Autor Tópico: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)  (Lida 14205 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline van

  • Novato
  • *
  • Mensagens: 1
  • Aprovação: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)
« Responder #20 Online: Fevereiro 26, 2008, 01:00:52 pm »
Quer dizer que existe (por exemplo) processador da Intel falsificado?


Segundo o site do Gabriel Torres sim.

Para quem tem curiosidade encontrei dois artigos no site do Gabriel Torres
http://www.clubedohardware.com.br/artigos/850
http://www.clubedohardware.com.br/artigos/735
Os artigos são antigos, mas como podemos ver já ocorreram falsificações de processadores.

Pode ser dificil ocorrer hoje em dia, mas um usuário leigo, pode muito bem pagar por um processador e levar um inferior sem nunca desconfiar do que esta levando.


Offline Jefferson

  • Zelador
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1854
  • Aprovação: +0/-0
    • Ver Perfil
    • http://ryan.com.br
Re: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)
« Responder #21 Online: Fevereiro 26, 2008, 05:15:58 pm »
Segundo o site do Gabriel Torres sim.

Para quem tem curiosidade encontrei dois artigos no site do Gabriel Torres
http://www.clubedohardware.com.br/artigos/850
http://www.clubedohardware.com.br/artigos/735
Os artigos são antigos, mas como podemos ver já ocorreram falsificações de processadores.

Pode ser dificil ocorrer hoje em dia, mas um usuário leigo, pode muito bem pagar por um processador e levar um inferior sem nunca desconfiar do que esta levando.

O que ocorria com os processadores Pentium (I)  era uma falsificação, rigorosamente falando, mas quando a gente fala em "falsificar um processador" fica mais claro se chamarmos aquilo de "remarcação". Os ditos processadores "falsificados" eram mesmo fabricados pela Intel, mas certificados para um clock menor.

Falsificar (mesmo) um processador moderno não é mole não. Mas falsificar os componentes periféricos não é tão difícil e se eles não forem da qualidade esperada não adianta ter um processador legítimo. Quantas placas-mãe ASUS legítimas estão ficando inutilizadas por causa de um mísero componente passivo problemático na porta PS2? Quantas motherboards renomadas ficaram inutilizadas porque o fabricante dos capacitores em Taiwan pisou na bola?

A UE está certa de dar em cima disso aí com força, porque afeta a infraestrutura do país. É tão grave quanto a falsificação de remédios.



http://jefferson-ryan.blogspot.com
http://ryan.com.br

Se o que você escreve não merece sua atenção, vai merecer a atenção de quem?!

FORUM.RYAN.COM.BR

Re: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)
« Responder #21 Online: Fevereiro 26, 2008, 05:15:58 pm »

Offline Jefferson

  • Zelador
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1854
  • Aprovação: +0/-0
    • Ver Perfil
    • http://ryan.com.br
Re: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)
« Responder #22 Online: Fevereiro 26, 2008, 05:17:30 pm »
É, o correto seria "componentes para computador falsificados".

Ou foi preguiça ou o brilhante jornalista achou que o título ia ficar muito grande e incompreensível.

Já é um alívio ele não ter usado nem uma vez o termo "pirataria".

http://jefferson-ryan.blogspot.com
http://ryan.com.br

Se o que você escreve não merece sua atenção, vai merecer a atenção de quem?!

Offline oxysucker

  • Novato Prolixo
  • **
  • Mensagens: 73
  • Aprovação: +2/-0
    • Ver Perfil
Re: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)
« Responder #23 Online: Fevereiro 26, 2008, 09:27:30 pm »
Jefferson, além do termo "remarcação", outro que acho bem adequado para o caso dos processadores é "maquiagem". Puxando pela memória agora me lembro que isso era bem comum mesmo nos PI e até nos PII. Mas normalmente isso acontecia por má fé do vendedor, e não pela fábrica propriamente dita. Já vi placas mãe "maquiadas" também. Outra coisa comum é o cara vender para o mané uma máquina fechada informando que a mesma tem uma determinada configuração, e colocar tudo diferente, de segunda linha ou abaixo do especificado (tinha um amigo meu que fazia isso direto). Normalmente isso só funciona com quem não entende nécas do ramo, o que infelizmente ainda é muita gente.

Quanto ao problema de componentes que já saem de fábrica adulterados ou fora da especificação, isso sim é um grande problema e concordo com você que a UE tem que estar atenta. Eu perdi a confiança nas placas ASUS por causa destes problemas, por exemplo. Hoje em dia minhas escolhas ficam sempre entre Gigabyte e MSI.

FORUM.RYAN.COM.BR

Re: O uso do termo "Pirataria" (Iniciado em: Philips DVP5980K/55)
« Responder #23 Online: Fevereiro 26, 2008, 09:27:30 pm »