A obrigatoriedade das “placas do Mercosul” é um absurdo

Eu só fiquei sabendo dessa presepada depois do comentário de Intruder_A6 em outro post. Houve novo adiamento mas isso não me deixa mais contente com a decisão que determina que toda a frota tenha as novas placas até 2023. Ou seja, em cinco anos todo mundo vai ter que mudar as placas do seu carro. E pagar pelo privilégio com tempo e dinheiro do cidadão.

Ainda se fosse barato e fácil… mas definitivamente não é. No mínimo custa R$151 em Recife e da última vez que tive que fazer isso, já vigorando as novas placas refletivas, perdi uma manhã inteira e tive que entrar em fila sete vezes só no Detran (duas para vistoria do veículo), fora a fila na empresa de emplacamento. É certo que o fato de eu ter decidido re-emplacar depois de ter sido multado por placa “ilegível” (só porque o agente queria propina, que não dei) pode ter complicado o processo, mas não creio que mude muita coisa, porque trocar a placa traseira sempre exige vistoria do veículo.

Alguém se lembra dos bons tempos quando para comprar uma placa nova bastava ir a uma empresa de emplacamento com o veículo?

E essas placas tem “chip”. É óbvio que vão custar mais caro e vai ter mais burocracia, né?

Eu me pergunto: por que raios essa obrigatoriedade não vale apenas para quem desejar cruzar uma fronteira com seu carro? Por que o Brasil inteiro? Eu não poderia estar mais longe de uma fronteira, morando aqui em Recife.

Como sempre, é preciso adotar a metodologia policial para entender uma decisão dessas e se perguntar “who benefits?” (“quem se beneficia?”). Meus palpites: as empresas de software que estão fazendo o upgrade do sistema do governo (tenho grande chance de estar certo ao suspeitar que não é o Serpro), os Detrans, cuja ânsia por taxas está ficando cada vez mais óbvia, e os fabricantes de placas.

Benefício para a população? Não consigo ver.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
9 comentários
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Se o Brasil fosse sério o procedimento de reemplacamento seria feito exclusivamente nas empresas de placas, que teriam funcionário qualificado para conferir documentos do veículo e o proprietário registrado receberia um telefonema do Detran em telefone registrado no cadastro para confirmar a confecção das placas. Ora, na pior das hipóteses (R$ 87 por ano ainda é muito caro) assinar a compra das placas com um certificado digital pessoal deveria ser o bastante, mais seguro e com muito mais eficiência que o processo atual. Mas sempre seria bom mandar um aviso para o proprietário registrado (e anexar essa informação ao histórico do veículo visível em consultas públicas) de que placas foram confeccionadas em seu nome, para evitar fraudes.

    Eu não sei qual o propósito da vistoria prévia do veículo além da óbvia conferência do número do chassis com a placa, mas isso é algo que a empresa emplacadora poderia ter o treinamento para fazer. Na vistoria eles tiram uma foto do número do chassis para anexar ao processo, que é algo que qualquer um pode fazer.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Yan Uehara - 3 Comentários

    Olá Jefferson,

    Eu acompanho seu blog faz vários anos (desde a época do falecido Buzz) mas acho que nunca comentei.
    Sobre as placas, concordo com você que o procedimento de renovação é um saco e precisa ser melhorado. Muita burocracia e perda de tempo em fila, além da localização do detran, que na minha cidade é quase fora da cidade, e de ser caro.
    Mas acho que deveria trocar sim, as nossas placas não tem identificação de qual país elas são e as pessoas ficam confusas em outros lugares da América do Sul. Além do que pra tentar fortalecer essa integração regional com o Mercosul. A Argentina já tem e estamos atrasados em vários anos nessa implantação.

    Ab

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Mas acho que deveria trocar sim, as nossas placas não tem identificação de qual país elas são e as pessoas ficam confusas em outros lugares da América do Sul.

      Você está falando apenas de um carro brasileiro circulando em outro país, certo?
      Porque aí eu acho o óbvio ululante. Sequer consigo compreender como é possível um carro emplacado no Brasil circular livremente na argentina.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • VR5 - 397 Comentários

        EU que não me arrisco a circular na Argentina de carro (nem com essa placa nova)… no Uruguai tudo bem: tive amigos que foram para lá de carro e beleza, mas a Argentina é famosa pala corrupção dos seus agentes rodoviários, onde se tu for parado por eles SEMPRE vão achar um motivo para tentar te passar uma multa e daí pedir uma “ajudinha” para não o fazer… TALVEZ isso ajudaria a polícia dos estados do Sul a fiscalizar melhor os argentinos que vem para cá na época de verão e fazem verdadeiras barbaridades no trânsito… aqui no RS conhecemos bem os “Hermanos”… :rtfm:

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • Yan Uehara - 3 Comentários

          Na verdade, se você for pesquisar em blogs de viagem e etc. Os relatos dos mais corruptos estão, na verdade, na Bolívia. Na Argentina os policiais são, em geral, mais corretos.

          VA:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Para colocar a coisa em perspectiva, dependendo da fonte que você consulte a frota de veículos no Brasil é de entre 43 milhões e 65 milhões de veículos. Por alto isso dá uma receita de entre 1.3 e 2 bilhões de reais por ano até 2023 somente para essa troca absurda de placas.

    É importante reiterar que minha bronca é a com a troca obrigatória de toda a frota. Eu não vejo nenhum problema (pois acho o óbvio gritante) com o brasileiro que quer circular nos países vizinhos com seu veículo ter que fazer um emplacamento internacional.

    O MPF do Amazonas instaurou inquérito mas não estou contente com os motivos dados na reportagem, que sugere que basta que o Contran/Denatran prove que as bases de dados de todos os países do Mercosul estão interligadas para esse abuso ter o sinal verde da instituição.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Hoje vi uma reportagem onde um representante do Detran de Pernambuco afirmou que por a nova placa não ter selo nem película refletiva espera-se que ela custe 50% do que custa a placa atual.

    Só acredito vendo.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • VR5 - 397 Comentários

    Parece que a medida foi adiada, e só vale pros carros novos. Os antigos não vão ter que trocar…

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Se os antigos não vão ter que trocar e as placas custarem mais barato, acabam minhas objeções.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

A ridícula multa para ciclistas e pedestres

A regra existe no CNT desde 1997 e finalmente ia passar a vigorar agora em abril, mas alguém “são” no Contran decidiu deixar para 2019. E se tiverem juízo vão adiar de novo para 2020, 2021…

Não se engane: eu adoraria ver muitos pedestres e ciclistas punidos por seu desleixo e irresponsabilidade. Porém o Brasil não tem a cultura, a educação e a infraestrutura para que isso funcione.

O problema mais flagrante é que é a aplicação dessa multa é dificílima. O porte de documentos de identificação não é obrigatório no Brasil desde o fim da ditadura (nem sei se era naquela época, mas todo mundo achava que era) então mesmo que o guarda consiga deter o infrator (quem vai ficar parado esperando a autuação quando ouvir o guarda apitar?) em muitos casos terá que levá-lo à delegacia por causa disso.

Imagine só: ser levado a uma delegacia por ter atravessado a rua fora da faixa. No Brasil isso soa como piada.

Eu não ando com carteira no bolso há anos. Esta fica o tempo todo no carro. No mínimo o agente de trânsito teria que me acompanhar até onde eu tiver estacionado. Isso se eu tiver parado para dar atenção a ele, o que eu certamente não pretendo fazer se não for obrigado. Notar que se você estiver com os documentos, não apresentá-los é uma contravenção que gera outra multa e teoricamente cadeia. Mesmo sem documentos você é obrigado a “se identificar” para a autoridade, mas que autoridade no Brasil vai confiar em uma identificação verbal?

Mas se o problema só fosse esse seria muito bom. O fato é que como pedestre eu sei que respeitar essa lei é dificílimo no Brasil. Vamos começar com um exemplo menos comum: aqui se constrói viadutos e túneis ignorando completamente o fato de que existem ciclistas e pedestres. E muitas vezes o viaduto mesmo sem proteção alguma é a forma mais segura para o pedestre ou ciclista de chegar ao destino porque a alternativa é atravessar as duas, quatro, seis, oito faixas de trânsito rápido por baixo deste, o que também seria uma infração porque não existem faixas ou passarelas por às vezes quilômetros em qualquer direção. Aqui em Pernambuco, proibir alguém de andar em um viaduto é quase um atentado ao direito de ir e vir. O mesmo, evidentemente, se aplica a túneis.

E você notou que a lei também torna passível de multa jogar bola na rua sem permissão?

Novamente, não se engane: eu acredito que a rua é feita para os carros e não para festas, jogar bola, bater papo, etc. Mas no Brasil esse tipo de proibição não funciona. Agora em toda pelada vamos ter a figura do “olheiro” cuja função é gritar “olha o rapa!” quando avistar a fiscalização para todo mundo sair correndo. E o infeliz que for eventualmente pego vai ser levado para a delegacia com a justificativa ridícula de que estava “jogando bola na rua sem permissão”. Um patético desperdício de tempo dos agentes e do dinheiro dos meus impostos. Nós não estamos na Alemanha nem no Japão para as autoridades terem tempo para esse tipo de coisa.

Para isso funcionar de uma forma “sã” seria preciso que todo cidadão tivesse cadastro biométrico e todo fiscal pudesse fazer essa conferência no local da atuação. Por um lado eu acho que o cadastro biométrico obrigatório torna o país mais seguro, mas por outro lado eu não confio na estabilidade da nossa democracia.

Editado: errei feio na reclamação a seguir. Leia o comentário de Ricardo Menzer.

Por último, mas não menos importante, eu sou incapaz de compreender a regra de “só atravessar na faixa”. Se a regra incluísse “se houver uma faixa a 50m em qualquer direção” eu poderia aceitá-la. Eu não sei como é em outra grande cidade, mas aqui em Recife exigir do cidadão que este procure uma faixa, sem sequer saber a que distância ela está e em qual direção e vai transformar um percurso de 10 metros em uma caminhada de centenas é algo que desafia o meu senso de lógica de uma forma que me obriga a partir para o desafio e continuar atravessando onde eu bem entender. E olha que eu sou o tipo de pessoa que “por default” respeita a autoridade. Imagine aqueles que preferem o confronto.

Isso não pode dar certo.

 

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
8 comentários
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Nota: eu aceito a regra do “proibido atravessar fora da faixa” como um aviso de que se eu for atropelado fora desta a culpa é automaticamente minha.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Ricardo Menzer - 125 Comentários

      Jefferson,
      Art. 69. Para cruzar a pista de rolamento o pedestre tomará precauções de segurança, levando em conta, principalmente, a visibilidade, a distância e a velocidade dos veículos, utilizando sempre as faixas ou passagens a ele destinadas sempre que estas existirem numa distância de até cinqüenta metros dele, observadas as seguintes disposições:
      I – onde não houver faixa ou passagem, o cruzamento da via deverá ser feito em sentido perpendicular ao de seu eixo;

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Lembrei agora do relato de uma cidade do exterior onde atravessar fora da faixa rende multa mas o pagamento é feito imediatamente, ao fiscal, com cartão de crédito ou débito. Isso certamente ajudaria a resolver o problema de aplicação da multa.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Mais uma complicação para a aplicação da lei: o agente de trânsito não tem poder de polícia e por isso não pode nem exigir documentos e nem conduzir você até a delegacia. Ele tem que chamar um policial para isso. HA!

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Luciano - 440 Comentários

    Lembra aquela frase que diz que tem lei que “não pega” no Lisarb? Então… tá ai uma que eu acho que “não pega”. Policia dependendo do porque vocês os chama eles simplesmente ignoram, imagina pra conduzir pra delegacia alguém que atravessou fora da faixa.

    É a tal piada pronta.

    Quanto a ter faixa. Bem… aqui no meu bairro que já é grande, tem unicamente TRSS faixas, uma em frente a uma escola, outra em frente a um supermercado e outra em frente a um centro poliesportivo…

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • VR5 - 397 Comentários

    Pois é: sou motorista, ciclista E pedestre (vou e volto do trabalho principalmente de bicicleta, a pé e de carro nessa ordem de preferência) e até gostaria que num “mundo perfeito” essas leis pagassem/fossem praticáveis, mas do jeito que as coisas são por aqui… :(

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Ainda indeciso sobre a CNH eletrônica (CNH-e)

Por um lado, é verdade que hoje é mais fácil você esquecer a carteira em casa que o celular e a possibilidade de emitir cópias autenticadas sem precisar dos detestáveis cartórios é um grande bônus.

Por outro lado começou mal, com a cobrança aqui em PE de uma taxa de R$48 para a emissão, que nada mais é que anexar um número de telefone celular e endereço de email ao seu cadastro no Detran. A justificativa é que isso precisa ser feito com segurança e por isso precisa ser presencial (se você não tiver um certificado digital), mas o “engraçado” é que aparentemente você não pode aproveitar o processo de emissão de segunda via da CNH física (R$91) ou renovação (R$93) * para inserir esse número no seu cadastro, quando nos dois você precisa ir pessoalmente ao Detran com documentos de identidade com foto, então por que pagar R$48 pela simples digitação de uns 30 caracteres no seu cadastro?

Notar que você precisa emitir uma segunda via ou fazer uma renovação se não tiver ainda uma CNH com QrCode, que é indispensável para a emissão da CNH-e.

Mesmo considerando uma emissão isolada, já que todo o trabalho de ir até o Detran com os documentos é seu, proporcionalmente essa cobrança de R$48 faz a taxa de R$12 dos Correios para fazer o desembaraço de uma encomenda internacional na RFB e entregar na sua casa parecer “de graça”.

E ainda temos o problema, que não é insignificante, de ter uma app do Estado rodando no que é considerado um instrumento de vigilância orwelliano (o smartphone). Temos a “vantagem” hoje de que em versões recentes do Android você pode negar permissão de uso da localização, acesso a arquivos e outras permissões preocupantes que supostamente a app não requer. Mas isso pode mudar a qualquer momento e a app pode em uma atualização obrigatória qualquer exigir essas permissões sob as mais estapafúrdias justificativas (se derem alguma) e a democracia no Brasil tem andado na corda bamba há uma década por isso não gosto da idéia de incentivar o Estado a se infiltrar dessa forma em minha vida. E ainda pagando pelo privilégio.


*  Você consegue entender por que a emissão de uma segunda via custa tão caro quanto o processo de renovação, que inclui teste no Detran e exame médico?

 

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
14 comentários
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    Ainda prefiro continuar na moda antiga, a minha CNH fica normalmente junto com a minha carteira de dinheiro, para que eu pagar para ter este “privilégio” ??? E se eu estiver sem a documento do carro também estarei encrencado. Não vejo nenhuma vantagem desta carteira virtual.

    Hoje existe tecnologia para te identificar pelo rosto, para que é necessário você estar com o celular ?

    A próxima novidade é a placa do Mercosul com chip de rastreio (REFID eu acho), eu não gosto do governo sabendo por onde eu ando e se eu excedi a velocidade por alguns segundos para fazer uma ultrapassagem. Não gosto deste grande BigBrother! Já não gosto dos softwares que identificam as placas de trânsito pela imagem de câmeras de segurança!

    Ainda vão nos obrigar a usar um chip REFID (implantado no braço ou pulso) para facilitar a nossa identificação, o que vai acabar permitindo o nosso controle total. E esta de você não faz nada de errado e por isso não teme perder a privacidade é uma balela, pois em algum momento você vai querer fazer algo que o governo não quer ou vai te considerar subversivo por causa disso e ai f@#$l!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Snow_man - 269 Comentários

      Concordo; tá tudo muito intrusivo; tudo hoje é app, cnh, cartão do sus, etc. etc.
      E realmente pagar pelo pseudo cadastro é apenas mais um roubo; e também tem que pagar pela
      placa do Mercosul.
      Alguém me ensina aí como mudar pra Portugal……

      VA:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      E se eu estiver sem a documento do carro também estarei encrencado.

      Em teoria desde novembro do ano passado isso não é mais uma verdade absoluta.
      Também em teoria, você poderia dar o seu celular com acesso à internet para o agente de trânsito consultar sua placa e assim se livrar da multa e retenção do veículo.

      E esta de você não faz nada de errado e por isso não teme perder a privacidade é uma balela, pois em algum momento você vai querer fazer algo que o governo não quer ou vai te considerar subversivo por causa disso e ai f@#$l!

      Eu deixei de acreditar na falácia “se você não tem nada a esconder, não tem nada a temer” há no mínimo uma década. Edward Snowden resume o argumento contrário assim:

      Arguing that you don’t care about the right to privacy because you have nothing to hide is no different than saying you don’t care about free speech because you have nothing to say.

      Argumentar que você não se importa com o direito à privacidade porque você não tem nada a esconder é o mesmo que dizer que você não se importa com liberdade de expressão porque não tem nada a dizer

      Quando você dá ao Estado os poderes para que este o controle imaginando que o Estado é benigno no mínimo você torna este mesmo Estado atraente para as forças do mal (não estou exagerando) e logo os mais interessados em chegar ao poder serão aqueles que querem escravizá-lo.

      E como você mesmo disse, quando você realmente precisar fazer algo que contrarie os interesses do Estado, não vai poder.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    O Grande Irmão me preocupa cada vez mais!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    Talvez seja por isso que tem muito bandido em todos os níveis do governo brasileiro, e nos outros poderes também! O poder que estes putos tem é grande demais e praticamente sem controle!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Luciano - 440 Comentários

    Ahmnm…. a taxa (abusiva) do correio não é mais 12 reais.. já subiu pra 15 reais.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Não é mais necessário pagar a tal taxa, nem ir ao Detran. Todo o processo pode ser feito em casa em minutos e de graça. Já estou com minha CNH eletrônica.

    No meu caso nem foi necessário fazer meu reconhecimento facial, nem fornecer voluntariamente o número do meu celular.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      E a app até agora não pediu nenhuma permissão especial.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Já tive o primeiro problema com a app. Ontem eu fui testar e ao tocar na minha CNH esta sumiu da app. Hoje testei de novo e a CNH voltou a aparecer na lista, mas aparecia com a cor vermelha e ao tocar nela esperava um longo tempo com a app procurando alguma coisa e alguma vezes dava tempo esgotado (ué… não deveria funcionar offline?) e outras pedia para eu cadastrar a chave de acesso (que eu já cadastrara), mas não conseguia ver a carteira de jeito nenhum. Depois de um tempo tentando, decidi cadastrar de novo a mesma chave de acesso. Aí a CNH ficou verde e eu pude vê-la no celular.

      Para mim está claro que deixar a CNH de papel em casa e confiar nessa CNH digital é muito arriscado. Eu estava preocupado com o fato de telefone ficar sem bateria mas esse é um problema besta perto da app ficar se recusando a mostrar uma CNH que você já adicionou.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Snow_man - 269 Comentários

        É meu amigo, como se diz muito aqui, no popular, “o que vale é papé”

        Não gosto de ter tudo eletrônico, ou tudo enfiado e dependendo de um smartphone.

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • Jefferson - 6.164 Comentários

          Mas é bom ter os dois, se “não custar nada”.

          Em um dos meus sete vôos internacionais na viagem para a Europa eu consegui perder os cartões de embarque impressos entre a revista pela segurança e a porta do avião. Se eu não tivesse cópias eletrônicas na app da companhia aérea teria me estressado bastante com essa perda. Como eu tinha, apenas revirei bolsos e praguejei por um ou dois minutos (se os cartões sumiram de debaixo do meu nariz o que mais estaria faltando?) e depois dei de ombros e procurei a app no celular.

          Só em casa eu fui encontrar os cartões, que eu havia enfiado em um dos bolsos de uma das malas às pressas.

          VN:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • Jefferson - 6.164 Comentários

          Eu tinha um exemplo mais próximo e acabei esquecendo dele.

          Na viagem eu deixei minha carteira com todos os documentos em casa. Na volta, 30 dias depois, não consegui lembrar onde. De tudo o que estava dentro da carteira só o que me fez falta foi a CNH, que eu havia renovado no mês anterior. Fiquei dirigindo com a CNH velha, mas ela só seria aceita por doze dias, já contando que a CNH é aceita por 30 dias após expirar.

          Achei a carteira 14 dias depois. Teria me estressado muito menos com isso se já tivesse a CNH eletrônica.

          Notar que nesse caso supostamente eu não podia emitir a CNH-e nem pagando, porque as instruções diziam que eu precisava do QrCode da CNH-e física. Eu tinha uma cópia digitalizada da CNH física mas não havia copiado o QrCode que fica na parte interna.

          VN:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    Nas minhas viagens eu levo tanto impresso como no celular, e ainda coloco anexo no e-mail do google como rascunho (e ainda tenho todos os meus documentos escaneados como anexo num e-mail de rascunho).Eu sou muito paranoico, também já perdi estes papeis de embarque, e já fiz pior, já perdi a identidade (era no Mercosul), ainda bem que estava de passaporte também, senão teria ficado em apuros! Numa viagem internacional toda precaução é pouca, e pode te poupar de muitos aborrecimentos!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Eu tinha cópias digitalizadas de todos os meus documentos e os de minha mãe (isso incluía cópias de tudo o que eu tinha impresso para apresentar ao controle de imigração, como reservas, seguro, carta convite, etc) em um pendrive pendurado em uma corrente no meu pescoço, no notebook que levava em uma das malas de cabine e em uma pasta no Google Drive.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Todo mundo tem direito a uma segunda chance, exceto o astronauta

Eu não estou falando de “errar”. Isso, durante uma missão, não é direito do astronauta mesmo.

Alguma coisa a que assisti recentemente fez menção a “todo mundo tem direito a uma segunda chance” e eu estava ponderando sobre essa idéia quando me lembrei do caso da astronauta especialista em robótica Lisa Nowak de 43 anos que em 2007 espantou a NASA e o resto do mundo com uma inacreditável crise de ciúmes. Resumindo, ela dirigiu 1700km supostamente usando fraldas geriátricas para não ter que parar em lugar nenhum, com a intenção de seqüestrar ainda no aeroporto sua rival no relacionamento com um oficial da força aérea.  No seu carro a polícia encontrou peruca, capa, facas, uma pistola de ar e spray de pimenta entre outros itens.

Ora, o caso não poderia ter menos a ver com sua condição de astronauta, mas você mandaria outra vez para uma missão no espaço uma pessoa capaz de fazer algo desse tipo de uma hora para outra? O pessoal da NASA certamente não e um mês depois da prisão ela não era mais astronauta. Ela pode ser perdoada pelo seu erro, claro (em um certo nível), mas não existe nenhuma quantidade de desculpas e acompanhamento psicológico/psiquiátrico que a tornem apta a dividir de novo uma cápsula espacial de milhões de dólares com outros seres humanos. Menos de um ano antes ela passara treze dias na estação espacial internacional (que tem um custo estimado de cem bilhões de dólares) como engenheira de vôo.

Astronautas, para todos os efeitos práticos, tem um tipo muito especial de loucura para se submeterem a passar semanas ou meses isolados do resto do mundo e permanentemente sob risco de vida. A loucura deles é especial por ser absolutamente previsível. Qualquer outro tipo de comportamento insano não pode ser perdoado pela agência responsável por trazer todo mundo de volta vivo.

E certamente não é o único caso onde “todo mundo tem direito a uma segunda chance” não faz sentido.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

A fragilidade da comunicação mundial

Em dezembro ficamos sabendo que submarinos russos tem demonstrado uma grande atenção por regiões por onde passam cabos de comunicação submarinos intercontinentais. Cabos estes dos quais depende quase toda a comunicação civil (internet, comércio, bancos, etc) do mundo. Apesar de achar isso preocupante eu me perguntei: mas todas as outras potências não devem fazer o mesmo com os cabos russos?

Aparentemente a coisa é ainda mais preocupante para a Rússia, que por um lado parece ter poucos cabos submarinos mas por outro parece depender demais de outros países que ficam no caminho por onde precisam passar suas comunicações. O site submarinecablemap dá uma visão muito interessante da situação:

Você poderia imaginar que o jeito seria investir maciçamente em comunicação por satélite, mas isso só reduziria o número de nações capazes de destruir as comunicações mundiais às três que tem a tecnologia para isso: Rússia, EUA e China. É ingênuo achar que essas três nações não tenham já planos prontos, completamente operacionais, para destruir os satélites das outras. E não pense que por você não morar em nenhum desses países você não seria afetado.

E como se isso não fosse o bastante, um louco como o ditador da Coréia do Norte agora parece ter a tecnologia para, no mínimo, gerar um pulso eletromagnético na alta atmosfera fritando todos os circuitos eletrônicos de uma nação. Ao contrário do que muita gente imagina, mesmo aparelhos desligados seriam destruídos. É claro que isso não iria afetar apenas as comunicações.

É melhor não pensar muito nessas coisas.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
8 comentários
  • VR5 - 397 Comentários

    Em muitas obras de ficção científica a humanidade é “eletronicamente destruída” com um pulso eletromagnético global. Será que a tecnologia para isso não está mais tão distante?

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      O PEM pode atrasar a região afetada em 200 anos, mas um único PEM afetar toda a humanidade é um exagero. Um PEM não afeta nada abaixo da linha do horizonte, por exemplo. Segundo a Wikipedia uma única bomba detonada a 500km sobre o Kansas poderia desabilitar todos os EUA continental (Havaii fica de fora, claro). De forma similar, uma única bomba detonada sobre Brasilia deixaria o Brasil na idade média.

      É claro que China, EUA e Russia podem detonar *muitos* misseis o que no final dá no mesmo. Mas o doido da Coreia não está no mesmo nível ainda.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    Acho improvável que aconteça uma terceira guerra mundial, mas em algum momento um maluco, pode até ser o Trump, vai jogar uma bomba atômica sobre alguma cidade, provavelmente de um país que não tenha bombas para revidar. A simples possibilidade de destruir quase toda a infraestrutura de um país inteiro é quase a mesma coisa que uma ataque nuclear, mas com menos mortes diretas. Mas como todos (que tem várias armas nucleares) podem fazer isso é pouco provável que o façam, as consequências seriam terríveis!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Não é tão improvável. Basta uma das superpotências ser suspeita de estar muito mais perto de desenvolver um meio de anular a ameaça do arsenal das outras para que muitos dedos comecem a coçar. Isso aconteceu quando os EUA anunciaram o programa Guerra nas Estrelas. A idéia de que uma superpotência se torne também invulnerável ameaça a segurança proporcionada pela Destruição Mútua Assegurada. o Guerra Nas Estrelas na minha opinião é o caminho errado porque não existem “territórios” no espaço onde você possa colocar armas e ser capaz de defendê-las. Uma defesa que possa operar inteiramente dentro do território da nação é muito mais barata e tem muito mais chances de funcionar.

      O problema é complicadíssimo mas fácil de resumir: basta uma tecnologia que possa localizar e desabilitar/destruir mísseis balísticos enquanto ainda no ar, criando um “escudo” em torno da nação. Certamente todas as superpotências estão trabalhando em soluções para o problema.

      Isso pode não acontecer durante nossa geração, mas vai se tornando menos improvável com o passar das décadas.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      A simples possibilidade de destruir quase toda a infraestrutura de um país inteiro é quase a mesma coisa que uma ataque nuclear, mas com menos mortes diretas.

      Sim, uma das estimativas que li aponta para 90% da população de um país desenvolvido morrer de fome em alguns meses após a destruição da infraestrutura. Sem eletricidade mesmo a capacidade de produzir combustível é limitada e sem colheita mecanizada não é possível alimentar os milhões de pessoas nos centros urbanos. Mas isso não é o pior. Uma pessoa pode ficar semanas sem comer mas sem água potável estará morta em quatro dias. E o fornecimento de água potável nos centros urbanos depende de eletricidade.

      Eu tenho uma razoável certeza de que nenhuma cidade grande do Brasil tem planos de contingência para um blackout prolongado. Imagine os 2.6 milhões da população aí de Salvador brigando por espaço ao redor dos rios da cidade.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Jefferson - 6.164 Comentários

        E sempre tendo em mente o que nos ensina The Walking Dead: O maior inimigo não é a catástrofe, mas a anarquia resultante.

        VN:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • intruder_a6 - 194 Comentários

        Os lugares mais pobres talvez se virem melhor sem infraestrutura que os mais ricos, quem não tem quase nada já está preparado para sobreviver se a situação ficar pior, mas nós estaremos realmente na merda. E Salvador não tem mais muita água que se possa usar sem tratamento sem se ficar doente, aqui seria uma desgraceira! Acho que Recife talvez não fique numa boa situação, ai chove muito menos, as chuvas aqui nos ajudariam a não morrer de sede.

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • intruder_a6 - 194 Comentários

    Acho difícil que algum lado consiga uma vantagem que anule as armas do outro lado, as armas também evoluem, ninguém está parado. Mas talvez o risco maior seja o fim do império americano, quando a China e a Rússia conseguirem mudar o padrão dos contratos de compra de petróleo para o Yuan e o Rubro lastreados em ouro (eles tem muito ouro para lastrear as moedas e a China já é o maior comprador de petróleo do mundo), será o inicio do fim do padrão dólar. Os EUA não conseguem manter um gigantesco e permanente deficit se o dólar deixar de ser a moeda de referência, a economia afunda junto com o dólar (se eles não mais puderem emitir dólar sem limite) e o império desmorona junto, é nesse momento que pode surgir um desesperado e faça alguma grande besteira. Com o enorme poderio militar e os EUA entrando numa crise pior que a de 1929 nunca se sabe o que pode sair disso…

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Um dia de más notícias para a tecnologia, a comunicação e o entretenimento

  • A compra da Fox pela Disney não pode ser boa para o público;
  • O fim da neutralidade da rede nos EUA promete ser um desastre sem precedentes para a internet. E o mundo inteiro vai sentir os efeitos.
VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
26 comentários
  • Alexandre Pereira - 10 Comentários

    Na minha opinião, a tal “neutralidade de rede” é um tremendo engodo. Antes das canetadas do Obama, em 2015, a internet já era assim e tudo funcionava sem problema.
    Lá nos EUA, bem como aqui, isso não passa de uma desculpa para dar ao governo poder de controlar a internet, conforme deseja Mr. Soros.
    Não sei se você já procurou ouvir opiniões contrárias sobre o assunto (coisa que você não vai encontrar na Globo News) mas segue uma para reflexão.
    De qualquer maneira, bom Natal, um excelente 2018 e um forte abraço daqui de São Paulo.
    ;)

    https://www.youtube.com/watch?v=Vguz5CuATEE

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Eu só consegui assistir até a metade. Eu geralmente tenho dificuldade para levar a sério alguém que oculta os olhos e a atitude e postura dele é de um boçal, o que dificulta bastante ganhar credibilidade. Tentando ignorar isso e prestar atenção à mensagem, eu já rangi os dentes quando ele disse que a neutralidade da rede “impede os provedores de vender um serviço onde a Netflix seja mais rápida”.

      Essa é uma noção insana.

      Se você vende um acesso de, por exemplo, 25Mbps, isso é suficiente para até cinco streams Netflix HD. Se você vende um acesso de 5Mbps isso só é suficiente para um stream. A neutralidade da rede não muda nada disso. O provedor não pode te vender um acess de 5Mbps e te dar cinco streams HD de Netflix, nem pode vender um de 25Mbps e te dar 50 streams. A física determina isso e não a neutralidade da rede. Agora, se o provedor está vendendo para todo mundo acesso de 25Mbps, 50Mbps ou até 100Mbps e não tem backbone para que todo mundo possa usar a capacidade comprada ao mesmo tempo, esse é um problema inteiramente diferente, que ele pode resolver simplesmente não vendendo uma capacidade que não pode fornecer ou impondo uma franquia de dados. Eu sou absolutamente contrário a um sistema de franquias, mas considero uma solução muito melhor que abrir essa Caixa de Pandora que é tornar legal os provedores de acesso inspecionarem pacotes para saber do que se trata e olharem de onde vem ou para onde vão. Isso não pode acabar bem. Não pode ser bom nem para o mercado, nem para a privacidade do cidadão.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Jefferson - 6.164 Comentários

        ahhhh.. agora foi que percebi que esse tal “milo” é o Milo Yiannopoulos. Um jornalista da alt-right e apoiador de Donald Trump. Eu conhecia ele das opiniões e nunca tinha visto em vídeo. Me desculpe, mas com essa gente eu me permito o atalho do ad hominem. Só o fato de a essa altura do campeonato uma pessoa ainda apoiar Trump já é razão para eu não levar a sério o que ele diz. Eu nem teria começado a ver o vídeo se soubesse que era o Yiannopoulos.

        VN:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Alexandre Pereira - 10 Comentários

    Cara… Me desculpe.
    Eu só escolhi um dos muitos vídeos de pessoas defendendo o fim da neutralidade da rede. Como eu disse, há outros, só não tem na mídia ‘mainstream’.
    Infelizmente, com a ‘ad hominem’ é difícil de argumentar.

    (Só a título de curiosidade, uma vez que não entendo nada de redes, acho que o que ele quis dizer com “vender Netflix mais rápida” está relacionado com priorização de pacotes, QoS, ‘traffic shaping’ e coisas do tipo. Isso pode acontecer ou estou escrevendo bobagem?)

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      acho que o que ele quis dizer com “vender Netflix mais rápida” está relacionado com priorização de pacotes, QoS, ‘traffic shaping’ e coisas do tipo. Isso pode acontecer ou estou escrevendo bobagem?

      Sim, isso pode acontecer, mas não creio que seja do jeito que você imagina e certamente não de um jeito que beneficie o consumidor ou a sociedade. A menor das verdades ainda faz sombra o suficiente para esconder um monte de mentiras.

      A própria definição de Traffic Shapping já diz tudo:

      Traffic shaping é uma técnica de gerenciamento de banda usada em redes de computadores que atrasa alguns ou todos os datagramas para deixá-los em conformidade com um perfil de tráfego desejado.

      A palavra chave é “atrasa”.

      Minha argumentação se baseia em três pontos:

      1) Não é possível priorizar tráfego sem atrasar outro tráfego.

      2) Traffic Shapping só faz sentido se você não tem banda suficiente. Porque se você tem as únicas aplicações da tecnologia são claramente malignas.

      3) Se o provedor de acesso vende uma conexão de 10Mbps sem franquia de dados, o consumidor tem direito a 10Mbps 24 horas por dia, sete dias por semana.

      Só adianta prosseguir se você concorda com os três pontos acima. Se não concorda, questione-os antes de ler o resto.

      Traffic Shapping é uma técnica muito útil quando sob o controle do consumidor. Eu adoraria ter meios simples e baratos de definir, por exemplo, que todo stream do youtube seja paralisado quando alguém estiver tentando receber ou enviar email. Mas a mesma técnica sob o controle do provedor de acesso não me traz benefício algum. Muito pelo contrário. Ainda que o provedor de acesso seja bem intencionado, a tendência é ele priorizar justamente o oposto. E você confia nas boas intenções da OI, VIVO e telefónica? E mais: uma hora eu posso querer que seja justamente o oposto! Mas quem sabe da minha necessidade sou eu e por isso sou eu quem deve ter o controle de como minha banda é usada.

      Ora, eu sei que banda é finita e tem seu preço. E também sei que o provedor de acesso, assim como uma concessionária de energia elétrica, não dimensiona sua rede para o pior caso. Estimativas de consumo são feitas e os investimentos são realizados de acordo com elas. Mas a falta de banda é um problema de infraestrutura que se resolve com mais infraestrutura ou deixando de vender o que você não pode fornecer. Com o fim da neutralidade da rede o provedor não tem mais qualquer incentivo para investir em infraestrutura, porque ele ganha mais se inventar uma dificuldade para vender uma facilidade (algo muito conhecido pelo cidadão brasileiro).

      O único “problema” da neutralidade da rede é que ela supostamente impede as operadoras de dar tráfego grátis para certas aplicações. Mas o conceito da neutralidade existe no Brasil e todas as operadoras celulares fazem isso abertamente. Então ou existe um “porém” no Marco Civil da Internet ou enquanto essas “promoções” não forem evidentemente anti-consumidor nenhum dos órgãos de fiscalização quer se meter.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Ainda falando de Netflix e pensando exclusivamente no mercado dos EUA.

      Para a Netflix poder atender a todos os seus usuários ela precisa de banda que comporte a utilização. Não me parece fazer sentido que a Netflix com a “mixaria” (11 dólares mensais) que recebe de cada usuário possa pagar pelos royalties, pela banda, pelos outros custos operacionais e ainda ter lucro, mas os provedores de acesso, cobrando mais caro que a Netflix (a Comcast cobra 40 dólares mensais pelo plano de 25Mbps), fiquem de chorôrô por causa da Netflix e não tenham soluções de infraestrutura (veja bem: estão todos nos EUA) para atender a demanda sem apelar para o fim da neutralidade da rede. E não dá nem para dizer que é muito tráfego vindo de um lugar só, que requer um backbone específico, porque a Netflix usa a estrutura de “cloud” da Amazon e os streams vem do servidor mais próximo do usuário. E como Comcast e Verizon são conhecidas pela vilania fica ainda mais difícil dar ouvidos aos argumentos dessas empresas.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Como eu disse, há outros, só não tem na mídia ‘mainstream’.

      Confiar cegamente na mídia de massa é bobagem. Mas confiar cegamente em peças opinativas contrárias à mídia de massa é uma bobagem ainda maior.

      Explicando de outra forma: A mídia de massa diz muita bobagem principalmente, mas não apenas, quando fala sobre questões técnicas. Mas fora da mídia de massa se publica milhares de vezes mais bobagem! E isso na quantidade. A diferença no nível médio de estupidez é ainda mais brutal.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    No final vamos mesmo é nos ferrar, pois vai ser fácil por exemplo inviabilizar a telefonia pelo WhatsApp, ou pelo Skype, ou qualquer serviço de telefonia ou Internet ou outro que esteja incomodando. É também um prato cheio para a censura!

    E ainda pode por exemplo inviabilizar o acesso ao blog do Paulo Henrique Amorim ou outros que estejam incomodando, ou inviabilizar o acesso ao canal dele no Youtube.

    Tratar diferenciado o trafego de Internet (não importa quem tenha este controle), pode e será algo muito ruim para a democracia no mundo!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Para mim PHA não vale “o que o gato enterra” mas dificultar o acesso ao que ele diz seria tão errado quanto dificultar o acesso à VEJA.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • intruder_a6 - 194 Comentários

    Posso não concordar com tudo que PHA diz mas acho que ele tem razão em muitas coisas (isto é uma opinião pessoal). Mas o que me preocupa de verdade é a direção que o mundo esta tomando, estamos caminhando aceleradamente para uma forte retomada do fascismo no mundo. E esta determinação dos EUA acelera tremendamente isso! Ainda acho que estamos no caminho acelerado para “1984”, se você viu o filme você sabe o que estou falando! Se os cidadãos do 1. mundo (não tenho a menor esperança de que isto aconteça com os brasileiros) não acordarem e reagirem de forma enérgica, nos mergulharemos em muitas décadas de fascismo! Nuvens negras estão vindo e começou com o atentado de 11/09/2001, ninguém me engana, mas eu nunca vi a CIA, a Mossad e o MI-6 (eles trocam informações entre si) falharem de forma tão gritante! Será que foi realmente uma falha?????

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Walter - 140 Comentários

    Pra quem acredita na lenda de que o Deus Mercado se auto regula e é benéfico para o consumidor, basta ver o exemplo recente do fim da franquia de bagagens pelas aéreas, com o argumento de que o preço seria reduzido. Não só não foi reduzido como sofreu aumentos, e aumentos superiores aos dos preços dos combustíveis para aviação.

    O fim da neutralidade de rede no Brasil, se vier a acontecer, vai se tornar um pesadelo para os consumidores.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Eu acredito no “Estado mínimo” e quero os dedos do governo longe das empresas privadas. Porém não sou ingênuo. Sem regulação o cidadão se submete a todo tipo de barbaridade. Por exemplo, alguém acredita que, por conta própria, as empresas deixariam de:

    1)Usar amianto nas caixas d’agua?

    2)Usar tinta com chumbo em brinquedos?

    3)Descartar resíduos em rios?

    4)Fazer cobranças indevidas, por desleixo ou pilantragem?

    5)Fazer propaganda de serviços telefônicos pagos destinados a crianças?

    6)Fazer propaganda enganosa, por desleixo ou pilantragem?

    7)Fazer conluio para combinar preços?

    etc, etc, etc…

    Esses serviços que tem grandes “barreiras de entrada” e por isso pouca concorrência como telecomunicações e aviação comercial precisam de regulação ou “a vaca vai pro brejo”.

    Caramba… bloquear um serviço de comunicação precisa ser declarado ilegal com todas as letras, de forma inequívoca, até para evitar que juízes prejudiquem milhões de pessoas de uma canetada só ordenando o bloqueio de serviços como o Whatsapp!

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • intruder_a6 - 194 Comentários

    O estado mínimo e sem intervenção do governo, num país como o nosso, tem forte probabilidade dos serviços largados para o mercado “regulamentar” desandar, por estas e outras que eu tenho a certeza de quando finalmente privatizarem a Petrobras (ela já está sendo privatizada aos pedaços e a preço de negociata), vamos realmente ver o que é combustível caro, mas ai a vaca já estará instalada e atolada no brejo!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Eu concordo com a privatização da Petrobras pelo fato dela como estatal não estar funcionando a favor do cidadão. Na última eleição o governo fez propaganda (com dinheiro dos nossos impostos) para dizer que o Brasil “ganhou auto suficiência” mas de que isso adianta, se é que é verdade, se os preços da gasolina aqui variam com os preços do mercado internacional?

      Eu não tolero vestir o nariz de palhaço.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Snow_man - 269 Comentários

        Petrobras, e, se Deus quiser, o benedito dos Correios, estatal com monopólio que só serve pra roubar e atrasar a vida do cidadão;

        Estou pretendendo importar pra revende ano que vem, mas a ineficiência de entregas interno é absurda e atrapalha os negócios. Se tem gente comprando no Brasil e sem receber direito, imagina de fora.

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • VR5 - 397 Comentários

    Jefferson, bom dia! Acho que tu tinhas aberto um tópico sobre isso, mas não achei. Como geralmente muitas decisões nos EUA nos influenciam, acho que isso pode ser uma voa notícia para nós, não achas? http://idgnow.com.br/internet/2018/05/17/senado-americano-vota-a-favor-da-neutralidade-da-rede-nos-eua/

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      A matéria do idgnow está, como era de se esperar, incompleta. Além de ser preciso conseguir o apoio de 22 republicanos na próxima votação (eles só tiveram 3 no senado) a medida tem que ser aprovada por Trump. Como se diz por lá “são as mesmas chances de um floco de neve no inferno”.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Walter - 140 Comentários

    O Marco Civil da Internet já garante a neutralidade da rede no Brasil, Marcelo. Inclusive a Dilma foi muito criticada pela grande imprensa pela defesa dele, vai entender. O lobby das operadoras tem forçado mudanças na lei, e o atual governo é propenso à aceitá-las. Talvez seja um ponto relevante para se levar em consideração na escolha do candidato para as próximas eleições.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Quais foram as críticas e quais órgãos, Walter? Eu não me lembro de nenhuma crítica recorrente leviana e nenhuma crítica pontual que não pudesse ser atribuída à conhecida incompetência da imprensa leiga quando o assunto é técnico. E como os dois maiores veículos críticos do governo (deste e do anterior), Organizações Globo e Grupo Abril, não tem até onde sei envolvimento com provedores de acesso (pelo contrário, podem ser prejudicados por estes) eu não vejo como eles teriam alguma agenda secreta nesse sentido que seria contrária aos interesses da população em geral.

      O lobby das operadoras tem forçado mudanças na lei, e o atual governo é propenso à aceitá-las.

      Links? Desde 2014 eu não vejo notícias envolvendo as operadoras e o Marco Civil.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Walter - 140 Comentários

    Segundo a pt.wikipedia (que é uma b*sta como referência), a Globo tem apenas 7% de ações da Sky Brasil (que não é exatamente “provedor de internet”) e uns 2% da NET. Considerando que seja verdade está loooonge de ser razão para eu dar atenção a alguma teoria desse tipo.

    Você diz que eu preciso de referências melhores e usa a wikipedia? Ok. Não muda o fato que a Globo tem interesse no negócio.

    “No fim do marco civil” (e não no fim de uma regra específica) é uma posição bem radical. Links?

    Leia-se fim da Neutralidade de Rede.

    Links?

    https://mises.jusbrasil.com.br/noticias/113804478/contra-a-neutralidade-de-rede

    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2806

    A mesma CBN que contratou a farsante Bel Pesce para comandar o programa “Caderninho da Bel”? Na sua opinião, a contratação de Pesce ocorreu por causa de alguma agenda oculta das Organizações Globo? Eu acho que foi mera e gritante incompetência.

    Não sei o que a Bel Pesce pode ter a ver com a presente discussão. Se você a usou como exemplo da baixa credibilidade que a CBN tem, perdeu seu tempo, ao menos comigo, já que há anos não a sintonizo.

    No entanto, eu não posso negar a influência que a emissora tem, principalmente em São Paulo. E é bom lembrar que muita gente comprou a Bel Pesce até ela ser desmascarada.

    As intervenções as quais me referi, contrárias a neutralidade da rede, foram feitas por jornalista como Merval Pereira (que tem assento importante no conselho editorial das organizações Globo) e Carlos Alberto Sardenberg.

    Muito bá-blá-blá vitimista e a acusação menos vaga foi dizer que existiam na época (2016) 32 projetos de lei propondo “graves alterações” à lei.

    Não diz quais projetos e muito menos por que são alterações “graves”.

    Eu acho fundamental que exista um grupo constituído e preocupado em defender a neutralidade da rede, entre outras questões. Se são vitimistas, não sei dizer, não faço juízo de caráter nesse assunto. O link da página que explica quais são os projetos está quebrado. Realmente seria interessante saber quais são eles.

    O que diz o artigo me parece razoável. Por favor indique o problema.

    “…o bloqueio de acessos a determinados conteúdos ou aplicativos, a degradação da velocidade de navegação ou o pagamento extra para que determinados aplicativos de vídeo ofereçam a entrega de filmes em alta definição mais rápido que pelas conexões convencionais.

    …a decisão da agência americana permitirá esse tipo de situação e abre espaço para que o decreto no Brasil seja revisto até o fim do primeiro trimestre de 2018.”

    Se você não vê um problema aí, não sei sobre o que estamos discutindo.

    Você precisa de referências melhores.

    Não, eu não preciso, sei o que li e sei o que ouvi. Sinto muito se não tenho nem tempo nem paciência para pesquisar mais e trazer todos os links e referências que você deseja. Estou dando minha opinião baseado nas informações que colhi ao longo dos anos, você não é obrigado a concordar com ela.

    Veja bem: É evidente que os provedores de internet brasileiros consideram certas regras do marco civil como obstáculos ao aumento de seus lucros. Minha objeção é quanto à idéia de Globo e Abril lucrarem com isso.

    E eu não disse que elas lucrariam com isso. Eu disse que elas, por princípio, são simpáticas a ideia do fim da Neutralidade da Rede. No melhor dos cenários, nada fariam para influenciar em uma decisão pelo fim da regra.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Você diz que eu preciso de referências melhores e usa a wikipedia?

      Eu admiti que considero a pt.wikipedia uma b*sta como referência. Por outro lado você poderia citar suas referências que mostram que a Globo tem uma participação maior no negócio, mas não citou.

      Ok. Não muda o fato que a Globo tem interesse no negócio.

      Como assim? O fim da neutralidade na rede interessa a provedores de acesso. A Globo é uma criadora de conteúdo. Você pode explicar como a Globo ter ações em um provedor de acesso torna vantajoso para ela incentivar algo que vai ser prejudicial para o seu negócio primário?

      Links?

      https://mises.jusbrasil.com.br/noticias/113804478/contra-a-neutralidade-de-rede

      https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2806

      Numa olhada superficial seus dois links nada tem a ver com sua declaração “Ambas as empresas são patrocinadoras de diversas entidades liberais que defendem o fim da neutralidade da rede. ”

      Eu acho fundamental que exista um grupo constituído e preocupado em defender a neutralidade da rede,

      Eu também!. O problema aqui é que suas referências não suportam suas afirmações.

      As intervenções as quais me referi, contrárias a neutralidade da rede, foram feitas por jornalista como Merval Pereira (que tem assento importante no conselho editorial das organizações Globo) e Carlos Alberto Sardenberg.

      Merval Pereira é um jornalista político e Sardenberg trata de economia. Você realmente espera que eles entendam de neutralidade da rede? Jornalistas falam bobagens o tempo todo e basta que eles consultem a pessoa errada na hora de dar seus pitacos.

      entre outras questões. Se são vitimistas, não sei dizer, não faço juízo de caráter nesse assunto. O link da página que explica quais são os projetos está quebrado. Realmente seria interessante saber quais são eles.

      O texto fala sobre o Marco Civil. O marco não trata apenas de neutralidade da rede. Vários projetos que tramitam/tramitavam no congresso tratam das regras de privacidade, que são atacadas pelo próprio Estado, representado pelas polícias e o MP. Eu quero saber quais são os projetos patrocinados pelo “lobby das teles”, que, segundo você, o atual governo tende a aprovar.

      “…o bloqueio de acessos a determinados conteúdos ou aplicativos, a degradação da velocidade de navegação ou o pagamento extra para que determinados aplicativos de vídeo ofereçam a entrega de filmes em alta definição mais rápido que pelas conexões convencionais.

      …a decisão da agência americana permitirá esse tipo de situação e abre espaço para que o decreto no Brasil seja revisto até o fim do primeiro trimestre de 2018.”

      Se você não vê um problema aí, não sei sobre o que estamos discutindo.

      As afirmações do texto são vagas. Sabemos quais são os malefícios do fim da neutralidade da rede para o usuário e no meu post eu afirmo que o fim da neutralidade da rede nos EUA será ruim para o Brasil. O que eu quero saber é especificamente o que as teles brasileiras estão “fazendo lobby” para conseguir.

      Você precisa de referências melhores.

      Não, eu não preciso, sei o que li e sei o que ouvi. Sinto muito se não tenho nem tempo nem paciência para pesquisar mais e trazer todos os links e referências que você deseja. Estou dando minha opinião baseado nas informações que colhi ao longo dos anos, você não é obrigado a concordar com ela.

      Se você não tivesse entrado em contato comigo por e-mail eu desconfiaria que se trata de outra pessoa se passando por você, Walter. Você conhece as regras dos meus blogs. Se vai discordar de mim, precisa embasar suas afirmações. Isto aqui não é o Facebook.

      Eu também estava vivo e consciente durante a discussão do Marco Civil. E devido à grande desconfiança que tenho de qualquer coisa patrocinada pelo PT eu, ao contrário de você que tem grande simpatia pelo mesmo, fiquei surpreso ao não ver nenhuma crítica significativa à lei na grande imprensa e mais surpreso ainda quando dei uma olhada por alto no texto e realmente não vi nada de flagrantemente errado, por isso apesar de ter sido anos atrás eu tenho uma boa lembrança. Mas você viu/ouviu as críticas que supostamente demonstram uma agenda negativa da imprensa (e não a falta de conhecimento do repórter) e não me dá referências. Como você espera que eu reaja?

      E eu não disse que elas lucrariam com isso. Eu disse que elas, por princípio, são simpáticas a ideia do fim da Neutralidade da Rede. No melhor dos cenários, nada fariam para influenciar em uma decisão pelo fim da regra.

      Sua afirmação inicial foi “a Dilma foi muito criticada pela grande imprensa pela defesa dele”. Eu assumi que quando se fala de “grande imprensa” e “criticar Dilma” os órgãos mais relevantes são a Globo e a Abril. Eu ainda não consegui ver como criadores de conteúdo podem ser simpáticos ao fim da neutralidade da rede, mesmo sendo enormes como esses dois. Nos EUA nenhum deles é. A simpatia vem dos provedores de acesso e de fabricantes do hardware para infraestrutura de rede como a CISCO.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Walter - 140 Comentários

        Jefferson, como eu disse antes, infelizmente não estou com tempo para levar esta discussão adiante.

        A Neutralidade da Rede vai acabar sendo rediscutida no Congresso, disso eu não tenho dúvidas e creio que você também não. Isso pode acontecer até de forma leviana, através de um jabuti inserido em algum projeto já em tramitação.

        Lamento se minhas referências não foram suficientes para você, mas não tenho mais nada para acrescentar sobre o tema no momento.

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Jefferson - 6.164 Comentários

        Eu dei um pouco mais de atenção ao link de mises.org e a quantidade de desinformação existente nele é vergonhosa.

        VN:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

A UE pagou U$428,000 por um estudo sobre pirataria que concluiu que ela não causa danos

E depois tentou esconder o resultado.

Pois é, depois de ter gasto quase meio milhão de dólares para descobrir o que quase todo mundo acha óbvio, a União Européia ficou desapontada pelo estudo não ter o resultado que Hollywood e a MAFIAA (MPAA e RIAA) desejam ver.

Que fique claro: eu não faço apologia à pirataria e nem aceito que se faça. O que me deixa indignado é a “contabilidade de Hollywood” segundo a qual até Harry Potter deu prejuízo. E que se você piratear um filme de R$20 deve aos estúdios R$200,000 em danos, lucros cessantes e o escambau.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
1 comentário
  • Intruder_A6 - 194 Comentários

    O dano é só para os estúdios e mesmo assim não é grande coisa.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

O serviço Serasa Antifraude parece uma ótima idéia, até você olhar de perto

A idéia do serviço anti fraude para consumidores da Serasa não é nova, existindo há bastante tempo nos EUA. Você é avisado toda vez que seu CPF for consultado ou manipulado de qualquer forma. Parece o sonho do cidadão médio que deseja dormir tranqüilo, mas tem uns problemas aí:

  1. Custa R$8,33 mensais de manutenção;
  2. Até onde posso enxergar só funciona para consultas feitas na Serasa.

Nos EUA existem entre três e cinco agências que oferecem esse serviço (uma das maiores, a Equifax, está neste momento no meio de um escândalo envolvendo os dados de 123 milhões de pessoas, mas é assunto para um outro dia) e não vejo nada que impeça o mesmo de acontecer no Brasil, com outras empresas oferecendo consulta de crédito e a associada “proteção” para os consultados. Então esse custo mensal só tende a aumentar.  Como os serviços se sobrepõem o fato de entrarem outras empresas nesse mercado não gera concorrência!

Pense num negócio lucrativo. Empresas como a Serasa lucram cobrando para dar informações sobre você (sim, a tal “consulta à Serasa” é um serviço pago, não sabia?) e agora vão cobrar de você para informar você que eles estão dando informações a terceiros sobre você.

Legal, né?

Esse é o típico serviço que deveria ser fornecido por uma “instituição” como o Registro.br.

Da forma que eu enxergo, sempre que essa empresa lucrasse dando uma informação sobre mim, eu deveria receber uma parte desse ganho! Ou, no mínimo, eu deveria poder negar à Serasa o direito de fornecer e até manter informações sobre mim.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (2 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

O Mastodon me pareceu uma boa idéia, por alguns minutos

Você pode encarar o Mastodon como uma versão opensource, aperfeiçoada e federativa do Twitter que está se tornando popular. Eu não vou tentar explicar o que é e como funciona aqui. Apenas o motivo de eu não embarcar nesse bonde ainda.

O problema é que a tal “federação” ainda tem muitas pegadinhas.

A idéia de federação, onde vários servidores (“comunidades”) independentes de Mastodon formam uma rede global, requer um entendimento entre os administradores.  Se eu for cadastrado em meuservidor.com eu só vou ser ouvido no servidor outroservidor.com se este “aprovar” meuservidor.com e isso pode depender de coisas fora do meu controle. Outroservidor.com pode ter cortado relações com meuservidor.com porque alguém do lado de lá se ofendeu com algo dito por alguém do lado de cá, cujo admin entendeu que não foi nada de mais[1].

E temos o problema de como manter sua identidade Mastodon. Você tem hoje dois modos de usar o serviço: abrir uma conta em um dos muitos servidores existentes ou criar seu próprio servidor. É um problema parecido com o do email: você pode criar uma conta no seu provedor de internet, no gmail, outlook.com, hotmail, yahoo, etc. ou criar seu próprio domínio para administrar suas próprias contas de email. Quando você opta pela primeira opção você fica refém de quem oferece o serviço e pode ter que reconstruir toda a sua rede de contatos ao ser obrigado a mudar de servidor.

O mesmo problema ocorre com o Mastodon. Se o servidor onde eu me cadastrar “desaparecer” ou me banir por qualquer razão (lembram quando a Google me suspendeu alegando que eu “violava os padrões da comunidade”?) eu perco tudo o que construí e não me sinto confortável com a idéia.  O único jeito de você criar uma identidade que seja sua e somente sua e totalmente sob seu controle é ter seu próprio servidor Mastodon. O meu endereço no Mastodon seria então algo como “@me@ryan.com.br”.

Ter seu próprio servidor ainda minimiza (mas não resolve) o problema de confusão de identidade. Se eu crio uma conta @jeffersonryan@servidormastodon.com (esses endereços tendem a ficar grandes no Mastodon) e outra pessoa cria uma conta @jeffersonryan@outroservidormastodon.com fica muito fácil confundir as duas.

Infelizmente ter o seu próprio servidor Mastodon ainda não é tão simples quanto ter seu próprio servidor de email ou seu próprio blog. No dia que o Mastodon puder ser instalado como um pacote na maioria dos servidores de hospedagem como fazemos hoje com WordPress, a idéia vai realmente ganhar tração. Mas ainda depende de saber se manter um servidor por causa de uma única conta (ou um punhado delas) é viável.

 

[1] É preciso entender que os EUA estão passando por um período maluco onde você pode ser acusado, julgado e condenado nas redes sociais por “molestar” alguém mesmo sem conhecer esse alguém, só por ter dado uma opinião no seu perfil do Facebook ou  do Twitter. Às vezes os papéis de “agressor” e “vítima” são o inverso do que parece.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
2 comentários
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Em outras palavras, “portabilidade” ainda é um conceito inexistente no Mastodon.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    Na minha opinião outra decisão ruim do desenvolvedor do Mastodon foi ter escolhido o mesmo nome que uma banda famosa nos EUA. Até ter escrito “Masthodon” ou algo assim poderia ter sido melhor para a sua identidade na rede.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

O que passa pela cabeça de um motorista “profissional” que não usa GPS?

Nem GPS, nem mapa. Um verdadeiro mistério!

Eu já perdi a conta das vezes em que ouvi uma funcionária ao telefone explicando ao motorista de um caminhão de entrega como chegar até o local. Ainda se fosse um local de difícil acesso ou o cara estivesse perdido num dos famosos “logradouros com numeração irregular”. Mas não… o indivíduo está na rodovia e não sabe sequer onde está a saída que vai levá-lo à avenida que vai levá-lo à empresa.  Como é que um “profissional” coloca a si mesmo numa posição que o faz se perder numa rodovia durante o dia?

Às vezes o cara veio de outro bairro e às vezes de outro estado. Eu acho simplesmente inacreditável que alguém pegue o seu veículo e inicie uma viagem de dezenas, centenas ou milhares de quilômetros pensando em perguntar no meio do caminho como é que se chega lá. Ainda se fosse porque a bateria do celular (waze) descarregou no final da jornada daria para entender embora um profissional devesse estar preparado para isso, mas ao que parece é um misto de arrogância e negligência.

Aí fica dependendo de uma mulher (que muitas vezes nem dirige e que tem modos de explicar itinerários que só outra mulher entende, quando não confunde a esquerda com a direita)  para conseguir terminar a viagem.

Inacreditável.

VN:R_U [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
21 comentários
  • Marcel - 56 Comentários

    Jefferson, é lamentável o que vou dizer e até pode até parecer preconceituoso, mas neste tipo de caso, se tivessem estudo suficiente ou fossem antenados em tecnologia, não se contentariam em ser meros motoristas.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Mas nem para usar um mapa (aquela coisa de papel)?

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • Marcel - 56 Comentários

        Pra que? Capaz de nem saber interpretá-lo

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • Jefferson - 6.164 Comentários

          Eu tenho dificuldade para digerir isso. O *pneu* de um caminhão custa no mínimo R$1000. O próprio caminhão custa bem por baixo 100 mil. Como é que um empresário contrata uma mula que não sabe/quer ler um mapa como motorista para viagens interestaduais?

          Se o empresário bota um caminhão de R$250 mil com uma carga de pelo menos R$100 mil na mão de uma besta que ganha salário mínimo, aí eu entendo.

          VN:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • maximusgambiarra - 24 Comentários

    E eu que ontem estava explicando para a esposa que considero a sinalização de rua obsoleta? Que todo mundo tem celular e que seria mais econômico se a prefeitura pagasse alguém para editar no Google Maps do que confeccionar placas com indicação de caminhos.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Eu não iria tão longe. Uma prefeitura isolada em um pais desenvolvido poderia “brincar” com a idéia mas qualquer país que fizesse isso ficaria vulnerável ao humor dos EUA (que hoje tem um doido no poder) ou a qualquer Estado que pudesse promover um ataque à constelação GPS.

      Nesses casos eu prefiro pensar como o Almirante Adama.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Esqueci de mencionar que existe um bairro aqui em Recife, o Rosarinho, onde o GPS não funciona direito. E não é apenas o meu atual GPS. Não funcionava direito quando eu usava o iGO em um aparelho GPS standalone e não funciona direito agora com o Waze em um smartphone Samsung. E é um bairro de classe média alta. Nos bairros pobres temos o problema de que o navegador GPS costuma ser pouco confiável quando a distância entre “ruas” é pequena.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Thiago Melo - 1 Comentário

    Jefferson, boa tarde!

    Tenho uma transportadora como cliente e já pensei o mesmo. Em conversa com os profissionais, alegam que, quando estão dirigindo um caminhão, que em sua maioria são enormes o GPS entende que são “carros” causando um enorme transtorno em ruas estreitas e até mesmo com o tráfego restrito.

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Eu compreendo isso. O GPS (iGo) já me mandou passar de carro por lugares onde só tinha escadaria. Mas não sei como a alternativa funciona. Se o GPS não sabe indicar e sobretudo se o “profissional” não é capaz de decidir olhando o mapa que o GPS mostra, como é que fica mais “fácil” perguntando na rua ou por telefone?

      Motoristas “profissionais” tem uma habilidade especial para achar caminhos apropriados por localidades que nunca viram antes que pobres mortais como eu ainda precisam desenvolver?

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • VR5 - 397 Comentários

    “Resumo da Ópera”: GPS funciona em país do “Primeiro Mundo”, onde as ruas são bem organizadas, bem identificadas, o sentido delas não é mudado a toda hora, a bel-prazer das autoridades de trânsito, existe um planejamento, etc.
    Ano passado fui visitar minha irmã que mora em Los Angeles. Passeamos de carro por metade do estado e circulamos pela área urbana de Los Angeles, que tem o tráfego rodoviário mais intenso DO MUNDO… pois bem: GPS PERFEITO! Não errava UMA, em TODO O ESTADO. Ela usava o Google Maps no smartphone dela mesmo: o aparelho dava rotas, rotas alternativas, indicava logo a frente tráfego médio e/ou intenso através de mudança de cores na rodovia, com atualizações praticamente instantâneas… uma perfeição só! E mesmo no interiorzão da Califórnia perfeição!

    VA:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    • Jefferson - 6.164 Comentários

      Uma correção: “GPS” funciona no mundo inteiro, assim como mapas.

      O que não funciona é uma orientação exclusivamente baseada nas instruções do “navegador GPS”.

      Esqueça as instruções do navegador e use-o para mostrar onde você está, onde está seu destino e o layout conhecido das ruas e a coisa “funciona”.

      Antes de ter um GPS eu andava com uma lista telefônica de endereços da Região Metropolitana de Recife na mala, porque cada rua era indexada com as coordenadas de sua localização no mapa que havia nas últimas páginas. O problema desse método era e ainda é saber onde você está.

      Eu comprei meu primeiro navegador GPS quando me vi perdido, à meia-noite, em um lugar estranho, deserto e perigoso. Nenhum mapa ou telefonema resolveria meu problema porque eu não fazia idéia de onde estava.

      VN:R_U [1.9.13_1145]
      Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
      • VR5 - 397 Comentários

        “O que não funciona é uma orientação exclusivamente baseada nas instruções do “navegador GPS”.”
        Sim, tem razão, não me expressei bem… mas quer ver uma coisa? Aqui na minha cidade se eu ligar o GPS e me posicionar na frente da minha casa no mapa dele eu estou no meio da quadra, entre duas ruas! E o nome da minha rua aparece duas ruas para cima! O endereço da minha empresa (número, CEP, etc.) se botarmos no Google Maps (por exemplo) aparece 3 quadras à Oeste da sua verdadeira posição… e por aí vai…

        VA:R_U [1.9.13_1145]
        Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • Jefferson - 6.164 Comentários

          Eu só tenho esse problema em um bairro do Recife. Eu não sei se é porque as coordenadas do mapa estão erradas e o navegador fica confuso, saltando entre ruas próximas, ou se o sinal GPS sofre interferência lá.

          VN:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
        • maximusgambiarra - 24 Comentários

          VR5, você sabe que pode editar o mapa do Google?
          Eu já fiz centenas de edições quando observo informações erradas. Algumas demoram um pouco para serem aprovadas, mas por essa característica contributiva eu acho que o Google Maps é, de longe, a melhor referência de localização urbana, melhor até que os mapas da prefeitura.
          Sendo você o dono da empresa que está com a localização errada, eu diria que você DEVE editar essa informação no Google Maps.

          VN:R_U [1.9.13_1145]
          Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
          • VR5 - 397 Comentários

            maximusgambiarra: esqueci de mencionar que fizemos sim essa correção. Já está atualizado. Foi na consulta inicial que notamos a “anomalia”… mas o correto não seria o GM já ter essas informações corretas inicialmente? Foi essa a questão. Para exemplificar que aqui no Brasil a coisa não funciona “tão bem”… CLARO que nos EUA, por exemplo, se eu estiver numa cidadezinha do fim do mundo no interior de Utah, ou talvez no interior do Alasca possa haver discrepâncias, mas aui é muito pior: não teve caso de turistas que foram até mortos no RJ porque o GPS confundiu o endereço e os enviou diretamente para uma favela barra-pesada? :(

            VA:R_U [1.9.13_1145]
            Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
            • Jefferson - 6.164 Comentários

              Eu insisto: “GPS” não confunde endereço nem envia ninguém pro lugar errado.

              E um “navegador GPS” dificilmente “confunde endereço”. Mais difícil ainda se for moderno e atualizado como o Waze e o Google Maps. Eu sou capaz de apostar que em quase 100% dos casos o navegador mandou para onde o usuário, que escolheu errado, disse que queria ir. Isso sem contar com a pequena mas certamente existente fração de casos em que o pessoal queria sim ir para aquele lugar barra pesada e quando se deu mal jogou a culpa “no GPS” para esconder da família e dos amigos o que foi fazer ali.

              Existem quatro ruas com o mesmo nome que a minha no meu município, mas as outras três são em bairros diferentes. Quando eu oriento alguém para vir aqui eu faço questão de enviar por email:

              1) o endereço completo,
              2) Snapshot da localização no mapa com um roteiro traçado desde o marco mais próximo;
              3) link para abrir no Google Maps.

              E eu recomendo imprimir!

              E ainda assim tem gente que vai parar no bairro errado! Que, por sinal, é perigoso.

              Mais de uma vez botaram a culpa “no GPS”. Não, a culpa não é sequer do “navegador GPS” e muito menos do “GPS”. Se você bota o nome da minha rua no navegador GPS e escolhe a rua do bairro errado não tem minha simpatia.

              VN:R_U [1.9.13_1145]
              Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
            • Jefferson - 6.164 Comentários

              Nick Fury:
              Vire o porta aviões cerca de 180 graus – em direção ao sul! Leve-nos para a água.

              “Piloto”:
              Estamos voando às cegas! Navegação recalibrando após a falha nos motores!

              Nick Fury:
              [Exasperado] O sol está nascendo?

              “Piloto”:
              Sim, senhor.

              Nick Fury:
              Então coloque-o à esquerda!

              VN:R_U [1.9.13_1145]
              Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
            • Jefferson - 6.164 Comentários

              Nota: Embora eu continue achando que a minha insistência em fazer a distinção entre “GPS” e “navegador GPS” seja necessária no contexto, eu admito que o fato de eu ter usado o popular termo “GPS” no post e em comentários enfraquece minha posição.

              VN:R_U [1.9.13_1145]
              Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
  • Jefferson - 6.164 Comentários

    É ainda pior do que eu imaginava. Um funcionário de um cliente que lida com cargas disse que os caminhoneiros chegam a pagar R$100 para alguém em um posto de gasolina ir com eles na boléia mostrando o caminho.

    Caminho este que aparece há anos, corretamente, no Google Maps e Waze.

    VN:R_U [1.9.13_1145]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »