Como consertar o erro 0xc000000f ao tentar dar boot no Windows

Diferentemente do que ocorre habitualmente, eu sabia exatamente por que estava vendo esse erro e já esperava por ele. Eu precisei clonar uma instalação do Windows 10 usando o Acronis Trueimage e após repetidas falhas, com cada tentativa durando uma hora, ao tentar copiar todas as partições (esses notebooks modernos costumam ter um número absurdo delas) eu me contentei com apenas copiar o MBR e a partição C:. Eu só tinha o horário do almoço para clonar o notebook desse usuário e já tinha tentado por dois dias fazer essa cópia, sem sucesso.

A cópia ocorreu sem dar erro, mas aí eu fiquei com o problema de como fazer o clone dar boot, já que a partição de boot estava ausente na minha cópia. Eu sabia que podia pegar uma instalação pronta do Windows 10, apagar a partição C: e inserir a minha no lugar, mas decidi experimentar um caminho mais direto.

Acabou sendo muito simples. Eu me baseei neste texto.

Dei boot por um DVD de uma versão similar do Windows (no caso, Windows 10 2004 x64), escolhi Reparar o Windows e nas Opções Avançadas escolhi o Prompt de Comando.

Mudei para o drive C: e me certifiquei que era essa a partição correta com a instalação do Windows que eu queria recuperar. Depois dei os seguintes comandos (só porque eu li que tinha que dar todos os três, nessa ordem):

  • bootrec /fixmbr – Provavelmente desnecessário, já que eu clonara o MBR do original;
  • bootrec /fixboot – Acusou acesso negado, mas eu arrisquei prosseguir assim mesmo, já que eu suspeitava que isso também não era realmente necessário;
  • bootrec /rebuildbcd – Após eu responder com um “s” à pergunta sobre se eu queria adicionar a instalação encontrada, acusou Operação Concluída com Êxito.

Isso foi suficiente para resolver o problema. E o HDD continuou com uma partição apenas, pois o Windows simplesmente definiu que a partição com o Windows era agora também a partição de boot.

5 comentários
  • Marco Arthur Stort Ferreira - 15 Comentários

    Estou longe de ser um usuário avançado do Windows, porém andei precisando trocar HD de notebook por SSD e usei o Macrium Reflect para clonar o HD no SSD. Mesmo o SSD sendo de 480GB e o HD sendo de 1 TB deu certo o clone. Tinham 4 ou 5 partições no HD, e só tive que coloca-las no SSD, copiando a maior delas por último. Aí deu tudo certo.
    Acabei fazendo esta operação de clone outros 4/5 vezes em máquinas diferentes (notebook, All in One e PC mesmo) e todos tiveram sucesso.
    Gostei muito do Macrium Reflect, talvez por ser um usuário intermediário sem tantos conhecimentos, mas funcionou perfeitamente.

    • Jefferson - 6.037 Comentários

      Você precisou copiar as partições em mais de uma etapa? Eu já usei o Truimage várias vezes para clonar um HDD maior para um menor e não me lembro desse tipo de problema.
      Claro, se eu quiser garantir que o Trueimage não vá reduzir as partições menores proporcionalmente, faria mesmo do jeito que você fez: primeiro as partições que não quero que mudem de tamanho e no espaço que sobra a partição que vai encolher.

      Mas note que o problema indicado no texto é completamente diferente: das 4 ou 5 partições originais, eu copiei apenas a do Windows e desprezei todas as outras, incluindo as de boot e recuperação do notebook.

      • Marco Arthur Stort Ferreira - 15 Comentários

        Na verdade você abre uma tela que mostra os dois hardware, na parte de cima o HD que será copiado com todas as partições que existem nele, e na parte de baixo você seleciona em qual HD/SSD você irá fazer a cópia. Daí tem opção de copiar tudo, ou só as que você deseja.
        Quando o destino é menor que a origem, tem que ir adicionando as partições uma a uma, deixando a maior delas por último para poder caber no destino.
        Depois é só mandar executar.
        Ou seja a seleção pode ser manual ou automática, porém a cópia é feita de uma vez só.

        E, caso você queira copiar apenas parte das partições e não todas, também é possível. Você tem flexibilidade total.

        Acho que deu pra entender né…

  • Marco Arthur Stort Ferreira - 15 Comentários

    Link de inscrição não está funcionando. Cliquei no e-mail que recebi e apareceu mensagem

    Not Found
    Sorry, but you are looking for something that isn’t here.

    Obrigado.

    • Jefferson - 6.037 Comentários

      Obrigado pelo aviso. Liberei manualmente a sua inscrição e as de vários outros leitores que estavam pendentes. Ainda não sei o que está havendo.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Quando o boot pela USB está muito lento

Eu ainda não sei dizer exatamente qual a configuração está errada, mas me deparei com diversos casos nas últimas semanas trabalhando para o mesmo cliente e em todos eles o problema foi resolvido usando a opção “Load Optimized Defaults” ou similar do setup do BIOS. A lógica diz que de alguma forma as portas haviam sido configuradas para USB 1.1, mas não vi isso nas configurações. Exemplo de motherboard onde ocorreu: MSI G41M-S01.

Eu suponho que o problema tenha a ver com a descarga da bateria e sua substituição sem carregar o default. Eu admito que sou culpado de fazer isso. Eu criei o hábito de ao trocar a bateria só ir no setup mudar alguma coisa se algo der errado no boot, porque até a data/hora o Windows tem se encarregado de atualizar no BIOS há muitos anos quando está configurado para sincronizar o horário pela internet (o padrão). Eu assumia que o BIOS auto carregava o default automaticamente ao notar que os dados na CMOS estavam zerados, porque se não fosse assim trocar a bateria sem carregar o default deveria provocar toda sorte de problemas esquisitos no computador por causa dos valores corrompidos de configuração presentes na memória CMOS. E até hoje o único problema com o qual me deparei foi esse. E somente nas últimas semanas.

Houve uma situação em que o BIOS se ofereceu para carregar o default durante o BOOT e eu aceitei, mas isso não resolveu o problema. Talvez o BIOS tenha carregado o “fail safe default”, porque para resolver eu ainda tive que manualmente carregar o “optimized default”. Eu me deparei com esse problema agora porque esse cliente tinha dezenas de máquinas estocadas há anos e grande parte delas estava com a bateria esgotada.

 

3 comentários
  • Luciano - 429 Comentários

    Comentário paralelo, mas um pouco dentro do assunto, desde que coloquei windows 7 64bits num pc aqui, não consigo mais fazer atualização de hora via servidor UDP em um programa externo, diz que o servidor não responde. Já liberei o programa no firewall do windows e não vai. Outro PC com windows 2000 e outro pior.. com Windows Me, atualiza. Alguma idéia?

    Ah… a atualização do windows, funciona, demora pra atualizar coisa de minutos, e só funciona se eu fizer manualmente, mesmo deixando automatico, não atualiza.

    • Jefferson - 6.037 Comentários

      A única razão que me vêm à mente agora não está relacionada com a versão do Windows, mas com a possibilidade de você ter mais de uma interface de rede e na reinstalação o seu programa ter feito o “bind” com a interface errada, que não tem conexão com a internet.

    • Snow_man - 262 Comentários

      Luciano, para atualizar hora via software e internet, uso esse:
      http://pcdsh01.on.br/SincronismoPublico.html

      Pertence a: A Divisão Serviço da Hora (DSHO) do Observatório Nacional (ON) , conforme Legislação Brasileira, é a única instituição legalmente designada para Gerar, Conservar e Disseminar a Hora Legal Brasileira (HLB), bem como realizar Pesquisa e Desenvolvimento no campo da metrologia de Tempo e Frequência.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Windows 8.1: Quando nenhum teclado ou mouse funciona após trocar a placa mãe

Windows 8.1 de 32bits. A troca foi de uma PCWare PW-945GCX para uma Biostar G31D-M7. Ambas igualmente velhas (a Biostar tem chipset superior) e com southbridge Intel ICH7. Mas aí nem mesmo um teclado PS/2 funcionava após entrar no Windows. Você já notava o problema pela luz do mouse acender ao ligar o computador mas apagar durante a carga do Windows. Dando boot por um Windows live-USB (Sergei Strelec) tudo funcionava e mesmo no Windows problemático, plugar um pendrive que nunca havia sido plugado mostrava o ícone de instalação de driver, sinalizando que a port USB estava funcionando e o problema era apenas com os dispositivos de interface humana (HID).

Neste ponto é importante lembrar que no caso do Windows 8.1 o fato do teclado PS/2 não estar funcionando pode ser proposital e não ter relação com a falha USB.

Para resolver o problema, primeiro eu forcei a entrada no modo de recuperação do Windows. O único jeito que encontrei foi apertar o botão de reset durante a inicialização do sistema (com os pontinhos ainda girando na tela). De lá eu acessei as Opções Avançadas e pude entrar no Modo de Segurança. Mouse e teclado USB continuaram sem funcionar, mas o teclado PS/2 funcionou. Com isso eu pude executar devmgmt.msc e conferir que havia problemas nos drivers USB.

Então ainda no modo de segurança eu usei o teclado PS/2 para a abrir meu ISO do Snappy driver R1909 e instalar os drivers USB. A instalação falhou acusando erro. Desconfiado de que podia ser um driver muito novo para a placa, abri o ISO do meu Driverpack Solution 11 (a versão mais antiga que tenho) e mandei instalar os drivers. Isso resolveu o problema.

É possível operar tanto o Driverpack 11 quanto o Snappy Driver R1909 usando apenas o teclado, mas é um saco. Só observe que quando ENTER não funcionar experimente teclar ESPAÇO. Se eu tivesse à mão um mouse PS/2 talvez tivesse sido mais fácil. Porém ainda foi muuuuito mais fácil e rápido do que reinstalar o Windows e todos os programas.

Se isso não funcionasse, antes de partir para o caminho de reinstalar tudo eu iria tentar trocar o arquivo C:\windows\system32\config\SYSTEM pelo backup em c:\windows\system32\config\RegBack e se isso também não funcionasse (afinal, era o backup da placa mãe anterior) eu iria tentar com o arquivo SYSTEM de outra máquina rodando a mesma versão do Windows.

Pensando bem… hora de colocar no meu kit de ferramentas arquivos SYSTEM de diversas máquinas diferentes. Isso pode me tirar de um sufoco um dia.

3 comentários
  • Jefferson - 6.037 Comentários

    A propósito, eu soube que na versão mais recente do Windows 10 o atalho WINDOWS+PAUSE deixou de funcionar como nas últimas décadas. Se você usa isso como atalho para chegar ao Gerenciador de Dispositivos, é melhor se acostumar com o nome devmgmt.msc, porque você vai precisar dele mais vezes no futuro.

    É fácil. Basta decorar mgmt.msc (ManaGeMenT) e adicionar alguns prefixos para ter acesso a algumas partes importantes do Windows sem precisar lembrar o caminho em cada versão:

    comp…mgmt.msc
    disk…mgmt.msc
    dev…mgmt.msc
    fs…mgmt.msc

  • Snow_man - 262 Comentários

    Jeff, pra escapar dessa situação, comprei adaptadores: 1 de ps/2 para usb (vem com 2 entradas, uma pra mouse e outra para teclado), e também o inverso, de usb para ps/2 (individuais).

    Boa a ideia de guardar a pasta system. :yahoo:

    • Jefferson - 6.037 Comentários

      e também o inverso, de usb para ps/2 (individuais).

      Eu nem sabia que isso existia. Obrigado por me chamar a atenção para isso.

      Boa a ideia de guardar a pasta system.

      Eu me referi ao arquivo SYSTEM e não à pasta system. Se você quiser guardar a pasta inteira, deve ser a system32

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

No-break APC iPower bipando cinco vezes pode ser problema na bateria

O problema apareceu repentinamente enquanto eu estava usando o computador ligado ao no-break. Eis o que diz o manual a respeito:

O primeiro problema que eu tive ao ler isto foi entender: como eu diferencio bip curto do bip “normal” (os bips que eu ouvia não eram o que eu chamaria de “longos”)? O que significa “desliga a entrada do no-break”? Quem escreveu esse manual precisa se colocar no lugar do usuário.

Mas após ponderar sobre os dois você só chega a uma conclusão: em qualquer caso é defeito do no-break e deve ser levado para conserto.

Porém, apesar do que diz o manual, pode ser a bateria.

Se você já abriu um número suficiente de no-breaks para trocar a bateria já deve ter se deparado com a cena: em um dos terminais se formou uma crosta azul-esverdeada, que também ocorre com baterias automotivas, que em alguns casos já destruiu a capa plástica do terminal e nos casos mais severos já rompeu o fio e danificou o terminal da bateria.  Foi isso o que aconteceu no meu no-break. A bateria original estava muito danificada para testar com ela mas com outra bateria o no-break parece operar normalmente.

Meu melhor palpite é que a “engenharia” da APC (que comprou a Microsol e deve estar empregando os mesmos engenheiros) não sabe (ou não quer) detectar um mero mau contato na bateria. Eu entendo que o sensor pode mesmo detectar uma sobretensão caso o terminal seja desconectado porque a tensão de carga, que não deveria passar de 13.6V, é de 15.6V com a bateria desconectada (confira aos 2min44s deste vídeo). Mas o manual poderia dizer “verifique a conexão da bateria interna” antes de “encaminhe para a autorizada”.

 

3 comentários
  • Walter - 10 Comentários

    Já peguei alguns nobreaks assim por aqui, alguns tive que trocar o conector que vai na bateria de tão danificado que estava. Você tem usado alguma marca em particular para reposição?
    Aqui em casa e nos clientes eu tive boas experiências com essa estacionária da Moura: (https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-904620538-bateria-selada-agm-moura-7ah-12v-brinquedo-nobreak-lanterna-_JM#position=1&type=item&tracking_id=e11e9a53-0b6f-463c-a7b7-18147d94bdaa). Acho que a que estou usando aqui já está com mais de 3 anos num SMS 600VA e ainda está segurando bem as quedas de energia já que não tive muita sorte com outras marcas como CSB e Unipower, que param de funcionar com pouco mais de 1 ano.
    Um cliente meu tem um nobreak industrial com 16 baterias de 220Ah da Freedom e também tem durando mais de 5 anos tranquilamente.
    Nesse mesmo cliente quando algumas baterias começaram falhar, o técnico/eletricista que fez a instalação foi trocou elas, mais um tempo depois viram que quando caia a energia o nobreak desligava. Chamaram o técnico novamente, ele checa todos os conectores e tenta religar o nobreak novamente, ele liga normal. Ele sai de perto e uma das baterias explode, sujando tudo e fincando a tampa da bateria no forro de gesso(que ainda está fincada lá, 2 anos depois).
    Depois do susto, contataram a empresa que fornece o nobreak e o técnico disse que não se pode substituir só algumas do grupo, quando começa a falhar alguma tem que trocar todas, para que não haja uma carga/descarga desigual(quem estalou não sabia O_o).

    • Jefferson - 6.037 Comentários

      Você tem usado alguma marca em particular para reposição?

      Não. Eu coloco o que tiver disponível.

      Acho que a que estou usando aqui já está com mais de 3 anos num SMS 600VA e ainda está segurando bem as quedas de energia já que não tive muita sorte com outras marcas como CSB e Unipower, que param de funcionar com pouco mais de 1 ano.

      Para essa categoria de bateria eu só compro Moura. Também não confio nessas outras marcas.

      Nesse mesmo cliente quando algumas baterias começaram falhar, o técnico/eletricista que fez a instalação foi trocou elas, mais um tempo depois viram que quando caia a energia o nobreak desligava. Chamaram o técnico novamente, ele checa todos os conectores e tenta religar o nobreak novamente, ele liga normal. Ele sai de perto e uma das baterias explode, sujando tudo e fincando a tampa da bateria no forro de gesso(que ainda está fincada lá, 2 anos depois).
      Depois do susto, contataram a empresa que fornece o nobreak e o técnico disse que não se pode substituir só algumas do grupo, quando começa a falhar alguma tem que trocar todas, para que não haja uma carga/descarga desigual(quem estalou não sabia O_o).

      Não é a primeira vez que me dizem que todas tem que ser trocadas, mas é a primeira vez que alguém me diz que pode explodir. E por falar nisso, em muitos aparelhos eletrônicos que usam pilha AA ou AAA existe a recomendação para nunca misturar pilhas novas com velhas e eu sempre fiz isso impunemente. Nunca estive numa posição de ter que decidir entre trocas todas as baterias de um banco ou apenas algumas e sabendo que um conjunto de apenas oito baterias estacionárias Freedom de um de meus clientes sai por uns R$8000 eu também estaria inclinado a trocar apenas as que falharam, antes de você ter me dito que a coisa explode.

  • Marcelo Neuri Haag - 51 Comentários

    Aqui na empresa (e em casa também) eu meio que “padronizei” no-breaks e estabilizadores com o fabricante NHS… acho que esses ainda são os “melhorzinhos”…

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Como apagar, instalar e ativar licenças do Windows pela linha de comando

Para agilizar a reinstalação do Windows para o cliente do qual falei no post anterior, eu tenho uma imagem Trueimage (poderia ser qualquer outro software, como o Macrium Reflect) das instalações para cada modelo de placa mãe usada na empresa. Com isso uma reinstalação que demoraria normalmente entre 40 minutos e uma hora, sujeita a erros (muitos detalhes de configuração do Windows específicos para esse cliente) e exigindo minha atenção durante uma boa parte desse processo, fica reduzida a apenas uns 10 minutos, durante os quais eu posso fazer outra coisa. E já fica tudo pronto. O único problema é a licença do Windows, que precisa ser a que está atrelada a cada máquina para evitar problemas com a ativação.

Para contornar esse problema eu aproveito que em todas as máquinas eu já divido o HDD em duas partições para colocar na segunda, que eu não preciso apagar ao reinstalar, dois arquivos .bat:

apagar_chave_windows.bat
slmgr.vbs /upk
pause   

instalar chave windows.bat
slmgr.vbs -ipk AAAAA-BBBBB-CCCCC-DDDDD-EEEEE
pause

Em cada máquina este segundo .bat contém a sua chave correta de licença. Eu não sei se realmente eu preciso apagar a licença existente antes de instalar a correta, mas faço assim mesmo por precaução.

Então após restaurar a imagem eu inicio o Windows com a máquina desconectada da rede, rodo apagar_chave_windows.bat e em seguida instalar chave windows.bat

O correto mesmo é apagar a licença do Windows antes de criar a imagem, para evitar iniciar o Windows com a licença errada e a máquina acidentalmente conectada à rede.  Eu faço isso, quando lembro.

Até agora eu não tive problema com a ativação usando esse processo. Em teoria você pode acelerar a ativação rodando o seguinte comando:

slmgr.vbs /ato

Mas não funcionou comigo. A ativação sempre ocorre “quando quer”.

 

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Usando um leitor de código de barras para digitar licenças Windows

Um de meus clientes tem cerca de 17 computadores em um ambiente agressivo que me obriga a reinstalar o Windows com certa regularidade e um dos momentos mais chatos é ter que digitar as licenças. Como se não bastasse a licença ser enorme e difícil de lembrar, com tantas fontes que poderia ter escolhido a MS usou justamente uma onde é difícil distinguir entre os caracteres “B”, “8” e “3”. Eu consegui reduzir bastante meus episódios de frustração usando um leitor de código de barras comum USB do tipo HID (emula um teclado) e codificando as licenças do cliente no formato Code-128.

  • Visite este site;
  • Escolha Code-128 à esquerda;
  • Cole ou digite a licença no campo Data (preferencialmente sem os traços);
  • Clique em refresh;

O código vai aparecer à direita. Clique em download para salvar como um arquivo GIF.

No Windows o arquivo GIF abre por padrão no Internet Explorer e se você tentar imprimir sem fazer nenhum ajuste o leitor não vai reconhecer o código, porque um pedaço dele vai se perder na impressão. Para imprimir corretamente vá na configuração de impressão do IE e coloque uns 15mm de margem esquerda. O código é enorme, ocupando quase toda a largura de uma folha de papel A4, mas com um editor de imagens você pode colocar pelo menos 10 códigos em uma página se não quiser sacrificar a altura deles (são impressos com 2cm). Reduzindo a altura pela metade você não deve ter nenhum problema para ler e cabem mais licenças numa única folha de papel.

Notas

  • É recomendável usar uma impressora laser que esteja imprimindo bem. Não sei se uma impressora jato de tinta qualquer vai dar conta do recado;
  • Testado no instalador do Windows 8.1. No Windows 10 isso é menos importante porque você pode postergar a digitação da licença para quando estiver dentro do Windows, podendo usar então copiar e colar;
  • Antes de testar no instalador do Windows, teste no Bloco de Notas. Se não funcionar neste não vai funcionar no outro. O problema mais comum é justamente a impressão “engolir” uma parte do código à esquerda. Se o código não estiver sendo reconhecido e você tiver certeza de que codificou com Code-128 e a impressão está boa, confira se os primeiros traços à esquerda do código na imagem salva correspondem aos primeiros traços que você vê na impressão;
  • Você pode codificar com os traços também, mas ó código vai ficar mais longo e mais difícil de ler;
  • Você pode colocar várias licenças de uma vez no campo Data, uma por linha, marcar “Generate one barcode per row” e clicar em refresh. Apenas um código vai aparecer na visualização, mas quando você clicar em download vai baixar um arquivo zip com todos os códigos em imagens distintas;
  • Clique no ícone de engrenagem no canto superior direito da visualização para acesso a opções. Uma delas é poder salvar em outros formatos.

Uma impressão menor seria mais elegante, mas para não dificultar desnecessariamente a leitura eu imagino que teria que usar algo como um QR Code. E infelizmente não conheço uma solução prática de leitor de QR Code com saída emulando um teclado.

2 comentários
  • Trabalhador Anonimo - 11 Comentários

    Se estiver errado me avisa. Eu tenho um cliente com esse problema, então eu coloquei toadas as licenças em um TXT e mandei para um pendrive. Após a instalação do windows, coloco o pendrive e copio e colo a licença. Que eu saiba, só o windows server 2016 não permite iniciar a instalação sem uma chave.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Office 2013: “a chave do produto só pode ser ativada em certas regiões geográficas”

Me deparei com esse caso bizarro 30 dias atrás. O cliente tem 11 licenças do Office 2013 FPP (licença eterna) compradas na Kabum (São Paulo) que eu gerencio desde a aquisição. Nunca foram instaladas em outro lugar que não fosse a empresa, em desktops que nunca foram movidos e sempre no mesmo endereço. Ainda assim quando precisei trocar dois computadores ambos passaram a se recusar a ativar acusando esse erro. Não permitia sequer a ativação por telefone. A explicação oficial é inútil e o que pareceu mais promissor foi a resposta para esta questão, que pelo menos indicou que até mesmo se eu estivesse tentando ativar em outro país isso ainda seria possível.

Mas ainda assim eu resolvi esperar, porque na minha cabeça isso só podia ser doideira nos servidores da MS e eu não queria passar pelo aborrecimento de ligar para eles pois na minha experiência ligar para qualquer suporte é quase sempre desagradável. Alguns dias depois o problema persistia mas 30 dias depois, quando finalmente o modo trial expirou e o cliente ligou para mim, fiz nova tentativa e a ativação pela internet aconteceu normalmente.

Então, se você se deparar com essa mensagem e tiver motivos para acreditar que não faz nenhum sentido, tente de novo outro dia.

1 comentário
  • Marcelo Neuri Haag - 51 Comentários

    Bom dia. Sim, eu também não gosto de ligar para suportes, mas a experiência que eu já tive com a MS (a uma empresa terceirizada que pagamos e que precisou usar MUITO o suporte deles recentemente) foi muito positiva: pessoal qualificado e que realmente se interessa em resolver seu problema, eles acompanham os chamados, retornam ligações, não se importam em atender fora do horário (para não comprometer o funcionamento de sistemas de empresas, etc. Claro que estou falando de situações plenamente legalizadas (o que é o caso aqui). Portanto eu lhe sugeriria que no futuro se precisar “desse uma chance” para o suporte MS… ;)

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Fazendo o Windows 10 (ou 8.1) sair do loop “Preparando Reparo Automático” e exibir o erro

Testado no Windows 10. Se não me engano também funciona com o Windows 8.1.

E normalmente o Windows faz uma tentativa de iniciar normalmente, dá erro, reseta automaticamente e entra no modo de reparo automático, não resolve nada e o ciclo se reinicia.  Na maioria das vezes,  o erro do Windows aparece tão rápido que você só vê a tela piscar azul. No caso onde testei esse método nem parecia que um erro estava sendo exibido. O Windows entrava em “Preparando Reparo Automático” em 100% dos boots.

Ao final da tentativa de reparo, entre nas opções avançadas e escolha a opção do prompt de comando. Então digite o seguinte:

bcdedit /set {default} RecoveryEnabled no

O que isso faz é desabilitar o modo de recuperação automático do Windows, que do ponto de vista de um sistema que é administrado por um técnico somente atrapalha. Francamente, até o usuário comum essa recuperação automática atrapalha.

Saia da recuperação e dê boot. Agora o Windows vai parar mostrando o erro.

 

——————————————-

Nota: se você precisar por alguma razão configurar uma entrada que não seja a default, a sintaxe é esta:

bcdedit /set {identificador} RecoveryEnabled no

Onde “identificador” é o identificador da sua instalação. Para obter todos os identificadores, use o comando:

bcdedit /enum

 

 

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

Erro em https://www2.dataprev.gov.br/Ecac/LoginServlet

A contadora da empresa estava tentando fazer um parcelamento de débito pelo eCAC da Receita Federal e estava há semanas se deparando com um erro desse tipo:

A página https://www2.dataprev.gov.br/Ecac/LoginServlet pode estar temporariamente indisponível ou pode ter sido movida permanentemente para um novo endereço da Web.

A frase exata varia de acordo com o navegador.

Me baseando apenas na mensagem eu diria que não é algo que pode ser resolvido pelo cliente. Até mesmo porque é um problema comum da Dataprev. Mas a contadora me disse que pediu a um advogado para fazer por ela e este conseguiu. Isso me deixou com uma pulga atrás da orelha.

Instalei então o Chrome Portable v36 (agosto de 2014). Problema resolvido.

 

2 comentários
  • Marcos Vezzani - 1 Comentário

    Esse site, além do certificado “de qualidade” utilizado por entidades brasileiras, usa um tipo de criptografia que já foi dado de baixa e não é mais suportado em navegadores recentes, só em versões antigas.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

VMWare Workstation Player: erro “Internal error” ao abrir uma máquina virtual

Minha familiaridade com o VMware é quase nula. Deixei de usá-lo desde a versão 2, quando na minha opinião a criação de VMs ficou desnecessariamente complicada.

O erro ocorria antes mesmo do “BIOS” virtual ser executado e não permitia nem mesmo acesso às configurações da máquina. O usuário original estava usando a versão 12 mas eu trouxe a VM para meu computador e instalei a última versão disponível, que é a 15. Mesmo problema. Fiz uma pesquisa e encontrei um monte de gente pedindo ajuda para problemas desse tipo há pelo menos nove anos, mas todas as sugestões (na maioria das vezes uma variação destas quatro) me pareceram sem sentido para o meu caso.

O que me colocou no caminho certo para resolver esse problema foi este texto, que não tinha a solução mas me chamou a atenção para o fato de que a pista poderia estar em um arquivo log que é criado no diretório TEMP do usuário. Infelizmente eu não consigo mais encontrar no log o que me fez achar o problema, mas a solução foi simples:  apague qualquer pasta dentro da pasta da VM que tenha a extensão “.lck”.

Acho que um bug estúpido desses é vergonhoso para a VMWARE. Tanto o meu problema quanto qualquer uma das várias outras razões apontadas para esse erro deveriam garantir uma mensagem menos genérica que “erro interno”.

O nome e localização exata do arquivo de log muda dependendo do usuário logado e até de uma execução do player para outra. Para achar o arquivo de log rapidamente provoque o erro, feche o player, recorra ao Voidtools Everything, digite “vmware *.log” como filtro e ordene pelos arquivos mais recentes.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Siga as Regras de Participação, ou seu comentário será ignorado.

Não faça comentários sem relação com os posts. Comente neste post para assuntos genéricos

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »