2 de telhado pesado em madeira de lei com telhas onduladas de fibrocimento de 5mm e o pedreiro não se preocupou em colocar a inclinação mínima determinada pelo fabricante:

“As Telhas Onduladas Brasilit devem ser aplicadas nas coberturas com inclinação a partir de 5 graus (8,7%) para telhas com 6 e 8 mm ou 10 graus (17,6%) para telhas com espessura de 5 mm.”

Como a minha telha é de 5mm a inclinação deveria ser de 10 graus. O pedreiro fez o telhado com uma inclinação, medida com o inclinômetro do meu celular, de apenas 4 graus. Ainda não pegamos a estação de chuvas aqui em Recife, mas se der qualquer problema nas telhas, a garantia não cobre nessas circunstâncias. Para não me estressar ainda mais eu perguntei quanto o pedreiro me cobrava para consertar isso e ele disse que ia ser muito complicado para fazer, porque a estrutura principal de madeira estava amarrada em um dos lados na laje do banheiro.

Só me resta torcer para que com a futura instalação de painéis solares, que vão cobrir boa parte desses 50m2, esse problema seja minimizado.

Você tem que fiscalizar de perto a colocação dos eletrodutos nas lajes e através de colunas

Quanto mais suave a curva de um eletroduto mais fácil é passar os fios. Quanto mais apertada a curva, menos fios você consegue passar realisticamente. E com muito maior dificuldade. Mas o pedreiro não está nem aí. Para ele você nunca vai precisar de mais que três fios em um eletroduto e melhor ainda: não é ele que vai ter que passar esses fios. Eu fiscalizei a danada da passagem dos eletrodutos, desmanchei curvas apertadas desnecessárias que o pedreiro fez antes de concretar a laje e mesmo assim tive problemas em pontos que me passaram despercebidos e nas grandes caixas de distribuição, porque eu não pude acompanhar a concretagem da laje para me certificar de que a suavização das curvas ia ser mantida.

Na laje o isopor não tem função estrutural. Corte à vontade para passar seus eletrodutos

O isopor só está lá para segurar o concreto enquanto ele se solidifica. Depois da cura você pode até remover grandes pedaços dele sem criar qualquer problema estrutural. Então em todos os trechos onde os eletrodutos estiverem passando pelo isopor, sob o concreto, você sempre terá oportunidade de corrigir um problema posterior com certa facilidade por baixo, cavando o isopor para alcançar o eletroduto. Pela mesma razão você não deve passar o eletroduto pelas nervuras, porque elas fazem parte da estrutura e o eletroduto rouba o correspondente volume de concreto por onde ele passar.

Não faça emendas nos eletrodutos sem o material próprio para isso

Uma junção de eletroduto corrugado de 25mm custa apenas R$1 e você vai se amaldiçoar depois se por causa dessa economia o guia ficar enganchando ou o condutor for ferido ao passar pelas pontas vivas, cortantes, das emendas.

O pedreiro geralmente não liga se você vai passar meses tirando pó de móveis e equipamentos. Planeje de acordo.

Você pediu um corte na parede? Um corte na parede é o que o pedreiro vai fazer. Você é que tem que checar se a insana quantidade de pó liberada pela serra não vai ser um problema para limpar depois. Vede tudo, compre lonas para cobrir móveis…

Certifique-se de acertar com o pedreiro de quem é a responsabilidade da limpeza da cerâmica que ele acabou de assentar

É realmente muito frustrante descobrir, depois que os andaimes foram retirados, que o pedreiro acredita que nem a remoção do excesso de rejunte da fachada de porcelanato é responsabilidade dele. Você acha que faz parte da obrigação básica de um prestador de serviços entregar um serviço limpo, principalmente quando requer andaimes para isso? Nem todo prestador de serviço concorda com você.

Forro de gesso requer pintura para ficar realmente bonito, que não está incluída no preço de instalação

Você achou caro o custo da aplicação de 100m2 de forro de gesso mas pensou que pelo menos não vai ter que fazer mais nada depois? O gesseiro não tem pressa nenhuma em dizer a você que o resultado vai precisar ser lixado e pintado depois, para não ficar com manchas mostrando todas as emendas das placas. E o custo de uma pintura “profissional” está ultrajante. Vai encarar pintar e lixar você mesmo? Lembre-se de que é no teto.

Pode ser mais barato e elegante usar um painel de LED embutido como alçapão no gesso

O preço de alçapão de alumínio está absurdo e ainda por cima é um produto feio, com emendas visíveis nas dobras. Este painel LED da AVANT que está por R$65 oferece um alçapão muito mais elegante. Em uma promoção maluca eu consegui comprar 10 unidades a um preço unitário de R$16 com o frete. E quando chegou eu me dei conta de que deveria ter comprado o dobro! A moldura é uma peça única em alumínio resistente e as garras são bem robustas. E com 40×40 eu quase consigo passar meus ombros na diagonal, que tem 52cm. Uma tranquilidade para passar a cabeça e as mãos. Existem painéis ainda maiores, mas pode ser preciso combinar com o gesseiro antes, para você não fazer o corte justamente onde ele colocou uma ou mais ancoragens. No meu caso eu vou usar como luminárias mesmo e assim cada luminária virou um alçapão de manutenção. E não precisei combinar com o gesseiro porque ele teve o juízo de não colocar ancoragens justamente na região abaixo do ponto de luz.

A escolha entre porta de madeira ou alumínio é mais difícil do que parece

Prós da porta de alumínio

  • Mais barata (questionável);
  • Mais bonita (questionável);
  • Mais fácil de instalar. Você mesmo faz isso com ferramentas básicas;
  • Vem completa. O custo da porta já inclui tudo;
  • Imune a cupins e umidade.

Contras da porta de alumínio

  • Abertura e fechamento barulhentos;
  • Frágil. Definitivamente não usaria como porta externa;
  • Reduzido isolamento acústico;
  • Se for usar numa sala com Home Theater, pode vibrar durante um filme estragando a imersão;

O problema do custo é que o preço de uma porta de alumínio “razoável” começa em R$500 aqui em Recife e vem pronta incluindo a fechadura. Para colocar uma porta de madeira você vai precisar do seguinte:

  • A porta, que custa de R$150 num modelo semi-oco a R$600 numa porta sólida (mas se você tem dinheiro não há limite);
  • A grade/moldura, que custa R$300 em madeira respeitável, porque algo que está enterrado na sua parede você não vai querer que seja vulnerável a cupins;
  • Dobradiças, a partir de R$20 para o jogo com três ;
  • Fechadura, a partir de R$60;
  • Mão de obra de instalação, porque não é para qualquer um.

Então, uma porta semi-oca sem instalação já custa o mesmo que a porta de alumínio básica. O problema da instalação é que não é mole para quem não tem a prática. A grade precisa ser enterrada na parede e ficar alinhada corretamente em todos os eixos, senão você vai ter problemas como a porta tender a fechar sozinha ou ficar raspando no piso. A fixação da porta na grade pode exigir a raspagem desta tanto na moldura quando no batente para que haja um fechamento perfeito e ainda tem a colocação da fechadura. É um processo que é simples apenas quando nada dá errado. Eu não sei o quanto me custou a colocação das grades nas paredes porque estava incluído em um pacote, mas eu sei que a mera colocação das fechaduras e fixação da porta nas grades me custou R$100 por porta. Uma instalação completa pode custar facilmente R$200 ou mais.

Mas ainda assim, ignorando o custo, eu preferi colocar portas de madeira na maior parte da casa. Porque depois de viver mais de 20 anos em uma casa onde todas as portas são de alumínio eu estou realmente farto do quanto elas são barulhentas. E nenhuma delas foi semi-oca porque a falta de segurança delas me compele a pagar a diferença de preço para uma porta de segurança sarrafeada, que custa uns R$150 a mais.

Neste ponto é bom esclarecer quais são os diversos tipos de porta.

Porta sólida x porta maciça

Deveria ser a mesma coisa e já foi, mas não é mais. Porta maciça é a porta sólida feita de madeira cortada. A porta sólida é uma porta que pode ser feita de serragem de madeira aglutinada. Após ser apresentado aos dois modelos eu francamente não consegui ver vantagem na porta maciça até mesmo porque esta não pode ser feita lisa para o alcance do meu bolso. Ela é sempre constituída de diversas “almofadas” encaixadas porque o único jeito de você ter uma porta em uma peça só de madeira de lei seria cortando uma árvore com uma circunferência mínima igual à largura da porta. É perfeitamente possível, mas aí o custo de uma porta assim vai para a estratosfera. Já a porta feita de serragem aglutinada pode ser feita em qualquer formato que se queira e tem as faces lisas por natureza, que é o que acho mais bonito. Eu posso pintar ou revestir com as cores e padrões que eu quiser. A porta de 90×210 pesa cerca de 29kg.

A porta de segurança

O que eu me lembrava da última vez que cotei portas 20 anos atrás é que porta de segurança era sinônimo de porta sólida. Pode ter sido, mas definitivamente não é mais. Eu encontrei dois tipos aqui no mercado de Recife:

  • Sarrafeado – Uma espécie de semi-oca que está mais próxima de ter uns 50% de madeira e 50% de espaço vazio.
  • Compensado – É como uma folha de compensado de 30mm de espessura.

Eu acabei comprando a sarrafeada porque achei mais bonita mesmo sem a pintura e suficientemente segura para a minha aplicação. Mas poderia ter facilmente optado pela de compensado. A porta sarrafeada de 70×210 pesa cerca de 24kg.

Note que a diferença de peso da porta sarrafeada para a sólida é pequena (24 e 29kg). Isso pode se dever ao meu método impreciso de medição: a balança da cozinha. Mas realmente ambas parecem igualmente muito pesadas.

10 comentários
  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Isto ainda não acabou. Esta lista ainda vai crescer e se eu tiver oportunidade vou acrescentar fotos e vídeos ilustrando os problemas.

  • Claudio - 65 Comentários

    Muito boa essa lista! Tendo feito uma reforma recentemente, posso sugerir mais de memória:

    Eletrodutos: a diferença de preço entre 1/2″ e 3/4″ não é pequena. Resista à tentação de usar 1/2″ em trechos onde vai ter apenas um circuito. No futuro vc vai querer passar mais um cabo e vai sofrer. Onde for passar um número maior, separe em dois eletrodutos para não sobrecarregar (questão de espaço, mas pelo que manda a norma em relação a correntes e aquecimento)

    Quadro de distribuição: calcule o tamanho aproximado que vai ser necessário e compre um quadro com o DOBRO do tamanho ou mais. É sempre melhor ter espaço de sobra para passar os fios de forma organizada e sem apertos. Fora disjuntores, DPS, IDR, etc. vai ter barramento de terra e neutro e isso tudo ocupa muito espaço.

    Ainda auadro de disjuntores: eu gosto de separar os circuitos entre aqueles que eu NUNCA desligo (geladeira, alarme, servidores, etc) e os demais, e ter um disjuntor que eu chamo de “semi-geral” e uso para desligar todos os circuitos supérfluos de uma só vez, por exemplo ao sair de casa por alguns dias.

    Ligação elétrica dos interruptores: deixe sempre um neutro de espera na caixinha, mesmo onde vc não vai instalar uma tomada. Pode não ter uso agora, mas se no futuro vc quiser colocar um interruptor “smart”, vai precisar de neutro (existem alguns que funcionam sem, mas na prática é só incomodação)

    Hidráulica: normalmente a caixa dágua fica na lage e dalí descem as diversas ligações. E normalmente só se tem um registro para fechar a entrada, e outro para a descida junto da caixa (inacessível). Depende muito da planta, mas eu gosto da ideia de ter um fechamento dágua acessível, pelo mesmo motivo do “disjuntor semi-geral”: fechar quando sair por alguns dias, para evitar “surpresas”

    Era isso que eu lembrei agora rapidamente :)

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      Resista à tentação de usar 1/2″ em trechos onde vai ter apenas um circuito.

      Eu só uso eletrodutos de 1/2″, a contragosto, onde o *!#$@ do pedreiro deixou de passar o eletroduto pela viga. É mais fácil embutir o de 1/2″ no espaço entre e ferragem e a superfície do reboco.

      Quadro de distribuição: calcule o tamanho aproximado que vai ser necessário e compre um quadro com o DOBRO do tamanho ou mais. É sempre melhor ter espaço de sobra para passar os fios de forma organizada e sem apertos. Fora disjuntores, DPS, IDR, etc. vai ter barramento de terra e neutro e isso tudo ocupa muito espaço.

      Os quadros que estou planejando aqui não são grandes, são obscenos. :lol: Eu vejo o pessoal ensinando em vídeos como esconder os quadros de disjuntores porque acham feio e fico imaginando a briga que vai ser se eu casar com uma mulher assim O_o

      Ainda auadro de disjuntores: eu gosto de separar os circuitos entre aqueles que eu NUNCA desligo (geladeira, alarme, servidores, etc) e os demais, e ter um disjuntor que eu chamo de “semi-geral” e uso para desligar todos os circuitos supérfluos de uma só vez, por exemplo ao sair de casa por alguns dias.

      Aqui já é assim e nem precisa ser para me ausentar por alguns dias. Quando eu saio já desligo todos os circuitos não-essenciais. Até quando vou dormir o disjuntor geral da oficina/escritório é desligado.

      Ligação elétrica dos interruptores: deixe sempre um neutro de espera na caixinha, mesmo onde vc não vai instalar uma tomada. Pode não ter uso agora, mas se no futuro vc quiser colocar um interruptor “smart”, vai precisar de neutro (existem alguns que funcionam sem, mas na prática é só incomodação)

      Eu já tomava essa precaução mas na casa nova eu fui além: no teto, nos pontos de luz, eu deixei o fase presente mesmo não sendo necessário, porque se eu quiser instalar uma luminária de emergência em qualquer lugar do teto isso facilita. Eu não sou fã de luminárias nas paredes.

      Eu ainda não decidi se vou colocar luminárias de emergência individuais ou se vou fazer um sistema centralizado de bateria única, que inclusive me permite implementar soluções mais bonitas com fita de led. Mas o fase presente me permite alternar entre as opções facilmente.

      Hidráulica: normalmente a caixa dágua fica na lage e dalí descem as diversas ligações. E normalmente só se tem um registro para fechar a entrada, e outro para a descida junto da caixa (inacessível). Depende muito da planta, mas eu gosto da ideia de ter um fechamento dágua acessível, pelo mesmo motivo do “disjuntor semi-geral”: fechar quando sair por alguns dias, para evitar “surpresas”

      Nisso o pedreiro que contratamos é mais atencioso. Ainda bem, porque eu não teria atentado para isso. Todos os registros estão acessíveis. Temos um conjunto banheiro/cozinha em cada andar e cada um deles é atendido pelo registro no respectivo banheiro. Além de um registro geral também acessível pelo lado de fora da casa, na escada que dá acesso ao segundo andar (a varanda).

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Ao colocar a caixa d’agua pense em quem e como vai fazer a a manutenção

    Se deixar exclusivamente por conta do pedreiro, fazer a limpeza da caixa pode vir a exigir a contratação de uma equipe de operários especializados em trabalho em altura ou de um guindaste. Certifique-se de que o acesso ao patamar onde está a caixa é fácil e seguro mesmo para uma pessoa que não está em plena forma física e que vai haver espaço ao redor da caixa para remover e acomodar sua tampa e que você vai poder entrar na caixa, se necessário, entre outras coisas. A minha caixa é de dois mil litros e não dá para fazer uma limpeza completa sem entrar nela para escovar as paredes internas. No meu caso espaço não foi um problema porque depois da decisão de fazer um banheiro no segundo andar e que a caixa obviamente teria que ficar acima deste, foi só uma questão de fazer o banheiro com as dimensões adequadas para acomodar a caixa. E o acesso, que ainda não está pronto, deverá ser só uma questão de afastar uma ou duas telhas e colocar uma escada. Nesse mesmo local eu vou instalar o mastro de antena da TV aberta. E esse mesmo acesso vai permitir a manutenção fácil dos painéis solares.

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Tire fotos de tudo o que vai desaparecer

    Especialmente:

    Por onde passam os eletrodutos
    Por onde passam os canos
    Onde estão as colunas

    Melhor ainda fazer um vídeo detalhando em áudio a sua compreensão do que você está mostrando. Meses ou anos depois você não vai lembrar numa foto ou vídeo o que é que você tinha a intenção de mostrar.

    Principalmente no caso de canos, pode ser útil ir filmando enquanto usa uma fita métrica para mostrar as distâncias para as paredes e piso. Se o trajeto não for 100% previsível se baseando na posição de registros e torneiras.

    Isso já me foi útil várias vezes durante a construção e novamente minutos atrás. Eu me dei conta de que o pedreiro instalou o esgotamento para o vaso sanitário numa posição que vai deixar o posicionamento do vaso assimétrico. O pedreiro colocou muito longe do box e muito perto da pia. Como isso é no primeiro andar, olhando as fotos que fiz da tubulação no térreo antes de colocar o gesso eu vi que dá para mover o vaso em direção ao box sem ter que perfurar uma treliça. Além de um novo buraco na laje vou perder apenas uma pedra de cerâmica (63×63) e algumas placas de gesso e ter que refazer algumas conexões de 100 e 40mm. Resta saber o quanto o pedreiro vai me cobrar por isso porque eu tenho razoável certeza de que ele não vai admitir que errou.

    Nesse ponto entra outra recomendação óbvia: fiscalize o trabalho do pedreiro principalmente se assimetria grosseira te causa TOC.

  • Luciano - 464 Comentários

    Coisas que eu aprendi com 4 reformas e 1 construção do zero:

    1) Nunca confie 100% no pedreiro, por melhor que ele seja. Alguma caca ele vai fazer, ou vai fazer totalmente diferente do que você espera por mais obvia que a coisa seja. Mais certo era um falecido amigo, ele colocava um banquinho de madeira no meio do cômodo e ficava vigiando o pedreiro.

    2) Na elétrica, como já falaram, JAMAIS use conduíte de 1/2″. Isso sequer deveria ser permitido vender. Conduíte maiores custa mais caro? Custa, mas daqui 10 anos quando você resolver fazer alguma mudança ou algum upgrade, vai se agradecer muito por ter usado 3/4″ ou maior. Eu fiz isso na minha oficina. Arrependimento zero.

    3) O quadro de distribuição. Você já disse que colocou insanamente grandes, parabéns! Essa foi uma parte que errei enormemente na oficina, calculei mal o tamanho do quadro, e fiquei num dilema, colocar DPS ou o DR? Em face ao meu problema, coloquei DPS. Porem penso seriamente em fazer um quebra-quebra e trocar o quadro por um o dobro ou o TRIPLO maior.

    4) Hidráulica, se possível use tudo da melhor marca que seu dinheiro puder comprar. Eu optei sempre pela Tigre com arrependimento zero. E faça a planta hidráulica, nem que seja pra fazer você mesmo desenhando a mão em folhas de sulfite. Mantenha copia física e digital.

    5) Telhado. Coloque manta térmica. O acréscimo no custo é pequeno em face o conforto térmico e a segurança extra contra pequenos vazamentos em condições de chuva extrema por cauda de queda insuficiente, entupimento de juntas.

    6) Se prepare pra dormir mal, perder cabelos, ganhar cabelos brancos. Quando fizemos a reforma do telhado de casa, por sinal a ultima reforma, acho que perdi uns 5 anos na expectativa de vida, visto a raiva que passei. Imagine o carpinteiro fazer a lista das madeiras que você precisa e discriminar a coisa de uma forma que nem a mãe dinah iria adivinhar como ele pensou. Resultado, metade das madeiras entregues para obra tiveram que ser devolvidas (após muita conversa e acordo) e trocadas o tipo da madeira, tudo porque a anta do marceneiro sequer sabe o que é fazer uma lista! E imagine isso ter que ser feito a toque de caixa, porque ainda a besta não conferiu a entrega da madeira ANTES de desmontar o telhado antigo.

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    5) Telhado. Coloque manta térmica. O acréscimo no custo é pequeno em face o conforto térmico e a segurança extra contra pequenos vazamentos em condições de chuva extrema por cauda de queda insuficiente, entupimento de juntas.

    No nosso caso, como é uma varanda aberta e bem ventilada não parece que vá ser necessário. E com a instalação dos painéis solares a temperatura deve cair ainda mais. Mas eu concordo com a recomendação quando a residência é fechada embaixo. O calor do telhado pode ser insuportável.

    E imagine isso ter que ser feito a toque de caixa, porque ainda a besta não conferiu a entrega da madeira ANTES de desmontar o telhado antigo.

    Esse era um dos itens sobre o qual eu estava programado para falar. O pedreiro aqui raramente se planeja e quando chega na hora de fazer um serviço que estava programado há semanas é que ele diz o que é que é preciso comprar. Mesmo estando trabalhando na mesma obra há meses. Muitas vezes ele parece incapaz de sentar para fazer uma lista de material de algo que ele só vai usar na semana que vem. A lista só sai se o serviço estiver parado esperando o material.

    • Luciano - 464 Comentários

      Deixa ver se eu consigo lembrar sem ganhar uma ulcera, como a BESTA fez a lista. E ai você me diz o que entendeu:

      1 peça bla bla
      1 peça blo blo
      1 peca pli pli

      Madeira angelin

      1 peça ble ble
      1 peça blu blu
      1 peca pla pla

      As madeiras internas podem ser eucalipto tratado ou que você quiser

      —————————

      Pois bem, o que você entendeu? E tente imaginar isso escrito em uma folha caderno, com um garrancho digno de médico.

  • Jorge Mendonça - 53 Comentários

    Jefferson, excelente suas observações. Fiz reforma no apartamento há 8 anos atrás e a idéia de filmar e tirar fotos onde passa tubulação de água e conduinte eletrico antes do pedreiro rebocar foi fundamental.

    Eu estou no momento precisando trocar a porta da minha filha que é do tipo semi oca. Você pode informar onde comprou a sua e se você mesmo instalou ou um marceneiro? Já liguei pra uns 3 marceneiros e não estão pegando serviço só de trocar porta.

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      As minhas semi-ocas eu comprei na Tupan, mas exclusivamente porque esbarrei numa promoção maluca com elas a R$50. Comprei 18 para usar como bancadas e prateleiras na oficina. E a Tupan entregou. :lol:

      As outras eu comprei na Madecenter Eles não tem preço no site, mas o sistema de solicitação de orçamento deles é bem prático (coloque no carrinho o que você quiser) e em umas 24h eles respondem por e-mail com um orçamento formal em PDF.

      Quem está instalando minhas portas é o próprio pedreiro, mas só porque são portas pesadas. Se fosse uma semi-oca (leve e mais fácil de manipular) eu ia me aventurar a aprender no youtube.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Teste do adaptador para fonte ATX modelo HU-M28

Em teoria não há muito o que possa ser dito sobre um adaptador desses, mas ainda assim os projetistas acabam deixando algo a desejar que merece uma menção.

Prós

  • Os conectores parafusáveis são razoáveis. Consegui fixar condutores de 1,5mm2 sem qualquer problema aparente. E se eu precisar de algo de bitola maior sempre posso soldar por baixo;
  • Tem uma conveniente chave liga-desliga e LED (ligado em 12V);
  • É compacto;
  • Os dois conectores USB são convenientes;
  • Apesar de não vir numa caixa isolante, pelo menos tem uma furação para você adaptar a sua.

Mas o que deveria ser um dos pontos altos do adaptador acaba sendo um ponto fraco: os fusíveis. Em teoria eles nem são necessários porque fontes ATX tem uma robusta proteção contra curto-circuitos. Se você é técnico de hardware já deve ter cansado de ver placas-mãe com a alimentação do processador em curto e o único efeito visível na fonte ser esta desligar automaticamente uma fração de segundo após ligar.

Isso torna os fusíveis desnecessários mas não custa nada uma proteção extra não é?

Não nesse caso.

O problema é que as tensões envolvidas são baixas e as correntes elevadas. Qualquer mau contato gera uma queda de tensão que além de criar um ponto de calor e desperdiçar energia afeta o funcionamento do que você está tentando alimentar. Isso já é um problema em 12V, mas em 5V é praticamente intolerável. Nos meus primeiros testes uma mera corrente de 2.5A em 5V já estava criando uma queda de tensão de mais de 0.2V no adaptador. Identifiquei que era no suporte de fusível, reapertei e a queda desapareceu, mas ao elevar a corrente para 5A a queda voltou. O fusível estava ficando bem quente. Para resolver eu fui obrigado a remover o fusível (que já era de apenas 5A) e soldar um fio bem fino entre os contatos. Isso me permitiu chegar a 6.3A, o limite do meu experimento, com queda zero no conector do fusível.

Nesse  ponto é bom lembrar que fontes ATX vagabundas tem suas próprias limitações. A fonte dos meus testes tem um limite nominal de 12A em 5V, mas os fios são tão finos que com apenas 50% disso, 6.3A, você já pode sentir que eles estão esquentando (se esquenta, há queda) e a tensão no conector ATX antes do fusível já cai para 4.7V. Quando somava com a queda no mau contato no fusível a tensão na saída do adaptador nunca era maior que 4.5V. Aí você soma com outras quedas de tensão no que você está alimentando (no meu caso, uma fita de LED WS2812B de 5V com 5M) e havia situações onde a tensão que chegava na fita já tinha caído para apenas 3.8V.

Também é bom ter em mente que ao usar uma fonte ATX você usualmente precisa ter uma carga em 5V mesmo que só vá usar outras tensões.

Mas o produto é interessante se você encontrar por um preço bom.

 

5 comentários
  • Ricardo Menzer - 138 Comentários

    Pela foto parece que o conector de 20/24 pinos não usa todas as conexões disponíveis.
    Se for o caso, então também tem o problema de a corrente que era pra ser dividida em várias vias (fios) estar passando por apenas um (ou alguns). Ao meu ver, esse é outro contra do produto.

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      Caramba! Obrigado pelo heads up!

      Por uma bizarra coincidência eu só conferi os condutores de +12V, que são os únicos na quantidade correta!

      O problema mais grave está na linha de 0V. Uma fonte ATX tem oito condutores e eles só colocaram dois contatos!

      Se você for usar apenas para 12V está mais ou menos OK, mas qualquer outra combinação e o adaptador nunca vai permitir você usar a capacidade máxima da fonte.

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      Agora vou ter que ver se consigo extrair os contatos do conector ATX de uma placa-mãe velha para fazer o transplante e repetir meus ensaios. A fita de LED que tenho aqui consome teoricamente 18A mas a fonte topou em 6.3A. Eu concluí que por ser vagabunda. Mas como você me fez perceber que o adaptador apenas me permite usar dois dos cinco condutores de +5V, há uma grande chance de que eu possa extrair mais corrente dessa fonte.

  • Luciano - 464 Comentários

    Cuidado! Fontes de PC já tem um tempo e você já percebeu isso, a maior corrente está no 12V, então a fonte faz a referencia da tensão por este ramo. Nesse caso se ignorar os 12V e carregar apenas o 5V, a fonte pode desarmar!

    Nas fontes ATX antigas (da época dos K6) a corrente maior estava realmente no 5V e a fonte fazia a referencia de tensão por esse ramo.

    Sendo um pouco mais detalhista, todas tensões (3,3V 5V 12V) saem todas do mesmo transformador, a exceção é o +5VSB que usa uma pequena fonte a parte. Como as 3 tensões principais saem do mesmo transformador, em geral a referencia é feita por apenas uma das tensões, em geral a de maior corrente. Pode alguma fonte melhor fazer uma referencia cruzada entre as 3, mas em qualquer abordagem acontece o seguinte.

    Imagine que você carrega o de 5V com alta corrente, quedas de tensão interna na fonte acontecem, e a fonte se compensa pra corrigir a tensão pra próximo de 5V, mas com isso as outras duas tensões também sobe, e essa subida pode se tal que atinja o limitador de sobre tensão da fonte, causando o desarme.

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      Cuidado! Fontes de PC já tem um tempo e você já percebeu isso, a maior corrente está no 12V, então a fonte faz a referencia da tensão por este ramo. Nesse caso se ignorar os 12V e carregar apenas o 5V, a fonte pode desarmar!

      Cara, eu não sabia que a referência tinha mudado.

      Você me deu um alívio agora. Eu achei que tinha matado uma fonte EVGA 450BT (R$250) porque no mesmo teste em que uma fonte vagabunda C3Tech (R$60) forneceu 6.3A a EVGA “morreu” instantaneamente. Eu achei que tinha queimado a fonte porque desliguei e liguei de novo mas não voltou.

      Baseado na sua informação testei a fonte de novo e ela está OK. Foi só a segurança que demorou a rearmar. :yahoo:

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Login em .gov.br acusando “certificado digital não encontrado”, mas o certificado está instalado

O problema ocorre por causa de um erro bem antigo de programação do servidor de autenticação gov.br. O programador lá determinou que o último certificado usado seja sempre lembrado entre sessões, mesmo que o navegador seja fechado e reaberto ou que o usuário encerre a sessão clicando em SAIR. Então, se por alguma razão a informação do certificado for nula, gov.br insiste com a mensagem “Certificado não encontrado”, mesmo que o navegador tenha acesso a todos os certificados e você possa comprovar isso facilmente usando o teste de certificado da Certisign, por exemplo. É o servidor que não está achando o certificado que ele “lembra” ter usado da última vez e não é inteligente o bastante para descartar e exibir a lista de certificados para o usuário. Coisa de sites do governo.

Solução:
No navegador afetado, Ir em Configurações -> Privacidade e Segurança, procurar a opção de “Limpar histórico” e nela selecionar apenas “Configurações de sites”. Reiniciar o navegador.

Se você tem dois ou mais certificados e não consegue alternar entre eles porque .gov.br insiste em lembrar o último certificado, o problema é o mesmo (incompetência deles) e a solução é a mesma.

 

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Minha opinião sobre o headset bluetooth Baseus Bowie ez10 TWS

Resumo: Não compraria outro. Prós não compensam os contras, levando em consideração que um Lenovo thinkplus GM2 Pro custa apenas R$10 a mais.

Se já não leu, leia também o que acho importante em um fone de ouvido ou headset para entender o que eu considero “pró” e “contra” e por que.

Esse fone custa apenas R$36 na aliexpress mas nem isso eu pagaria. A menos que o que eu tenho aqui seja um produto falso ele certamente não vale os R$200 cobrados por ele no site da Baseus Brasil.

Prós

  • Fica inteiramente dentro da orelha, tornando altamente improvável perdê-lo enquanto estiver lá;
  • Autonomia da bateria parece boa;
  • Controle de avançar ou retroceder uma música é por toque longo e sempre funciona;
  • No aplicativo Baseus (que poderia ter me dito se meu fone é falso, mas não disse nada) você pode configurar a função de cada toque em cada fone, mas é limitado. Você só tem as opções “play/pause”. “previou/next” e “voice assistant”;

Contras

  • Não controla volume pelo fone. A opção não existe nem no aplicativo;
  • Não tem botão OFF. Para desligar os fones você precisa colocá-los no carregador;
  • Duplo toque no fone nem sempre funciona;
  • Volume deixa a desejar. Não é dos mais baixos, mas também não me dá a imersão que desejo;
  • Precisei usar o equalizador no aplicativo para deixar o som aceitável. O problema é principalmente nos graves. Como os graves são dependentes do encaixe do fone no seu ouvido, talvez eu tenha um resultado melhor trocando as borrachinhas, mas eu geralmente não tenho esse problema com as borrachas padrão de fones de boa qualidade;
  • Carregador/caixa não tem tampa. Em uma ocasião, tentei levar os fones nele dentro do bolso mas ao puxar o carregador os fones se soltaram. Em outra, o carregador caiu de cima da cama durante a carga e os fones saíram quicando. Deu um trabalhão para achar, mesmo fazendo uso da função de localização existente no aplicativo, porque o volume não é suficientemente alto;
  • Indicador de estado da carga no carregador é ridículo: ele apaga quando a carga termina, deixando você sem saber se está carregado, faltou energia ou a fonte pifou;
  • Uma vez eu saí com os fones para uma caminhada e não se conectaram ao celular de jeito nenhum. Tive que voltar para casa, colocar no carregador e retirar novamente para “resetar” o fone. Aí eles se conectaram;
  • Conexão com o telefone colocado no bolso de trás do calção falha com uma frequência incômoda. Dura apenas uma fração de segundo, mas o áudio é interrompido em um fone e volta depois no outro e volta, muito rapidamente, mas é desconcertante;

Nem lá, nem cá.

  • Função de localizar o fone existente no aplicativo é de utilidade duvidosa, porque o toque é baixo. Ajuda a ter uma idéia de onde procurar numa casa silenciosa, mas na rua ou ambiente barulhento, esqueça. O Lenovo thinkplus GM2 Pro nem precisa dessa função, porque basta pôr uma música no volume máximo que ele fica mais fácil de achar que o Baseus ez10.
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Minha opinião sobre o headset bluetooth Lenovo thinkplus GM2 Pro

Eu estou usando esse fone há duas semanas. Me custou R$45 com impostos inclusos neste vendedor da aliexpress, mas tive que comprar outras coisas para ganhar o frete grátis. Existem outros anúncios onde sai mais barato, mas tenho receio de pegar uma falsificação. Este vendedor me foi recomendado por um amigo, que já tinha recebido a recomendação de outro lugar. Apesar dos problemas que encontrei, já estou usando como fone principal e encomendei outro.

Se já não leu, leia também o que acho importante em um fone de ouvido ou headset para entender o que eu considero “pró” e “contra” e por que.

Prós:

  • Carregador tem tampa, fechada magneticamente. Em caso de queda é menos provável (mas não garantido*) que os fones saiam quicando e desapareçam, além de você poder transportar no bolso ou bolsa sem medo de perder os fones por simples atrito;
  • Aprovei a qualidade do som. Os graves impressionaram positivamente logo nos primeiros segundos;
  • Volume alto. Me dá a sensação de imersão que desejo em um fone;
  • Graças ao volume alto, em um ambiente silencioso você pode achar os fones mesmo a vários metros de distância apenas colocando uma música para tocar no volume máximo;
  • Você pode usar apenas um fone. Pode deixar um carregando enquanto usa o outro ou pode usar  um enquanto um amigo nas proximidades usa o outro;
  • Aparentemente o único lugar por onde pode entrar água é o furo do microfone, que fica na ponta de cada haste apontado para baixo. Estou mais ou menos seguro de que dá para usar sob chuva;
  • Ainda não tive problemas com a autonomia da bateria, mas ainda não passei das duas horas de uso contínuo. O manual diz que são cinco horas. E uma hora para recarregar;
  • LED indicador no fone é branco (o manual diz que é azul, mas deve ser uma azul bem pálido), bem visível e pulsa de forma discreta. Nada como aqueles ridículos fones chineses que fazem questão de ficar piscando como uma árvore de natal multicolorida para fazer você querer ter um cabelo comprido que esconda as orelhas. Após um tempo incerto depois de tirar do carregador, o indicador de ambos os fones começa a pulsar da seguinte forma: pulso de cinco segundos, apagado por dez segundos (esse comportamento não está no manual). Eu acho o padrão elegante e é uma ajuda extra para localizar os fones no escuro. Eu testei no meu banheiro e quando entrei estava absolutamente escuro, mas quando o fone pulsou eu podia até usar como lanterna;
  • Indicador de estado da carga no carregador é são: fica piscando vermelho quando carregando e aceso vermelho quando completamente carregado. É impressionante que eu tenha que apontar isso como um “pró”, mas designs imbecis como o do Baseus Bowie ez10, que apaga o indicador quando termina a carga (está completamente carregado ou a fonte queimou?) me tiram do sério!
  • Raramente ocorrem falhas de conexão no meu padrão de uso (telefone no bolso traseiro do calção). Com o Baseus ez10 as falhas duram uma fração de segundo mas incomodam;
  • O manual diz que o tempo para carregar a bateria do carregador é uma hora e meia. Acho razoável;
  • Indicador de carga da bateria dos fones no Android, mas isso é o esperado de qualquer fone BT moderno;

*A mecânica das quedas é algo fascinante. Até os telefones Nokia, famosos pela robustez, quando caíam no chão podia ocorrer um evento de telefone para um lado e a bateria para outro, para espanto do dono, porque a bateria não era algo que qualquer criança pudesse desencaixar. Então não dá para garantir que uma caixa que tem um simples fecho magnético não se abra e cuspa os fones presos também magneticamente dependendo de como bata no chão.

Contras

  • Como ele não fica inteiramente no ouvido está sujeito a ser perdido ao tirar a camisa na rua, passar por uma árvore baixa, ou por N outras razões onde sua orelha resvalar em algo. Eu tiro a camisa na rua todos os dias ao sair da academia para enfrentar a caminhada para casa e aprendi a compensar isso me disciplinando a antes retirar os fones do ouvido e tirar a camisa com eles seguros na minha mão fechada. Mas eu ainda estou sujeito a perdê-los nas outras circunstâncias;
  • Não tem botão OFF. Ele supostamente apenas desliga ao colocar no carregador e fechar a tampa. Se eu for com ele para a academia sem a caixa e decidir deixá-lo no armário, preciso desligar o BT do celular para que ele não se conecte aleatoriamente (me impedindo de ouvir o celular sinalizar ou tocar) toda vez que eu estiver ao alcance. Durante a maior parte das atividades na academia o celular não fica no bolso (geralmente deixo no chão nas proximidades), então eu também não posso depender de vibrações. Mas desligar o BT desativa a conectividade do meu relógio (AMAZFIT) com o telefone;
  • Controle por toque é inconveniente e tem um retardo no feedback audível que confunde. Ver listagem abaixo. Colocar em pausa é tão frustrante que se alguém vem conversar comigo eu não perco tempo tentando e vou logo retirando os fones;
  • Em uma ocasião não se desconectou mesmo guardado dentro da caixa.

Ainda incerto

  • Gravando um áudio no whatsapp em um ambiente silencioso a qualidade do microfone é impecável, mas já eu tive problemas com mensagens que passei para outras pessoas quando na academia que ficaram quase ininteligíveis.

Controle por toque (entre parênteses, função do fone esquerdo)

  • Um toque: aumentar (ou diminuir) o volume;
  • Dois toques: pausa/play
  • Três toques: avançar (ou voltar) uma música

Todos são toques breves e não há suporte a toques longos (no modo música). O único controle que funciona de forma mais ou menos consistente é o toque único. Dar dois toques nem sempre funciona e dar três tem muita chance de te deixar maluco entrando e saindo da pausa. O fato do fone responder com um bip de confirmação a cada toque com um retardo tão grande que vem um instante antes de você dar o próximo toque é desconcertante. No final, eu acho menos frustrante usar a função player do meu relógio AMAZFIT para controlar a execução da música. Mas infelizmente isso é complicado durante as caminhadas diurnas, pois usando o brilho normal o AMAZFIT é ilegível sob o sol.

Outros

  • Quando sinto que os graves estão estranhos, basta rever o encaixe dos fones no ouvido que os graves aparecem. Aliás, o fone fica tão bem encaixado que mesmo desligado atrapalha minha audição e se eu estiver conversando com alguém é melhor retirar do ouvido;
  • Supostamente, para restar os fones é preciso dar cinco toques em ambos ao mesmo tempo. Os fones vão responder acendendo os indicadores continuamente. Ainda não testei.
2 comentários
  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Eu decidi dedicar atenção ao frustrante problema do controle por toques com o fone na bancada e descobri que talvez eu estivesse usando de modo errado. Eu estava me concentrando em tocar com a ponta do dedo na parte mais alta do fone, diretamente sobre o indicador, que é onde o manual diz estar a área de toque, mas eu estou obtendo resultados muito mais consistentes tocando mais abaixo. Eu posso ter que reescrever essas partes do post.

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Se os fones passarem um determinado tempo sem conseguirem parear, desligam. Para ligar, toque e segure em ambos ao mesmo tempo até que os LEDs acendam. Eu não testei se fazer isso com apenas um de cada vez funciona.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

O que acho importante em um fone de ouvido ou headset

Esta lista vai servir de suporte a outros textos, para que eu não tenha que repetir a mesma coisa em toda análise de fones que eu fizer.

  • Qualidade de reprodução. Se eu tiver que mexer no equalizador do aplicativo o fone está reprovado e nunca comprarei outro do mesmo modelo;
  • Eu uso muitas vezes por várias horas seguidas (meu recorde é de 5h numa caminhada) então quanto menos eu “sentir” os fones, melhor. Muitos fones extra-auriculares fazem minhas orelhas doerem ainda nas primeiras horas de uso. Nunca tive problemas com os intra-auriculares;
  • Pela mesma razão acima, fones bluetooth precisam ter uma boa autonomia de bateria;
  • O volume precisa ser alto. No volume máximo eu não quero ouvir nem as pessoas, nem o barulho dos veículos na rua;
  • É desejável que tenha uma proteção contra líquidos, porque eu caminho na chuva;
  • O microfone precisa ter qualidade para que durante uma chamada a pessoa do outro lado possa me ouvir com clareza. Não quero ter que desligar o bluetooth ou desplugar o fone para poder atender uma chamada de voz.

Por muito tempo eu preferi fones com fio como o JBL T110, mas depois de perder dois para o meu hábito de caminhar na chuva, me rendi aos bluetooth, que tem durado mais e são mais baratos. JBL é uma marca muito falsificada e sou obrigado a comprar no Brasil em lojas de reputação como a própria JBL, onde um custa atualmente R$80. É quase o dobro do que me custa trazer um Lenovo thinkplus GM2 Pro da China. Além disso meu telefone atual requer um adaptador para usar fones com fio. Um saco.

Considerações sobre fones de ouvido miniatura intra-auriculares no estilo Apple Airpod

  • Fones no estilo Airpod, como não ficam completamente embutidos na orelha estão sujeitos a ser perdidos ao tirar a camisa na rua, passar por uma árvore baixa, ou por N outras razões onde sua orelha resvalar em algo. Na minha primeira experiência com um fone desse tipo eu passei por uma árvore na calçada e somente percebi que havia perdido um fone (e consegui encontrá-lo) porque um dos ouvidos ficou imediatamente em silêncio. Se o fone estivesse desligado eu só teria notado a falta dele quando fosse tarde demais. Eu prefiro os designs onde o fone fica inteiramente dentro da orelha, sem deixar pontas;
  • O controle do fone, geralmente por toque, deixa muito a desejar nos modelos de baixo custo. O único fone desse tipo com o qual eu não me lembro de ter me aborrecido nesse quesito foi o fone de 100 euros (!) comprado pela minha irmã em Dublin. Com a verba do empregador dela para fazer o home office, claro;
  • É desejável que a caixa/carregador do fone tenha tampa e que esta seja segura. Com carregadores sem tampa os fones vão se desprender da caixa quando dentro do seu bolso ou bolsa e vão sair quicando pelo chão, possivelmente para nunca mais ser encontrados, no caso de uma queda da caixa. Um dia eu estava na academia e vi quando um outro aluno tirou algo do bolso e o fone de ouvido dele que também estava lá caiu no chão e ele nem notou. Quase pisou nele e foi em direção à porta para ir embora. Se eu não tivesse visto e corrido para entregar talvez ele nunca soubesse o que aconteceu com o fone.
4 comentários
  • Daniel Plácido - 61 Comentários

    fone de 100 euros (!)
    Bom saber que não sou o único que acha um absurdo essa moda de fones passando dos mil reais, vejo na internet sempre que tem lançamento de algum fone na casa dos 4 digitos e todo mundo comentando normalmente me sinto um alien.

    Uso a uns anos fones Awei A920BL que devo ter comprado na Aliexpress e gosto bastante deles, tem uma qualidade de audio bem competente, boa altura, não tem muita distorção dos graves quando alto, é bem confortável, isola quase que totalmente o barulho externo e principalmente por ele ser um fone bluetooth “com fio”, os fones são ligados por fio entre eles e pra mim isso é perfeito pois não tem perigo de cair, e se acabar a bateria eu tiro eles dos ouvidos e “colo” eles fechando em volta do pescoço pois eles são magnéticos.

    Eu queria experimentar fones com recurso Ouvir ao vivo dos AirPods pra não precisar tirar os fones cada vez que alguém se aproxima pra conversar, mas meus Awei me atendem tão bem que acho difícil não me frustrar com algum contra em relação a ele.

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      fone de 100 euros (!)
      Bom saber que não sou o único que acha um absurdo essa moda de fones passando dos mil reais, vejo na internet sempre que tem lançamento de algum fone na casa dos 4 digitos e todo mundo comentando normalmente me sinto um alien.

      Eu poderia pagar 100 euros em um fone mas teria que ser algo excepcional, do tipo: reprodução sonora como nunca experimentei antes. No meu círculo de amizades eu sou o mais difícil de agradar no quesito áudio.

      principalmente por ele ser um fone bluetooth “com fio”, os fones são ligados por fio entre eles e pra mim isso é perfeito pois não tem perigo de cair, e se acabar a bateria eu tiro eles dos ouvidos e “colo” eles fechando em volta do pescoço pois eles são magnéticos.

      O meu anterior era exatamente assim. Um sem nome comprado na Aliexpress. Porém a bateria dele estragou e apesar dele estar com o conector de carga todo enferrujado pelas minhas caminhadas na chuva eu estava disposto a comprar outro, mas o item não está mais à venda.

      Mas há ainda um outro problema a considerar com esse tipo de fone, pelo menos no modelo que eu tinha: Se você precisar correr tem que segurá-lo porque ele fica pulando no pescoço.

      Eu queria experimentar fones com recurso Ouvir ao vivo dos AirPods pra não precisar tirar os fones cada vez que alguém se aproxima pra conversar, mas meus Awei me atendem tão bem que acho difícil não me frustrar com algum contra em relação a ele.

      Se não estou enganado o de 100 euros da minha irmã faz isso.

  • Daniel Plácido - 61 Comentários

    Off: Jefferson, o link “estas tags HTML” não está funcionando, uso aqui o Chrome no Windows 11.

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Sobre os fones miniatura eu esqueci de mencionar que se por um lado o fone que fica completamente dentro do ouvido é mais seguro, por outro é mais difícil para as pessoas que tentam falar com você notarem que você está usando fones.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Como baixar vídeos do Instagram no seu computador

Eu gosto da objetividade do Instagram. Enquanto no youtube os criadores de conteúdo parecem incentivados a serem prolixos e ficar com um blá-blá-blá interminável, com vídeos de 10 minutos para mostrar 10 segundos de conteúdo, no IG você acaba fazendo um uso muito melhor do seu tempo, desde que não perca sua sanidade em discussões.

Mas ver vídeos no player embutido é um saco. Você tem uma dificuldade insana para pausar onde quer, a única categorização possível é através de coleções e não existe um mecanismo de busca. O que vou explicar aqui é uma gambiarra que funciona precariamente. E só vou explicar por alto, porque estou sem tempo de fazer um tutorial completo. Se encontrarem alguma dificuldade digam nos comentários que tentarei ajudar, mas se esforcem antes!

O modo mais simples de baixar os vídeos é tê-los “salvos”. Eu vou explicar uma maneira de capturar vídeos “curtidos” mais adiante, mas é bem mais complexa e de funcionamento ainda mais precário. Se você está começando agora, salve em vez de curtir.

Você vai precisar de dois programas gratuitos, além do navegador:

Um resumo para você entender onde cada coisa se encaixa

  • JD é capaz de baixar os vídeos do Instagram se ele tiver o link para o vídeo e tiver como fazer um  login no Instagram;
  • O jeito mais fácil de transferir esses links para o computador é usar a opção “salvar” no app;
  • JD usa os cookies do Instagram que você obtém com a extensão Flag Cookies para fazer login no Instagram e baixar o vídeo. Esses cookies só precisam ser da sua conta principal se você quer baixar vídeos salvos por você ou de pessoas que você está seguindo cujas contas são privadas. Do contrário você pode e deve usar as informações de uma conta IG descartável para isso para evitar que o IG bloqueie sua conta principal pela atividade incomum.

O processo

Instale Flag Cookies no seu navegador. Faça login no navegador com a conta Instagram que você vai usar e com a aba do IG em primeiro plano acesse a extensão Flag Cookies. Vá em Preferences e clique em Export Cookie Data to Clipboard. Isso vai copiar os cookies para a área de transferência. Esse processo é descrito com detalhes aqui.

Instale o JD e em Configurações -> Gerenciador de Contas adicione uma conta Instagram. Em Nome você coloca o seu e-mail e em senha você vai colar os cookies obtidos no Flag Cookies. O Gerenciador de contas deve mostrar na coluna Status “A conta está OK”.

Com o JD rodando, abra o navegador na página de salvos da sua conta no Instagram, que tem esse formato:

https://www.instagram.com/[seu @]/saved/

(por exemplo, para mim é “https://www.instagram.com/eu.jefferson.ryan/saved/”)

Copie o endereço com CTRL-C

O JD deverá exibir uma mensagem mostrando quantos arquivos ele consegue baixar desta página. Preste atenção à linha “Online:”. O número tem que ser maior que zero e corresponder a até o dobro do número de posts que você salvou. Isso porque o JD também baixa os captions (é como o IG rotula a descrição) de cada vídeo como um arquivo separado com extensão .txt. Se o número depois de Online: for zero há algo errado com o login no Instagram dentro do JD e o download não vai funcionar.

Se tudo tiver corrido bem você vai encontrar uma linha na coluna “captura de links” do JD com o ícone do Instagram e o número de arquivos que vão ser baixados. Clique com o botão direito sobre essa linha e no menu que se abre, clique em “Iniciar Downloads”. Se não for a primeira vez que você baixa links poderá receber uma mensagem de que há links duplicados e oferecer várias opções. Selecione a melhor para você e confirme.

A linha será movida para a coluna “Download” e o download irá começar. Se não começar em alguns  segundos você pode clicar com o botão direito na linha e no menu que se abre clicar em “Forçar Iniciar Download”.

Agora é só sentar e esperar. Mas esse é o jeito fácil.

Para salvar vídeos curtidos a coisa se complica

O plugin Instagram não funciona na página de vídeos curtidos. Ele retorna zero sempre.

Agora você vai precisar de um novo programa:

Com TinyTask você cria uma tarefa de automação que simula você abrindo cada um dos seus vídeos curtidos e dando um CTRL-C no link, que é interceptado pelo JD

  • Abra o navegador na página de likes do instagram;
  • Maximize o navegador, para que a posição da janela não mude entre execuções da automação;
  • Execute o TinyTask e clique em REC;
  • Clique no primeiro vídeo da lista;
  • Mova o mouse para clicar no coraçãozinho e “descurtir” o vídeo (isso é importante);
  • Selecione o endereço do vídeo e clique em CTRL-C. Você deve ver o JD capturar o link, com a linha “Online:” exibindo um valor maior que zero;
  • Clique na seta “back” do navegador para voltar à lista de vídeos curtidos;
  • Clique novamente em REC no TinyTask para terminar a gravação;
  • Salve o script.

Agora é hora de testar

  • Com a pagina de curtidos no mesmo lugar que estava antes, clique em Play no TinyTask.
  • Você deve ver o mouse se mover replicando todos os seus passos, mas desta vez com o próximo vídeo da lista, que se tornou o primeiro porque você descurtiu o anterior. Preste atenção ao JD indicando “Online:” maior que zero.

Se tudo correu bem, você pode ir em Prefs no TinyTask, selecionar Continuous Playback, clicar em Play novamente e assistir enquanto os endereços dos vídeos são copiados para o JD.

Por que salvar vídeos curtidos além de mais complexo é mais precário?

Infelizmente o processo de automação utilizado depende fortemente do coraçãozinho estar sempre no mesmo lugar em cada post e não está. Para muitos posts vai estar, mas em muitos outros a posição é diferente. Isso interrompe a execução do script, porque ao não conseguir descurtir o vídeo capturado, este vídeo não vai sair da lista dando lugar ao próximo e a automação vai cair em um loop infinito. Você vai precisar interromper a execução do TinyTask (tecla PAUSE ou SCROLL LOCK), descurtir o vídeo e reiniciar o script.

Se na captura da automação você deixar tempo suficiente pairando sobre o coração antes de clicar , pode mover o mouse para a posição certa antes de ocorrer o clique, evitando ter que interromper o processo.

Como isso poderia ser melhorado?

Um processo de automação mais sofisticado é capaz de localizar exatamente onde está cada elemento na página e sempre clicar no lugar certo, mas não encontrei nenhum software gratuito de automação que implemente isso e nem fiz uma pesquisa rigorosa.

Por que é importante prestar atenção à linha “online: ” na mensagem do JD?

De tempos em tempos o IG vai fazer logoff na conta que está configurada no JD obrigando você a fazer logon de novo através da cópia de cookies. Por uma razão que não consegui entender ainda, se o IG tiver dado logoff no JD o link copiado vai desaparecer da lista de captures e você não vai poder baixá-lo depois mesmo depois de ter feito o login na conta IG. Você vai efetivamente “perder” todos os vídeos enquanto a automação estiver rodando e “descurtindo”.   Se aparecer “Online:” com zero é preciso parar imediatamente o processo.

Essa preocupação pode ser contornada por um programa que intercepte os links do IG que vão sendo copiados para a área de transferência e faça um backup de todos eles em um arquivo texto (veja seção sobre isso adiante). O JD tem a capacidade de ler links em lote e basta colar os links todos de uma vez, porém isso pode gatilhar a proteção do IG se o JD não estiver configurado para fazer um retardo entre cada consulta (nem sei onde configurar isso ainda).

Como transferir os links para o JD enquanto você está vendo os vídeos no computador

O plugin Instagram no JD não é capaz de reconhecer links no formato:

https://www.instagram.com/reels/CzwAwlirJc0

Que é o formato enquanto você está visualizando os reels no computador, rolando. O plugin espera que os links estejam assim:

https://www.instagram.com/p/CzwAwlirJc0

Que é o formato dos links para posts.

Para contornar essa limitação do plugin basta trocar “reels” por “p” e dar um CTRL-C.

Para simplificar isso você pode usar um bookmarklet (favorito) com o seguinte conteúdo:

javascript:(function() {temp=window.location.toString().replace(/reels/,’p’);navigator.clipboard.writeText(temp)})()

Então ao ver um reel interessante bastará clicar no bookmarklet que o JD vai fazer a captura. Mais fácil que selecionar o endereço e teclar CTRL-C.

O JD tem uma função embutida para isso. Você pode fazer uma regra para o linkCrawler do tipo REWRITE que faz a substituição.

Insira a seguinte regra (entre os colchetes []):

{

“enabled” : true,

“name” : “rewrite para instagram reels”,

“pattern” : “https://www.instagram.com/reels/([0-9A-Za-z]+/)”,

“rule” : “REWRITE”,

“rewriteReplaceWith” : “https://www.instagram.com/p/$1”

}

Porém você ainda vai ter que selecionar o endereço e teclar CTRL-C. Eu acho a solução com bookmarklet mais conveniente, embora seja menos abrangente.

Como copiar todos os links para um arquivo texto e processar depois

Você pode usar um programa de monitoramento do clipboard como o Clipboard Monitor. Vá em Settings e:

  • Desmarque “Prefix time stamp” para evitar que o programa coloque data e hora de cada captura
  • Desmarque “Clear log on Exit”
  • Marque “Save auto recover information every:”

Como fazer o login de novo no IG no JD

Repita o processo de obtenção de cookies usando o flag cookies.

 

 

3 comentários
  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Se você estiver interessado em testar novas regras para o LinkCrawler, visite este site:

    Escolha “Java 8” à direita

    Em “Regular Expression” insira o texto que aparece em “pattern” na regra do LinkCrawler

    Em “Test String” insira um URL que você quer ver se está no padrão.

    Por exemplo:

    Regular Expression: https://www.instagram.com/reels/(%5B0-9A-Za-z%5D+/)

    Test String: https://www.instagram.com/reels/434aAXCVFOz/

    O programa vai destacar 434aAXCVFOz/

  • Paulo - 46 Comentários

    Nunca precisei baixar vídeo do Instagram, mas tem sites que fazem isso, como o 9xbuddy.

  • Marco Arthur - 22 Comentários

    Eu faço o download de vídeos do IG pelo Telegram.
    Criei um grupo e depois deixei somente eu.
    Copio i link no IG, colo no Telegram e é só inserir “dd” depois do “www.ddxxx”
    Aí é só clicar no video para assistir, clicar nos “…” no canto superior direito e salvar o vídeo.
    90% dos vídeos que tento fazer o download dá certo. Poucos não funcionan.
    Já está me ajudando, quando quero guardar alguma coisa.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Notebooks Dell novos exigindo que você esteja online desde a primeira configuração

Eu não sei se isso é uma exigência do Windows 11 ou da Dell e também não tive tempo para tentar descobrir se havia um jeito de contornar, mas precisei configurar um notebook novo e logo no início o assistente de instalação ficou parado numa tela pedindo para escolher uma rede Wi-Fi e não dava opção para pular essa etapa.

Eu acabei desistindo e a contragosto dei a ele a senha do WiFi. Logo adiante veio a esperada exigência do Windows para entrar com uma conta Microsoft. Essa tem jeito conhecido de contornar, teclando SHIFT+F10 e dando alguns comandos, mas é inconveniente.

 

Vamos ter que tentar fazer a primeira configuração do notebook dentro de uma gaiola de faraday agora? Ou ir para o meio do mato?

 

 

 

4 comentários
  • Marco Arthur - 22 Comentários

    Boa noite Jefferson,
    Por acaso você sabe se é possível fazer esta primeira configuração criando a conta, depois criar uma conta local e por fim apagar a conta Microsoft.
    No fim fica só a conta local

  • Ygor Almeida - 135 Comentários

    A exigência é do Windows 11 assim como no Windows 10.

    Nessa tela inicial aperte o shift + f10
    No prompt que se abre no c:\Windows\system32 entre em oobe

    Cd oobe

    Então digite

    Bypassnro

    Aperte enter… O Windows é reiniciado e o processo de conta volta. Lembre-se de escolher eu não tenho Internet e aceitar seguir com o setup limitado. Assim ele usa a conta local.

    Se não me engano no Windows 10 é ligeiramente diferente.

    Nos setups do Windows 11 tenho feito assim.

    Agora caso instale por meio de rufus ou ventoy ambos tem alguns menus de configuração como ignorar o oobe conta Microsoft tpm e afins. Tem que explorar as opções.

    Aproveitando nisso eu tb rodo o winutil do christitustech. Bem competente em desligar uns lixos do Windows e tornar ele mais amigável.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Cuidados ao clonar o Windows de uma unidade SATA para uma unidade NVME

Apesar de unidades SSD NVME estarem no mercado há muito tempo, hoje foi a primeira vez que precisei fazer isso. Na primeira tentativa de clonagem, o Windows clonado na unidade NVME acusou o erro INACESSIBLE_BOOT_DEVICE.

Eu precisei fazer o seguinte:

1-(Isso pode não ser necessário) Coloquei o drive NVME e SATA na máquina e dei boot pelo original SATA, só para me certificar de que o Windows enxergasse o NVME e tivesse os drivers para ele. *

2-Abri um prompt de comando com privilégios de administrador e digitei o seguinte:

sc.exe config stornvme start=boot

O comando deve dar a resposta “Êxito”.

Reiniciei a máquina pelo CD de clonagem, tomando o cuidado de não deixar entrar no Windows outra vez (o Windows pode desfazer essa configuração que você acabou de fazer se der boot pela unidade SATA) e refiz a clonagem.

Desta vez deu certo.

É possível consertar uma clonagem com esse problema quando você não tem mais acesso ao original, se você souber onde editar o registro, mas eu achei mais rápido repetir a clonagem já que eu tinha acesso ao original, eram só 100GB e eu ainda teria que aprender onde o Windows guarda isso no registro

*Cuidado para não dar boot com original e clone na mesma máquina. Sob certas circunstâncias o Windows pode se atrapalhar ao ver dois volumes com o mesmo número de série e você pode acabar com as duas cópias do Windows corrompidas (original e clone). Se sua primeira tentativa de clonagem falhou e agora você tem um original e um clone que não dá boot pode ficar tentado a deixar do jeito que está até poder sobrescrever o clone. É mais seguro você apagar o clone defeituoso primeiro. Como regra geral nunca inicie o Windows com um volume clonado presente na mesma máquina. Espetar uma unidade USB com o volume clonado depois de iniciar pode ser seguro, mas iniciar com ambos presentes não é.

8 comentários
  • Claudio - 65 Comentários

    Acho que você tem uma habilidade paranormal de escrever sobre temas EXTREMAMENTE relevantes, hehehe. Estou com um SSD NVMe em trânsito justamente para substituir um SATA que está ficando pequeno …

    Posso perguntar que SW você utiliza para a clonagem?

    A ultima vez que fiz isso (faz alguns anos já), eu paguei um mês de assinatura do “EaseUS Todo Backup Home” – com ele eu fiz a imagem do disco original para um midia de backup atachada, restaurei no disco novo, e ainda re-dimensionei a partição …

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      Eu uso o Acronis Trueimage 2004 (geralmente quando tento usar uma versão mais nova me arrependo por esbarrar em bugs) mas apenas pela conveniência dele estar presente no LiveCD Sergei Strelec.

      O Easeus TODO Backup também é muito bom e já funcionou em uma situação em que o Acronis não conseguia fazer o backup.

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    Eu vou aproveitar para me queixar da estupidez da Microsoft. Era o Windows 11 (ONZE!) e a Microsoft ainda não é capaz de fazer um processo de boot minimamente inteligente.

    Vejamos…

    O erro é INACESSIBLE_BOOT_DEVICE.
    Só existe um dispositivo de armazenagem presente, do tipo NVME
    O driver para NVME não está configurado para iniciar no boot.

    Será que o processo de boot precisa de algum algoritmo de redes neurais e uma hora de processamento em uma GPU para chegar à conclusão de que seria sensato ativar a po**a do driver nvme e reiniciar?

  • Daniel Plácido - 61 Comentários

    Estou a uns anos usando o EaseUS Todo Backup Free 12.0 e nunca mais tive problemas com clonagem nem imagens de sistema.

    Tenho imagens do windows 7 ao 11 pronta dos sistemas com programas já instalados e consigo restaurar em HD, SSD SATA ou NVMe bem rapido.

    • Jefferson - 6.465 Comentários

      Eu tenho um receio danado de mudar de programa de clonagem porque tenho medo de descobrir um bug somente na hora de precisar da cópia. Obrigado por informar que vem usando o EASEUS sem problemas.

  • Jefferson - 6.465 Comentários

    O Macrium Reflect deixou de oferecer uma versão gratuita, mas ainda é possível baixar a última aqui:

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

“O ridículo é a arma mais poderosa do homem”

Essa é uma das 13 “regras” que Saul D. Alinsky cita em seu livro Rules for Radicals de 1971. E ele prossegue explicando o motivo:

There is no defense. It is almost impossible to counterattack ridicule. Also it infuriates the opposition, who then react to your advantage.

Não existe defesa. É quase impossível contra-atacar o ridículo. E também enfurece a oposição, que então reage de forma vantajosa para você.

Eu me dei conta disso anos atrás, quando percebi que criticar o governo e autoridades locais geralmente não adianta nada. Quanto mais irada é sua crítica, mesmo pública, mais você é ignorado ou no máximo recebe respostas prontas explicando porque o problema não pode ser resolvido (ou sequer existe). Mas se você ridicularizar essas autoridades pelo mesmo problema, a solução costuma aparecer rapidinho.

O fato é que existem humanos envolvidos. Quando você escreve uma crítica irada, é você quem está irado e seu opositor está rindo. Mas quando você o expõe ao ridículo, é ele quem fica irado enquanto imagina você rindo. Além disso. ao expor ao ridículo, você não deixa margem para que se imagine que a atitude é proposital, de descaso, mas que é pura incompetência.

Isso serve não apenas contra autoridades, mas contra empresas também. Um deboche bem colocado resolve problemas de prestação de serviço onde meses de reclamações não surtiram efeito.

 

1 comentário
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »