Fui obrigado pelo Android Studio a instalar um SSD

Nos meus computadores eu nunca senti nenhuma necessidade de usar SSD, principalmente diante do problema espaço em disco. Meu HDD de boot do desktop usualmente tem de 1TB a 2TB e na época que comprei meus HDDs de 2TB (2011) eles custaram R$229. Vai tentar comprar um SSD hoje com essa capacidade. O outro problema é que uso todas as portas SATA da máquina e relocar os 2TB para outro lugar não é tão simples.

Mas o fator realmente importante: nunca achei meu computador lento. Uso Core i3-3220 (terceira geração) com 16GB de RAM e placa-mãe Intel DH67CL.

Aí veio a necessidade de usar o Android Studio. Pense num negócio lento! Era simplesmente inviável desenvolver com ele do jeito que ficou ao ser instalado na minha máquina. Parecia até estar ignorando meus cliques ou travado. O único indício de que havia algo rolando que eu precisava esperar (note o evidente problema na interface com o usuário) era a atividade do meu disco C: ficar colada em 100%. Abrir o emulador era coisa para ir visitar o banheiro enquanto esperava.

Não é realmente uma surpresa, visto que esse mostrengo é baseado no IDE (Integrated Development Environment) Intellij IDEA, que é desenvolvido em Java (além do propósito dele ser programar em Java, o próprio programa é escrito nessa linguagem). E os meus leitores da época do G&G devem lembrar o que penso da p**ra do Java como usuário Windows e técnico de manutenção. Na época que estava na faculdade o Intellij era o “melhor” IDE para quem tinha a paciência de um monge e como eu não sou nem monge nem masoquista usava o Eclipse, que também não é lá essas coisas no quesito agilidade.

Mas fazer o quê? Coloquei um de meus HDDs em um adaptador SATA-USB 3.0 para liberar uma porta SATA e clonei minha instalação do Windows para um SSD Kingston A400 de 240GB. O Android Studio ficou tolerável. Não me atrevo a dizer que ficou rápido, pois rápido mesmo é o Delphi 7.  E vale salientar algo interessante: minha máquina não pareceu ficar mais rápida em nenhuma outra atividade. Ou seja: se acabar minha necessidade de usar o Android Studio o SSD cai fora.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

[BUZZ] Não importa o que a Microsoft faça, vai ter sempre alguém reclamando

#programação

Este artigo de Joel Spolsky é um exemplo de como, não importa o que você faça (no caso, o que a Microsoft faça), vai ter sempre alguém reclamando:

http://www.joelonsoftware.com/items/2006/11/21.html

Joel Spolsky é um cara bastante inteligente. Mas mesmo assim reclama de forma quase insana (na minha opinião, claro) sobre o fato do Windows te dar várias opções de como desligar o computador, e por vários caminhos diferentes.

Eu não vou discutir cada ponto da argumentação dele aqui (pelo menos não agora). Acho que basta questionar isto:

"Every time you want to leave your computer, you have to choose between nine, count them, nine options: two icons and seven menu items."

Não, você não "tem" que escolher. Se você não tem o conhecimento necessário para decidir, simplesmente clica no grande botão Power. Se você tem, as opções estão a um clique de distância.

Da forma como eu entendo, o texto dele é um manifesto pela imbecilização do sistema operacional. E olha que a MS tem se esforçado muito nesse sentido, mas ele quer mais.

Me mostre um sistema operacional que qualquer idiota entenda como se usa e eu lhe mostrarei um sistema que eu não vou querer usar.

13 comentários
  • O botão power é configurável. Não me lembro se ele vem como power por padrão, mas ele pode ser sleep, por exemplo. Ao instalar o Windows uma das primeiras coisas que faço é alterar as configurações de energia. Já aproveito e me certifico de que aquele botão será o power (e o botão no gabinete também).

    Mas concordo que não é a melhor coisa simplificar ainda mais. O menu ta lá pra quem sabe/quer/precisa usar.

  • Caraca, nem sabia que tinha tudo isso, rsrsrs. Vou ver se existem todas elas no Vista. Maneira de distração.

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Henzo,

    No Vista, se não me engano o padrão do botão é sleep.

    E, se dependesse de Joel, você talvez nem tivesse um botão Power no gabinete (ou só tivesse ele):

    "The fact that you have to choose between nine different ways of turning off your computer every time just on the start menu, not to mention the choice of hitting the physical on/off button or closing the laptop lid, produces just a little bit of unhappiness every time."

  • Concordo que deveria haver apenas o botão no gabinete, e para situações em que o usuário não tem alcance ao botão, ativar uma 'extensão' no S.O. para desencadear o desligamento, tal como podemos desativar a lixeira (por exemplo).

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Fernando, o SO não tem como saber sozinho que o botão é de difícil acesso. Então o usuário vai ter que descobrir como ativá-la, em vez de simplesmente "usar ou ignorar".

    Além disso, troca-se uma opção universal, que todo usuário vai encontrar no mesmo lugar em qualquer máquina com o mesmo SO, por uma opção que pode ou não estar lá, dependendo do usuário ter descoberto como ativá-la.

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Outro problema:

    "Restart can be eliminated. 95% of the time you need this it's because of an installation which prompted you to restart, anyway. For the other cases, you can just turn the power off and then turn it on again."

    Substituir um pulso de reset no processador por um processo inteiro de desernegizar/energizar me parece, do ponto de vista eletrônico, uma tolice sem tamanho.

    " Another option goes away. Less choice, less pain."

    Hummm… Assim pensa Fidel Castro…

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Eu não tenho como ler o livro indicado por Joel (The Paradox of Choice), mas eu jé me deparei com o problema que é ter muitas escolhas. Porém em situações muitos diferentes.

    Existe uma diferença muito grande entre se deparar com muitas opções quando você sabe o que quer e quando você não sabe.

    Se você vai até sua locadora de vídeo para locar Scarface, não importa se a locadora tem 300 títulos ou 20mil. Mas se você não sabe o que quer assistir, pode (nem sempre vai) ser muito melhor que a única locadora disponível só tenha 300 títulos, pois você vai se deparar com um dilema muito menor.

    Se você vai até o Shopping para comprar na C&A, que importância tem se existem 200 lojas lá? Já se você não tem certeza de onde quer comprar o fato de haver muitas lojas para visitar pode (nem sempre vai) ser um problema.

    Eu prefiro viver em um mundo cheio de opções que eu esteja livre para ignorar. E não num mundo onde alguém faz todas as escolhas por mim. E "subo nos tamancos" quando alguém acha que pode.

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Outro problema:

    "If you've spoken to a non-geek recently, you may have noticed that they have no idea what the difference is between "sleep" and "hibernate." They could be trivially merged. One option down."

    "trivially merged"?! Parece piada.

    Eu sei a diferença entre sleep e hibernate. E certamente não desejo que o sistema faça um quando o que eu desejo é fazer o outro. No meu quarto eu tenho um disjuntor geral junto à porta que eu desligo quando saio de casa. Isso reduz o consumo desnecessário de energia e o risco de incêndio elétrico, por causa das coisas (eventualmente algumas gambiarras perigosas) que esqueço ligadas. E meu desktop é sempre posto em hibernação. Assim o meu procedimento para sair é esperar alguns segundos até o Windows entrar em hibernação e depois desligar o disjuntor.

    Joel parece achar que eu devo esperar que o sistema entre em sleep e após um intervalo arbitrário de tempo entre em hibernate. De quanto seria esse tempo? 30 segundos a mais já é muito tempo se o que eu queria era hibernar desde o início.

    No meu entendimento o Windows já lida com o problema muito bem. Quem quer "sleep", clica em "sleep". Quem quer "hibernate" clica em "hibernate". E quem não sabe a po**a da diferença aperta o botão Desligar.

    "Why do you want the power off? If you're concerned about power usage, let the power management software worry about that. It's smarter than you are."

    Agora ele partiu para a ofensa… Pode ser mais esperto do que ele, talvez.

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    "On many laptops, there are also four FN+Key combinations to power off, hibernate, sleep, etc. That brings us up to 13 choices, and, oh, yeah, there's an on-off button, 14, and you can close the lid, 15. A total of fifteen different ways to shut down a laptop that you're expected to choose from."

    Bullshit.

    As opções são dadas por conveniência. Por exemplo, algumas pessoas preferem que ao fechar a tampa do notebook este desligue. Eu prefiro poder fechar a tampa e manter o notebook funcionando.

    Você não tem que escolher entre 15 opções.

    "Inevitably, you are going to think of a long list of intelligent, defensible reasons why each of these options is absolutely, positively essential."

    Sim, eu posso!

    " Don't bother. I know. Each additional choice makes complete sense until you find yourself explaining to your uncle that he has to choose between 15 different ways to turn off a laptop."

    Esta frase resume o que há de errado no raciocínio de Joel. É uma enorme tolice achar que eu preciso explicar ao meu tio (ou pai, avô, etc.) que ele tem que "escolher entre 15 maneiras de desligar o laptop".

    Eu vou explicar que ele desliga apertando o botão. Simples.

    Eu retiro o que disse antes. O texto de Joel não soa mais para mim como um manifesto pela imbecilização do SO. Ele soa para mim como um manifesto pela imbecilização do PC inteiro, incluindo o hardware.

  • É que em comparação ao XP o Vista e Seven tem muito mais opções visíveis também…

    Apesar que o Vista e Seven deixam mais claro como desligar sem precisar ir para uma segunda tela…

    Dificilmente um usuário vai perceber que aquela seta é um botão… Quantas vezes eu tenho de dizer, "aquilo é um botão"…

    E se o usuário perceber que aquilo é um botão e não souber lidar com aquilo, ele simplesmente ignora e clicar no botão grande que ele conhece…

    A Microsoft nem usou hover na seta pro menu não aparecer facilmente…

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Otávio, eu não sei se entendi bem sua opinião nesse sentido, mas eu acho que o jeito do Vista/Seven é melhor.

    Por exemplo, "hibernate" só está disponível no XP se você apertar SHIFT na janela de opções de desligamento. É preciso ser adivinho ou ter lido isso em algum lugar. No Vista/Seven a opção está claramente disponível.

    Quanto a não perceber que a seta é um botão, eu também tenho problemas com isso no Vista/Seven. Não necessariamente naquela tela.

  • Eu também não entendi minha opinião…

    Mas o fato da seta ser ou não vista pelo usuário ajuda a diminuir as opções de quem não sabe o que as outras funções fazem…

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Isso é verdade :)

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

[BUZZ] Analisando o formato do arquivo “favorites.dat” do iGo

#programação

Analisando o formato do arquivo "favorites.dat" onde são gravados os favoritos do iGo

Cabeçalho do arquivo (seis bytes – 02 00 1E 00 00 00)

—– repete para cada favorito —————

Coordenadas (oito bytes – não decifrei o formato ainda)

Tamanho do nome (1 byte)

Nome do favorito em unicode (dois bytes por caractere)

Fim do texto (1 byte = zero)

———————————————————-

Eu presumo que seja unicode porque cada letra do nome em português é representada pelo seu código ASCII mais um byte zero. A razão pode ser outra, mas o fato é que são dois bytes por caractere.

2 comentários
Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

[BUZZ] DLLs de 32 bits não podem ser carregadas por um programa de 64 bits e vice-versa

Eu estou trabalhando em um novo utilitário a pedido de um amigo. Eu uso XP e ele o Seven x64. Tudo ia bem até eu criar a pedido dele uma "shell extension" para tornar meu programa acessível pelo menu de contexto do Explorer.

No Seven x64, a extensão é instalada, mas o item não aparece. Testei no Seven x86 e aparece.

Uma rápida pesquisa e descobri a razão. Minha DLL (extensões do shell tem que ser DLLs) é naturalmente de 32 bits. E DLLs de 32 bits não podem ser carregadas por um programa de 64 bits (o Explorer x64) e vice-versa:

http://stackoverflow.com/questions/2631807/context-menu-shell-extension-not-working-under-windows-7-64-bit

Mas eu só uso Delphi 5 e Delphi 7. E nenhum dos dois parece ser capaz de criar DLLs de 64 bits.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

[BUZZ] Criando uma VM Windows 2000 com PHP, Apache, MySQL, WordPress e SMF

#virtualização #programação

Criando uma VM Windows 2000 com PHP, Apache, MySQL, WordPress e SMF.

Usando as instruções desta página

http://www.guiadohardware.net/tutoriais/apache-php-mysql-windows/

Eu instalei com sucesso PHP, MYSQL e Apache

Mantive a senha default do usuário root do MySQL (nenhuma senha).

Por default, ao abrir diretórios como o phpmyadmin ou o wordpress, em vez de abrir a página vai mostrar uma listagem de diretório. Isso ocorre porque "index.php" não está listado como indice de diretório. Para corrigir isso edite httpd.conf para que fique mais ou menos assim:

<IfModule dir_module>

DirectoryIndex index.html index.php

</IfModule>

6 comentários
  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Instalando o phpmyadmin

    O procedimento é exatamente o mesmo que usei para instalar numa VM Linux:

    http://www.google.com/buzz/117578158927571476541/R56JAFkRTR3/

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Instalando o WordPress

    O processo é dividido em quatro partes básicas (assim como no Linux):

    +Copiar o diretório WordPress para uma pasta adequada na VM

    +Criar um banco de dados no MYSQL para o wordpress

    +Editar wp-config.php para que aponte para esse banco de dados

    +Rodar o setup do WordPress (/wp-admin/install.php)

    Nisso aí eu já apanhei um pouco. Usando o PhpMyAdmin eu criei um novo banco de dados para o wordpress facilmente, mas falhei ao determinar o usuário para acessá-lo, porque o WordPress se recusava a rodar. Só funcionou quando eu configurei o wordpress para acessar como usuário "root" com a respectiva senha do mysql (no meu caso, em branco). Fiz isso seguindo essa dica:

    http://geeksaresexy.blogspot.com/2006/06/installing-wordpress-locally-under.html

    Falta aprender então como atribuir corretamente um usuário para o banco de dados, mas já está tudo funcionando.

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Segundo o que é dito no último link, todo o processo pode ser bastante simplificado usando o XAMPP

    http://www.apachefriends.org/en/xampp-windows.html

    Que se encarrega de instalar tudo exceto o WordPress.

    Mas eu ainda não testei

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Instalando o SMF

    Ainda mais fácil que instalar o WordPress.

    Baixei o pacote full da versão 2.0 RC3 aqui:

    http://download.simplemachines.org/

    Descompactei no diretório htdocs/smf da VM e executei

    http://xxx.xxx.xxx.xxx/smf/install.php

    O instalador cria automaticamente o banco de dados. Só é preciso dar o usuário "root" e senha em branco (o default).

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Notas:

    Para simplificar minha vida, eu compartilhei o diretório htdocs da VM (C:Arquivos de programasApache Software FoundationApache2.2htdocs). Assim eu posso usar o Explorer para fazer tudo (não preciso de FTP, nem de baixar as coisas direto na VM).

    Ao usar o phpmyadmin no Firefox, cuidado com o noscript. Desative-o para o endereço da VM ou coisas estranhas vão acontecer..

  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Instalar um servidor FTP fou muito simples. Baixei o filezilla server:

    http://filezilla-project.org/download.php?type=server

    instalei, configurei um usuário (sem senha) e disse a que diretório eu tenho acesso por ele. Pronto. está funcionando.

    Eu não preciso realmente de FTP para trabalhar com WordPress/SMF/Apache na VM. Eu instalei porque estou desenvolvendo um programa de sincronização de arquivos por FTP e estava um saco fazer testes usando a minha internet de 600K. Cada pequeno teste levava mais tempo do que eu tenho paciência de esperar. Eu poderia instalar o servidor no meu PC, sem precisar de VM. Mas dessa forma eu acho mais elegante, além de ser portável.

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »

[BUZZ] A versão atual do MYSQL, 5.1.45, não instala no Windows 98

#programação #manutenção

A versão atual do MYSQL, 5.1.45, não instala no Windows 98, apesar de não dar nenhum aviso sobre isso. Ocorre "Error 1723" na instalação. Segundo pesquisa, isso ocorre porque o instalador requer Windows Installer 3.0, que por sua vez não pode ser instalado no Win98.

http://www.xwin32.dk/forum/index.php?topic=31.new

A solução para isso foi instalar uma versão antiga. No site da MySQL não encontrei nenhuma versão anterior, mas a Brothersoft tem várias para download:

http://www.brothersoft.com/publisher/mysql.html

Instalei a versão 5.0.45

1 comentário
  • Jefferson - 6.302 Comentários

    Ooops… pode ser necessário usar a versão 5.0.19, pois a versão 5.045 nem tem mais o arquivo mysqld.exe, que foi substituído por mysqld-nt.exe

Clique para comentar
(Prefira clicar em "Responder" se estiver comentando um comentário)

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">

  

  

  

:) :( ;) O_o B) :lol: :huh: :S :D :-P 8-O :yahoo: :rtfm: :dashhead1: :clapping: more »