DVD

Dicas de Gravação e Cópia de DVDs Vídeo

Texto publicado em meados de 2004 e atualizado em 16/03/2009

Nota: Perceba que o título deste texto não é “Tudo sobre gravação de DVDs”

Este texto presume que você esteja querendo gravar ou copiar filmes DVD (DVD Vídeo). Se você quiser gravar dados em DVD (DVD Data), não há nenhuma dica especial que você tenha que conhecer, além das que valem para gravação de CDs. Um DVD de dados é, para todos os efeitos práticos, um CD bem grande.

Mas para gravar DVD-Video existem várias pedras no caminho:

O óbvio ululante (mas que tem sempre alguém que não sabe): Você precisa ter um gravador de DVDs para gravar um DVD. Não existe (e jamais vai existir) nenhum upgrade, firmware ou software que faça um drive de CDROM ou gravador de CD gravar DVDs;

Proteção contra cópias – A maioria dos DVD-Vídeo são criptografados (tem proteção contra cópia ). A exceção notória é o DVD que vem em revistas. Você não pode simplesmente duplicá-lo, sem usar ferramentas apropriadas antes para copiá-lo para o HD já desprotegido ou decriptografá-lo em tempo real. Isso implica também que você pode precisar ter de 5GB a 10GB livres no HD para trabalhar.

Atenção: Só é legal e moralmente válido fazer cópias de filmes que você comprou para seu uso pessoal e quando você deseja deixar guardado o original e usar apenas a cópia (um “backup”) para evitar, por exemplo, que seus filhos destruam o original ou que ele seja roubado.

Um DVD-Vídeo é tecnicamente diferente de um DVDROM – Não adianta simplesmente copiar a pasta Video_TS (audio_ts é desnecessária) de um DVD-Vídeo, mesmo que já esteja desprotegido, para um DVD-R. Você precisa de um programa que saiba gravar DVD-Vídeo e usar a opção DVD-Vídeo desse programa. O programa se encarregará das diferenças que o DVD-Vídeo precisa ter para rodar nos players de mesa. Esse mesmo problema também existe nos VCDs, que também precisam ser gravados com um software que sabe o que é um VCD.

Veja meu tutorial que mostra a maneira correta de gravar um DVD-Video com o Nero Express.

Alguns DVD Players não tem essa restrição, como o Philips DVP642 e o LG DK8321N, mas se você quiser compatibilidade total, siga as regras!

Codificação por Região – Se você não quiser que sua cópia tenha as mesmas limitações de região que o original, precisa de uma ferramenta que mude a região do disco destino. Isso é feito automaticamente por alguns dos programas que cito mais adiante.;

Os gravadores de hoje são bons, mas nem são perfeitos, nem fazem milagres – É perfeitamente possível estragar seus DVDs virgens no processo de gravação. No momento em que escrevo este texto, acabo de perder um DVD-R porque a imagem de DVD que eu estava tentando gravar tinha um cluster inválido. É aconselhável rodar o Scandisk na partição que tem o(s) arquivo(s) que você quer gravar, antes de começar a gravação. Por esse motivo, é aconselhável também que você coloque seus arquivos a gravar na menor partição possível ou numa partição que tenha apenas arquivos grandes, para que o trabalho do Scandisk seja mais rápido.

[12/10/06]Faz muito tempo que não perco um disco por causa de um problema nos HDs. Já nem considero mais importante usar o Scandisk antes.

Velocidade de Extração – Como você vai precisar copiar para o disco rígido, a velocidade de extração do seu drive torna-se importante:

  • Creative PC-DVD 12X – Extrai DVD-R IOTA não-criptografado a 2.8MB/s
  • LG 4040B – Extrai DVD-R Princo não-criptografado a 6MB/s[12/10/06] O drive de extração mais rápida que já testei foi o Pioneer DVR-111D

Programas recomendados:

Essenciais

  • DVD Shrink (freeware) – Remove a proteção contra cópia, define a região em que você quer que sua cópia funciona (incluindo TODAS) e, principalmente, é capaz de reduzir de um DVD de até 9GB para que caiba em um DVD-R de 4.7GB, com uma perda as vezes imperceptível na qualidade da imagem e nenhuma perda na funcionalidade. Você mantém todos os menus, idiomas, legendas e extras ou pode remover idiomas desnecessários e transformar extras em “slide shows” para dedicar mais espaço ao filme principal. Se você tiver o Nero instalado, DVD Shrink pode se comunicar com ele e fazer todo o processo, incluindo gravação, de uma tacada só. DVDShrink é também um dos poucos programas desse tipo capazes de decriptografar um DVD. Por isso, pode trabalhar direto do original sem ser preciso copiá-lo antes para o disco rígido. Devido às restrições legais, concorrentes comerciais como o Pinnacle InstantCopy e o Intervideo CopyToDVD não podem copiar DVDs protegidos (que são a maioria).
  • Se você estiver usando uma versão do DVDShrink anterior à 3.2 é altamente recomendado que você atualize. O autor fez melhorias perceptíveis na qualidade da imagem.
  • DVD Decrypter (freeware) – Consegue copiar discos que o DVD Shrink não consegue, porém ele não faz a compressão que o Shrink faz. Por isso você vai precisar passar o resultado do DVD Decrypter pelo DVD Shrink depois, se for maior que o espaço em sua mídia.
  • DVD Fab Decrypter (freeware) – Como o desenvolvimento do DVD Decrypter parou (seu autor foi proibido de trabalhar nele pela justiça americana) esquemas de proteção que surgiram em seguida não são suportados. Nesses casos, que são raros, você pode tentar o DVD Fab Decrypter.
  • AnyDVD (comercial) – O AnyDVD pode ter sucesso onde DVD Decrypter e DVD Fab Decrypter falham.  Ele funciona como um driver, permitindo que até mesmo usando o Explorer você lá consiga ler o DVD-Video decriptografado em tempo real.
  • Daemon Tools 3.47 (freeware para uso não comercial) – Daemon Tools (DT) é um avançado (o melhor que conheço) simulador de CDs e DVDs. Se você usar o Nero para gravar uma imagem .NRG do DVD em disco antes de gravar de fato em DVD, poderá usar o DT para abrir essa imagem como se fosse um DVD de verdade. Ela aparece como um drive e você pode testar toda a funcionalidade do seu DVD, como se ele já estivesse gravado. Com a ajuda do DT você pode usar programas que não são capazes de executar DVDs no HD (como o Media Player do XP) para testar seu DVD (não fica dependente de ter uma cópia do PowerDVD para isso). Mas Daemon Tools não pára por aí. Como ele é capaz de simular quase todos os esquemas de proteção contra cópia do mercado, você pode até usá-lo para simular CDs do Playstation One, a partir do ISO (para uso com o BLEEM e o VGS) ou CDs do Dreamcast (para usar com o Chankast) entre outras coisas. Altamente recomendado!
  • Nero Burning Rom 6.0 (comercial) – Você também pode usar o programa de gravação que veio com o seu gravador, desde que suporte DVD-Vídeo. Muitos gravadores modernos vem com uma cópia gratuita do Nero Express que serve perfeitamente, mas lembre-se de fazer como está no meu tutorial. Eu recomendo o Nero 6 apesar do Nero já estar na versão 9, porque eu acho a versão 6 a melhor versão para Windows XP. Se você usar Windows vista (bleargh!) ou Seven, precisará usar pelo menos a versão 7.

Opcionais

  • Cyberlink Power DVD (comercial) – Permite executar DVDs que foram copiados para o rígido (desde que já estejam decriptografados). Qualquer versão a partir da 4.0 já serve.
  • DVD Region Free – O melhor desbloqueador de Região existente. Permite que seu drive de DVD leia filmes de qualquer região, sem “gastar” o contador de regiões, nem ter que aplicar um novo firmware.
  • UltraISO (shareware) – Permite abrir arquivos de imagem DVD em vários formatos, incluindo ISO e NRG (do Nero). Você pode olhar o conteúdo e até fazer alterações.

5 comments to Dicas de Gravação e Cópia de DVD-Vídeo

Deixe uma resposta

  

   - O e-mail neste site serve apenas para que o blog possa lembrar que você já comentou antes. Não é usado como prova de identidade.)

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.