Bote na cabeça: multa por comportamento é taxação da estupidez

Nota: O tom deste post é propositalmente agressivo. Eu ponderei enquanto escrevia se deveria usar um tom mais diplomático, porém dirigir é uma das poucas coisas que ainda consegue abalar minha tranquilidade, justamente por me colocar em contato com o que há de pior nas pessoas. Então achei melhor o tom do post refletir o que sinto.

Ao especificar “por comportamento” eu estou me referindo a multas como as de trânsito e excluindo as multas por atraso de pagamento, que tem outras razões.

Em todo vídeo mostrando um motoqueiro ignorando flagrantemente o CTB (não que somente eles ignorem) é praticamente certa a presença de pelo menos um indivíduo falando da tal “indústria da multa”. Ontem mesmo, em um vídeo que mostrava um motoqueiro invadindo uma faixa zebrada (R$518 de multa) e dando de cara com a viatura da PRF, li um cara insistindo que isso era armadilha, que os guardas deveriam orientar em vez de multar e blá-blá-bla…

Cara… orientação você teve na auto escola. E o CTB não é a bíblia, que cada um interpreta como quer. Conduzir maquinário pesado motorizado em via pública não é um direto seu, é um privilégio concedido a você sob a condição de que você siga um conjunto de regras de convivência. A entidade que te concede a licença (o governo) poderia muito bem extinguir essa licença na sua primeira infração, mas ficou decidido (em todos os países que conheço) que na maioria das vezes é melhor aplicar uma orientação extra na forma de uma multa.

Eu não duvido que uma mera orientação verbal ajude em alguns casos, mas alguém aqui acredita que o problema comportamental dos motoqueiros se resolve com uma iniciativa como a dos palhaços do trânsito? Aqui em Recife se diz que “motoqueiro faz raiva até em motoqueiro”.

Quem fala em “indústria da multa” certamente está levando muitas. E se multado você continua agindo errado, imagine se não leva a multa?  Mas se descobriu faz tempo (não apenas pelos governos) que estupidez é uma fonte infinita de riquezas. Nesse caso, podemos até considerar a multa como uma indústria: a indústria da transformação de estupidez em recursos para os cofres públicos ou, para simplificar, a indústria da taxação da estupidez.

Sabia que na Finlândia a multa é proporcional à renda do multado e um executivo da Nokia foi multado em 103 mil dólares (mais de meio milhão de reais) por dirigir sua moto a 70km/h em uma via de 50 km/h? Ahhh… se fosse no Brasil… conheço gente endinheirada (não motoqueiro) que faz questão de estacionar em local proibido porque ainda que seja apanhado a multa é irrisória diante da sua renda e o estacionamento proibido acaba virando “estacionamento VIP”, porque vai ter sempre a vaga dele quando ele chegar. E transfere os pontos facilmente para terceiros.

 

4 comentários
  • Jefferson - 6.467 Comentários

    Em outro vídeo, de um cara que foi tratado pela PM como bandido por ter sido flagrado no posto de gasolina com a placa coberta, não faltou quem dissesse, ahhh… mas é só para passar pelo radar…

    Ainda que poder transitar à velocidade que quiser fosse uma transgressão moralmente aceitável, quem acha que um cara desses, ainda que não seja “bandido”, se provocar um acidente que envolva você e sua família vai parar para se entregar sabendo que está com a placa coberta, o rosto coberto e dirigindo uma moto (mais facilidade para sumir)?

    Gente que anda com a placa coberta ou adulterada tem mesmo que ser tratado como bandido. Tem que conduzir para a delegacia, levantar antecedentes, fichar, multar e colocar em observação.

    • Claudio - 67 Comentários

      Esse post inteirou eu vou ter de salvar como explicação quando alguém encher o saco com essa história de indústria das multas. Vc relatou EXATAMENTE o que penso a respeito, concordo com cada palavra do seu texto! (e de quebra, achei muito legal essa noção de “taxação da estupidez”, hehehehe)

  • Daniel Plácido - 61 Comentários

    No Brasil acredito que existe sim uma indústria da multa, por exemplo na BR-040 próximo de Valparaíso/GO a rodovia tem limite de 80Km/h, mas em poucos km tem radar de 80, de 60, de 40, de 50, e isso aleatoriamente, cada hora você tem que estar numa velocidade.
    Que fossem todos 40km/h então ficaria mais seguro, colisão na traseira é frequente de ver nesses locais pois ou o motorista fica assistindo o velocimetro ou presta atenção no transito.

    Eu me considero bem prudente no transito mas ainda assim já levei 3 multas em radar de 50km/h em avenida que o limite é 60, mas nos cruzamentos que tem radar é 50… Então que mudassem o limite da via pra 50km/h, já que essa é a velocidade considerada segura.

  • Matuto - 128 Comentários

    Particularmente eu não gosto de usar internet banking do celular. Não gosto da tela pequena.
    Eu prefiro digitar o código de barras no internet banking do navegador de um notebook ou desktop.

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »