Ainda inconformado com a resposta egípcia ao bloqueio do Canal de Suez

Obs: Eu não entendo nada de navegação ou engenharia.

Com uma receita de US$5.6 bilhões anuais, o Canal de Suez não deveria estar melhor preparado? De acordo com a Wikipedia é isso que o governo egípcio fatura com a operação do canal.  São US$ 466 milhões por mês ou US$ 15.5 milhões por dia. É estranho que não tenham ninguém por lá paranóico o bastante para prever que um bloqueio poderia ocorrer e seu custo diário. E que não tenham um protocolo para casos de operação durante mau tempo. Cada navio que passa pelo canal é “assessorado” por dois pilotos egípcios que apesar de estarem a bordo do navio não o comandam, apenas dão sugestões ao comandante. Mas se é verdade que dependendo da força do vento um navio daquele porte é incontrolável, ou ele deveria ter ficado aguardando que o tempo melhorasse ou deveria ter sido escoltado por rebocadores.

Mas aí a me**a é jogada no ventilador e o que vemos como resposta: uma única e patética escavadeira tentando liberar o navio.

Aquela sujeirinha na foto indicada pela seta vermelha é isso aqui:

É sério? É só isso que uma entidade que fatura 15 milhões de dólares diários tinha para mandar ao local? Parece coisa de quem manda alguém “só para dizer que mandou”. Tão patético (ou “fofo” como alguns preferem enxergar) que virou meme. Do ponto mais distante do Egito até o canal são apenas 1200km. Mesmo que você não queira deixar maquinário pesado e caro ocioso no canal esperando por uma emergência, rodando a meros 60km/h você poderia ter toda sorte de equipamentos e máquinas no local vindos de qualquer lugar do país em menos de 20h. E o canal fica a pífios 150km da capital, Cairo.

Explicando de maneira diferente: ou o governo egípcio acreditou que aquela escavadeira faria diferença e foi patético ter mandado apenas uma, ou não acreditou que faria diferença, mandou apenas para mostrar que estava fazendo alguma coisa, e foi igualmente patético ter mandando apenas uma. Qualquer que fosse a razão, terem mandado algumas daquelas máquinas gigantes usadas em mineração teria sido muito mais fotogênico.

Se Suez fosse no Japão, teriam mandado o próprio Godzilla!

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
14 comentários
  • Ygor Almeida - 126 Comentários

    Eu tive que comentar só pela parte do Godzilla. Acho que ri sozinho pro celular kkkkk.

    Mas contra fatos não há argumentos. Pra efeitos de fotografia a singela escavadeira parece uma mosca ao lado do navio.

    Normalmente você vê o oposto nas coisas. Matasse mosca com canhão. Aí nessa foto é o oposto mesmo.

    Olhando os argumentos financeiros que colocou por um momento achei que o canal ficava no Brasil pro tamanho do despreparo e gestão em se fazer alguma coisa.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.106 Comentários

      Eu tive que comentar só pela parte do Godzilla. Acho que ri sozinho pro celular kkkkk.

      Eu estava pensando na absurda eficiência da engenharia civil japonesa. A velocidade com que consertaram os danos do maremoto e aquele imenso buraco em Fukuoka que levou só uma semana para ser tapado apesar de toda a infraestrutura que precisava ser consertada antes de jogarem 2 mil caminhões de areia dentro. Aqui no Brasil (e aparentemente no Egito) uma semana era só o tempo que ia se levar pensando em onde arrumar alguém que soubesse resolver o problema.

      Normalmente você vê o oposto nas coisas. Matasse mosca com canhão. Aí nessa foto é o oposto mesmo.

      Demonstrações de força e capacidade são importantíssimas em certas situações. Mesmo que não houvesse nada que se pudesse fazer (questionável) o Egito deveria ter dado a impressão ao mundo de que estava preparado para (ou disposto a) fazer até o impossível. Agora, qualquer maluco com uma agenda financeira, ideológica ou psiquiátrica compatível está tentando descobrir quais as maneiras mais eficientes de dar um cavalo de pau em um mega cargueiro no início da maré baixa. Bônus para o plano em que ele consiga que o “freio” do cargueiro vindo atrás falhe.

      Sim, notar que a primeira foto do meu post foi tirada da proa de um outro cargueiro, que parou a uma distância bem pouco confortável do encalhado.

      Para quem achar essa preocupação exagerada, convém lembrar o co-piloto suicida do vôo 9525 da Germanwings que em 2015 decidiu se matar levando consigo 200 outras pessoas. E esse é só o caso mais recente de que me lembro. Existem outros.

      Estou levando em conta que obstruir o canal de Suez não pára o comércio internacional. Apenas vai torná-lo mais caro por um dado tempo pois “basta” dar a volta pela África, que é muito mais caro por ser um caminho mais longo e perigoso. Mais tempo no mar aberto já tem seus óbvios perigos, mas na costa da África existe o problema adicional da pirataria. Tem sempre alguém (fora um óbvio inimigo do Egito) que se beneficie com isso.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Ricardo - 124 Comentários

        E parece que o link pro Germanwings está errado (rsrs).
        Não sei pra onde ia, mas eu tenho uma sugestão de site para pegar informações sobre acidentes aeronáuticos (dentro do escopo da aviação comercial):
        http://avherald.com/h?article=483a5651/0158&opt=0
        Esse site se atém ao que é fato e faz uma boa checagem antes de publicar. Fica como dica.

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Jefferson - 6.106 Comentários

        OBS: Eu li sobre os dois mil caminhões de areia em algum lugar e agora não acho a fonte. Achei esse número exagerado e agora a melhor fonte que encontrei foi esta, que fala de 247 mil pés cúbicos, o que dá cerca de 7 mil metros cúbicos. Considerando a capacidade estimada de 12 metros cúbicos de um caminhão caçamba, são na verdade 583 caminhões e não dois mil. Mesmo que os japoneses quisessem por alguma razão trafegar com caminhões mais leves eu não creio que chegasse a duas mil viagens. De qualquer forma, “caminhões” não é unidade de medida que se apresente :D

        VN:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Marcel - 53 Comentários

    Você realmente precisa ler essa matéria:
    https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2021/04/09/operador-escavadeira-canal-de-suez-ever-given.htm

    Não dá para comentar só trechos, ela tem que ser lida na íntegra. Mas o operador da escavadeira tem plena razão. Ele estava lá, fazendo o o serviço dele, e todo mundo criticando e fazendo memes. O cara tava arriscando a vida (se o navio tomba, ele seria o primeiro), dormiu pouco, e ainda não foi lembrado na comemoração.

    O que realmente leva a crer no despreparo da situação, com toda certeza. Mas uma observação: uma máquina maior nesse caso só causaria um risco maior (embora eu concorde com você que causa imponência e demonstra investimento e poder).

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.106 Comentários

      Você parece ter entendido que eu estava criticando o operador da escavadeira, mas o tempo todo eu me referi à escavadeira. .

      Quanto ao risco do navio tombar, em nenhum momento dos 25 minutos deste vídeo, é mencionado um risco relacionado à tentativa de liberar a proa do navio, mas que existe sim um risco relacionado a não fazer nada ou demorar a fazê-lo. Note também que segundo o que é dito aqui, cerca de 50 pés (15.24m) do navio ficam sob a linha d’agua. Fotos sempre dão a impressão que a carga está precariamente equilibrada, mas não é bem assim. E que pelas fotos apenas algo como 1% do navio está fora da água e o risco maior é do navio rachar no meio (e tombar depois, mas em direção ao centro do canal) do que simplesmente tombar em cima do operador. O operador da escavadeira não é engenheiro naval e poderia muito bem estar ali fazendo o seu serviço de faz-de-conta sem correr risco algum e achando que estava prestes a morrer.

      Por favor note que eu também não sou engenheiro naval e estou apenas especulando, que é só o que posso fazer na falta de informações vindas de verdadeiros especialistas. Tenha em mente que eu cheguei ao vídeo indicado, do site gCaptain.com, seguindo referências de outros sites de notícias. Eu não sei o quanto o “Capitão John Conrad” que fala no vídeo sabe do que está falando.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Jefferson - 6.106 Comentários

        Esta imagem dá uma idéia do quanto do Ever Given existe sob a água, equilibrando o navio

        Fonte

        VN:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • Jefferson - 6.106 Comentários

          E quanto mais você comparar a proporção da bulbous bow (aquela ponta saliente na proa abaixo da linha d’agua) com o resto do navio e o que aparece nas fotos, mais patético parece o esforço daquela escavadeira solitária. Nota: a imagem não é da bulbows bow do Even Giver, que pode ter um formato diferente.

          bulbous bow

          Note que metade (5m) da região vermelha ainda está sob a água na foto. É algo imenso.

          VN:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Jefferson - 6.106 Comentários

        E que pelas fotos apenas algo como 1% do navio está fora da água

        Eu me expressei mal. Eu quis dizer “algo como 1% do navio está apoiado no chão”. O resto está boiando.

        VN:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.106 Comentários

      Este comentário de um dos operadores é tão patético quanto a escavadeira solitária:

      Eu estava sentindo que, em vez de zombar, as pessoas poderiam realmente fazer algo para me ajudar a acreditar que conseguiria tirar este navio.

      “Tipo assim”… colocar você numa máquina que realmente parecesse poder fazer alguma diferença?

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.106 Comentários

    Finalmente encontrei uma evidência de que o governo egípcio podia estar fazendo um esforço sério para desencalhar o navio. O barco que se vê encostado na proa do Ever Given, que eu supus ser um enorme rebocador, pode ser uma draga, removendo por sucção a terra por baixo do navio. Notem a diferença de tamanho entre ela e as máquinas e veículos estacionados nas vias à direita do navio (para ver as imagens em tamanho original, abra em uma nova guia).

    Entretanto, a única embarcação que aparece no timelapse tomando essa posição é o rebocador Baraka1

    Baraka1
    Fonte: Vesselfinder.com

    Mas talvez isso ocorra porque a draga não é registrada no timelapse e os momentos em que ela estava trabalhando são os momento no timelapse onde não há nenhum rebocador naquele ponto do Ever Given.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.106 Comentários

    Achei este vídeo muito interessante

    Entre outras coisas você pode ver o quanto do navio fica abaixo da linha d’agua. E o enorme tamanho de um bulbous bow (aos 3m36).

    Um dos estaleiros onde a estrada precisa ser inderditada no lançamento do navio é o Ferus Smit e o ponto exato parece ser este.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.106 Comentários

    A foto abaixo é de um navio com um tamanho bem próximo do Ever Given, 360m. Vejam o tamanho da bulbous bow. A sujeira na foto são pessoas.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »