Este mês eu precisei pela segunda vez me recusar a participar de uma reunião com um cliente

O cliente, dono de um supermercado, está tendo problemas com o desenvolvedor do sistema comercial desde que este foi implantado. Eu vou citar dois do problemas mais bizarros para vocês terem uma idéia da situação:

1 – Eles fizeram uma modificação no sistema que deixou todas as consultas lentas em todos os caixas, porque o sistema agora para cada item passado no leitor fazia uma consulta online para um servidor externo que estava atrasando tudo. E o cliente me liga dizendo que eles pediram para “dar uma olhada na rede”.

A internet do cliente é de 100Mbps e os switches são gigabit. Nenhuma outra operação estava sendo afetada.

O desenvolvedor está muito, muito mais capacitado a descobrir porque a aplicação dele está lenta do que o pessoal de infraestrutura! Eu não sei para que IP ele está fazendo solicitações, qual o payload enviado e quais as respostas esperadas! Se eu soubesse faria a minha própria aplicação para testar isso. Eu disse ao cliente que para analisar esse problema eu precisava que eles me enviassem uma aplicação de teste que fazia a consulta que estava demorando, para que eu pudesse testar o tempo de resposta na minha máquina em casa, no cliente, com outros provedores de acesso, etc.  Eu posso até achar o problema fazendo engenharia reversa na aplicação, usando o wireshark para analisar pacotes na rede, por exemplo.  E eu disse isso ao cliente, lembrando que ele ia ter que me pagar por hora para procurar pêlo em ovo. Eu aproveitei para frisar que era por isso que eu preferia receber por hora e não por contrato: se eu recebesse por contrato o cliente poderia achar que era má vontade minha.

Obviamente, o desenvolvedor não me enviou nenhuma aplicação de teste e acabou resolvendo o problema sem minha intervenção.

2 – O sistema de um caixa de uma hora para outra ficou mais lento que os outros caixas. Máquina rodando Windows 8.1 de 32 bits em um Core i3 com 4GB de RAM. O suporte do desenvolvedor fez o acesso remoto e disse que era para colocar o Windows 10 de 64 bits na máquina.

Todos os outros 16 caixas também rodam Windows 8.1 de 32 bits. Somente esse caixa estava lento.

Apontei o absurdo para o cliente e ele concordou, mas o impasse persistiu. É importante notar que esse cliente só usa Windows original e a “solução” do desenvolvedor tem um custo de uns R$720 por máquina [1]. Fora o transtorno que o Windows 10 gera numa operação de frente de loja com suas atualizações automáticas.


Desculpem, não achei versão legendada, mas se você usar a opção “auto translate” das legenddas do youtube e configurar para o português a tradução é razoável.

E não era a primeira vez que o desenvolvedor insistia que o problema era o SO e que o cliente tinha que fazer o upgrade porque o Windows 8.1 “ia ficar sem suporte”. Mas na hora de vender o sistema, nada disso é problema.

Resolvi o problema reinstalando o Windows 8.1 de 32bits na máquina. Se eles tivessem dito “olha, a gente não consegue consertar, formatem a máquina” eu faria menos objeções.

Aí o cliente me pede para ir a uma reunião com o pessoal do sistema para discutir esses “problemas de infraestrutura”.

Que problemas de infraestrutura?

Eu precisei declinar, dizendo ao cliente:

“Olha, se o desenvolvedor falar na minha cara na reunião uma bobagem dessas que eles costumam dizer para vocês isso vai me tirar do sério, eu vou reagir mal e vou acabar perdendo a razão. Eu tenho já uma idéia tão negativa dos caras que eles podem até fazer uma demanda razoável na reunião e eu não enxergar isso na hora. Peça a eles que informem as demandas deles por escrito, oficialmente, que eu responderei por escrito também, com cópia para vocês. Assim terei tempo para elaborar uma resposta cordial e adequada e vai ficar tudo documentado”

Até hoje estou esperando que me mandem algo por escrito.

Acho que vale a pena contar que esse desenvolvedor se recusa a escrever um passo a passo de como o sistema é instalado, que eu pedi para poder já entregar ao cliente a máquina nova ou consertada pronta para uso. É de se esperar que um prestador de serviços adore a idéia de ter que atender a menos chamadas de suporte dentro de um contrato, né? Mas esses desenvolvedores de sistemas comerciais operam dentro de uma lógica diferente.

 

[1] Sim, eu sei que você pode “comprar” licenças do Windows 10 bem mais barato até no Magazine Luiza. São todas ilegais. Francamente, você acha que uma empresa chamada Robertur Viagens e Turismo inspira confiança ao ofertar licenças legais do Windows? Os fiscais da ABES não vão segurar o riso ao ver esse nome na nota fiscal.

1 comentário
  • Snow_man - 302 Comentários

    Oie Jeff; não sei o porte desse supermercado cliente seu, mas recomendo dar uma olhadinha num ERP específico para a área, que é o VR Software.

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »